.
.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

“Contudo ela move-se”. Mal, mas move-se...

Apesar de tudo a nossa câmara não dorme! Então não é que em véspera das festividades natalícias brindou o martirizado Beco das Cidades Geminadas com uma placa toponímica?
Valeu a pena termos insistidos – pensarão os nossos estimados clientes. Puro engano...
Para espanto geral (ou talvez não) a placa agora (re)posta é a já nossa conhecida placa do Beco das Cidades Germinadas.


Assim, uma vez que a nossa novel câmara insiste em fazer germinar as cidades, o Largo das Calhandreiras sugere que a Assembleia Municipal (que reúne esta noite) determine que a partir de 1 de Janeiro de 2009, na Marinha em Grande, as sementes passem a geminar! Isso é que era serviço! Ó Sr. Director Encartado, não diga que não dava uma bela primeira página?!...

.

Retrospectiva de 2008

Retrospectiva da actividade camarária no decorrer de 2008, aproveitando o lembrete de há um ano atrás, que a conjuntura não está para gastos:



E mais dizem que eles não fazem nada, imaginem se fizessem tinha de gastar para aí uns dois post-it.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Revista de Imprensa

"Orçamento de 35 milhões para 2009"

O Orçamento e as Grandes Opções do Plano para 2009 da Câmara da Marinha Grande são hoje, sexta-feira, discutidos e votados em reunião de executivo. Em cima da mesa vai estar o destino a dar a cerca de 35 milhões de euros que estão previstos no orçamento.
Daquela verba, o REGIÃO DE LEIRIA apurou que perto de sete milhões serão destinados a viadutos, obras em arruamentos e comunicações, com a variante nascente a ter orçamentado 1,250 milhões de euros para 2009 e 1,8 milhões para 2010.
A melhoria e alargamento da rede de saneamento estão também incluídos nos documentos previsionais, com uma verba que ronda o milhão de euros. Ainda neste capítulo, a Câmara prevê pagar 1,4 milhões de euros à SIMLIS pelo tratamento dos afluentes.
A construção de um novo mercado municipal está também previstas. Porém, não está dotada com qualquer verba.
Dos 35 milhões de euros, cerca de 55 por cento são destinados à despesa corrente, enquanto 45 serão para despesas de capital (investimento).

Vereadores do PS sentem-se discriminados. Os representantes do Partido Socialista na Câmara apenas receberam os documentos ontem, quinta-feira, já depois do fecho desta edição. “É escandaloso. Vamos ter de votar os documentos, mas ainda [na quarta-feira] não os temos em nossa posse. Os membros da Assembleia Municipal já têm conhecimento do ‘rascunho’, mas não nos entregaram nada. Além de que não nos perguntaram se tínhamos propostas”, adianta João Paulo Pedrosa, vereador socialista.
O presidente da Câmara da Marinha Grande, Alberto Cascalho, reconhece que os representantes têm alguma razão no que se refere ao atraso. De acordo com o autarca, os documentos não foram entregues antes devido “às profundas alterações que existiram na legislação”. “Estamos a trabalhar intensamente no Orçamento e esperamos entregar a versão final amanhã [ontem, quinta-feira].



"Cascalho confiante nos fundos do QREN"

O presidente da Câmara da Marinha Grande, Alberto Cascalho, acredita que a candidatura da cidade vidreira estará entre as eleitas da segunda fase das Parcerias para a Regeneração Urbana. O autarca, no discurso dos festejos do décimo aniversário do Museu do Vidro, explicou que, apesar de ainda não existir uma resposta definitiva, existem boas perspectivas de a Marinha Grande ser um dos municípios contemplados.
A candidatura que prevê a reabilitação de parte do Património Stephens e do centro tradicional tem um orçamento que ronda os nove milhões de euros, dos quais 70 por cento são comparticipados.



(surripiado do Região de Leiria)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Nova Rubrica Semanal


Presentes de Natal III



Ora agora para o Dr. João Barbas Pedrosa temos, deixa cá ver, deixa cá ver... não, não é um cheque-filho para estimular a procriação e o comércio local, também não é uma Bíblia do Benfica, também não é um lugar de deputado de terça à quinta, ora deixa ver... cá está! Para o Dr. João Barbas Pedrosa, o único político marinhense que frequenta o nosso largo de forma assumida, não vai uma mas sim duas, duas prendas de Natal de qualidade superior: uma magnífica pinça em aço inoxidável sul coreano (o melhor do mundo), para retirar um espinhito encravado que o anda a incomodar há quase quatro anos e um frasco da melhor mostarda - Top Sabor de 200g de prazer (receita original "d' avó"), especial para salsichas alemãs. Boas Festas e escusa de agradecer.

