.
.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

"Transportes urbanos chegam no dia 17"


Calma, não se assustem que não é cá! Nós já não vamos em cantigas, somos mais espertos do que os outros.



A cidade de Oliveira de Azeméis vai passar a dispor de um circuito de transporte urbano já a partir do dia 17 de Setembro, anunciou a autarquia.

Depois de testado nos últimos anos, no decurso da Semana da Mobilidade, o circuito de transporte urbano de Oliveira de Azeméis deixa de ter carácter experimental para se afirmar como uma aposta do executivo em termos de mobilidade.
O arranque dos Transportes Urbanos de Azeméis (Tuaz) coincide com o início da semana da Mobilidade, a decorrer entre os dias 17 e 22 de Setembro. O executivo está confiante na adesão do público até porque, «no período experimental o número de passageiros aumentou de ano para ano».
«É a altura certa de colocarmos em marcha este projecto», afirma o presidente do município, Ápio Assunção, sustentando que «a realidade da cidade mudou nos últimos anos em que não estava disponível ao público um conjunto de equipamentos públicos e superfícies comerciais». «Queremos proporcionar a todos os oliveirenses a oportunidade de frequentarem esse grupo de equipamentos como as futuras piscinas, a biblioteca municipal ou complexo desportivo», especificou.
Também o vereador Albino Martins considera «útil este serviço pela falta de mobilidade entre as zonas sul e norte dentro do próprio miolo da cidade».
O vereador admite que no futuro possa «haver ajustamentos, sempre na perspectiva de servir bem a população e colmatar carências ao nível da sua mobilidade».
A influência dos “Tuaz” compreende a zona entre Silvares e Santiago de Riba Ul, beneficiando a zona industrial, o hospital, o futuro centro de saúde e as escolas da cidade. Também as pequenas e médias superfícies vão integrar a linha dos «Tuaz».
O percurso, de aproximadamente quatro quilómetros, vai ser amplamente divulgado em cartazes que serão colocados nas paragens do autocarro, bem como os horários praticados.
O preço do circuito - que inclui 26 paragens - é de 0,70 euros para o público em geral e de 0,50 para as crianças (entre os quatro e os 12 anos), idosos e pessoas portadoras de deficiência.
Existe confiança na adesão do público ao transporte urbano embora, segundo o executivo, seja necessário continuar a trabalhar na sensibilização da população para a utilização deste tipo de transporte alternativo. Nesse sentido estão projectadas, nos próximos meses, campanhas de divulgação do circuito com a primeira a ser lançada durante a Semana da Mobilidade.
«Estamos em condições de servir os oliveirenses que hoje não têm grandes alternativas de transporte e que vão passar a ter maior mobilidade». Albino Martins está convicto que «a população irá aderir ao aperceber-se da importância deste tipo de transporte, quer por razões económicas, quer ambientais». Depois da pedonização do núcleo central, a criação dos transportes urbanos é encarada pelo município como uma das medidas mais importantes para reforçar a mobilidade entre os perímetros da cidade.

(retirado daqui)

2 comentários:

Pirolito disse...

Bahhh!
São só ideias parolas!
Temos de lhes ensinar qualquer coisa do muito de bom que sabemos e temos feito, principalmente neste domínio.
Por exemplo a extinção dos TUMG é um desses exemplos que temos de transmitir-lhes. É para isso que servem as geminações.
Já que a rapaziada da cidade irmã de Oliveira de Azemeis demonstra não ter qualquer tipo de experiência, nomeadamente no que respeita aos transportes públicos urbanos, temos de lhes dar bons conselhos e transmitir-lhes as nossa boas práticas e experiências.
Vá lá senhor presidente JBD, contacte o senhor presidente Ápio e diga-lhe das suas boas experiências no acautelar das despesas municipais.
Transportes públicos urbanos? Que luxos bizarros!...

Anónimo disse...

Mas só Oliveira de Azemeis?
São já muitos os Concelhos deste País que perceberam a importância de pequenas e flexíveis redes de Transportes Urbanos, mesmo aqueles muito concentrados, onde aparentemente as deslocações das pessoas seriam mais fáceis.
Aqui, onde alguns lugares distam mais de 6 Kms. do Centro, o sr. (com letra pequena) vereador do PSD, que não pinta o cabelo, conseguiu impor a sua teimosia e fez o PCP, JBD incluido, engolir um sapo, forçando a extinção da TUMG, à revelia do desejo de quase toda a vereação e até de alguns correligionários do partido laranja, que viam naquele projecto uma oportunidade do seu partido mostrar trabalho na Câmara.
Na verdade a TUMG é uma espécie de "pérolas a porcos" e assim, foi mais fácil aniquilá-la com o voto de qualidade do JBD, com a contrapartida do Artur passar a ser, perante o seu Presidente, uma espécie de Artur dos Caixotes (lembram-se dele?), limpando solicitamente o lixo e abanando o rabo de contentamento, como aqueles cachorrinhos a quem demos um osso para roer. Coitados.