Revista de Imprensa

(foto: Jornal de Leiria)



"Cerca de 20 SAP do Norte e Centro poderão fechar"


A notícia de que quase 20 Serviços de Atendimento Permanente (SAP) no Norte e Centro do País poderão ser fechados no primeiro semestre de 2009 deixou apreensivos os autarcas das Câmaras da Marinha Grande e Figueiró dos Vinhos.
Fonte do Ministério da Saúde disse ao Expresso que nos primeiros seis meses do próximo ano a entrega de três helicópteros do Instituto Nacional de Emergência
Médica a Ourique, Macedo de Cavaleiros e Aguiar da Beira vai permitir fechar “quase duas dezenas de SAP que ainda funcionam no horário nocturno e se localizam sobretudo no Norte e no Centro”. A fonte não quis, contudo, adiantar quais os centros de saúde implicados.
Luís Guerra Marques, portavoz da Comissão de Utentes pela Defesa do SAP 24 horas da Marinha Grande, foi “surpreendido” pelo que considera serem “más notícias”. Ainda assim, está confiante de que o SAP da Marinha Grande irá manter-se. O portavoz argumenta que, em Abril, o Ministério da Saúde respondeu a uma carta de Bruno Dias (PCP), onde afirmava manter e dotar com mais meios o SAP da Marinha Grande. Luís Guerra Marques garante que a comissão de utentes ficará atenta e vai reunir-se para tomar posição.
Alberto Cascalho, presidente da Câmara da Marinha Grande, também está convicto de que o SAP da Marinha Grande “não poderá encerrar”, pelo elevado número de atendimentos que regista e por se tratar de um meio fabril.
(...)



(surripiado do Jornal de Leiria)

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Ração de Combate


afinal não é só a ministra da educação que faz cócó

pelos vistos o do ambiente também faz e vem largá-lo a Leiria, o maroto...

BE culpa ministro pelas descargas na Ribeira dos Milagres

Revista de Imprensa

"Novo mercado com projecto"

As futuras instalações do Mercado Municipal da Marinha Grande vão nascer junto ao local – zona desportiva - onde actualmente estão instaladas as tendas que servem provisoriamente de mercado. De acordo com o vereador responsável pelo pelouro das Obras Públicas, o independente Artur Pereira, a autarquia “já entregou o projecto de arquitectura a um gabinete e já escolheu o local”.
“Devido ao sucesso que o mercado está a ter naquele local, decidimos localizá-lo ali. Os acessos são bons e há condições de estacionamento. O projecto está a ser elaborado para aquela área, mas fora da zona desportiva”, esclarece o responsável.
O autarca adianta que a estrutura a construir terá semelhanças com o edifício do mercado de Vieira de Leiria em termos funcionais. Afirma ainda que a obra poderá ser realizada por cerca de um milhão de euros.
Artur Pereira confirma também a pretensão de vender do edifício construído para mercado junto ao centro comercial Atrium. Segundo o vereador, a hasta pública deverá avançar quando a situação económica melhorar. “Este não é o melhor momento para alienarmos o espaço. A crise não nos permitiria vender pelo valor que consideramos justo, mas tudo está a ser preparado.”, garante.



"Polis “isola” casa junto ao Estádio Municipal"

Novembro de 2008, todas as casas nas traseiras do Estádio Municipal da Marinha Grande, onde estão a ser realizadas as obras da última fase do programa Polis, foram demolidas. Todas! Não! À semelhança da aldeia gaulesa de Asterix, uma ainda resiste aos invasores – neste caso as máquinas da empresa que ganhou o concurso público.
A história explica-se rapidamente. A Câmara tinha de avançar com a intervenção na zona para não perder a comparticipação estatal. A família que reside na vivenda sempre se mostrou relutante em sair do local, embora os terrenos sejam propriedade da autarquia.
Segundo o REGIÃO DE LEIRIA apurou, foram várias as providências cautelares que deram entrada no Tribunal Administrativo de Leiria para impedir o início da obra. Mas a Câmara acabou por sair vitoriosa do processo e foi determinado que a família teria de abandonar o local até 12 de Janeiro próxima. Uma data pouco adequada à necessidade da autarquia iniciar as obras ainda em 2008. Solução: avançar, vedar o local da empreitada e isolar a casa com uma vedação.
“Não tínhamos uma outra hipótese. Tentamos de tudo, mas mostraram-se sempre inflexíveis, apesar de lhes termos entregue uma casa no bairro do Camarnal”, esclarece o vereador das Obras Públicas, Artur Pereira.
O REGIÃO DE LEIRIA tentou falar elementos da família em causa, mas tal não foi possível nas duas vezes que nos deslocámos ao local.


(surripiado do Região de Leiria)

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Revista de Imprensa

"Transportes urbanos a funcionar a partir de Junho"

A rede de Transportes Urbanos da Marinha Grande (TUMG) vai ser uma realidade dentro de seis meses. O assunto já foi discutido em reunião de Assembleia Municipal e a promessa foi deixada pelo Executivo.
Paralelamente, a TUMG vai também assumir a exploração do estacionamento pago no centro tradicional da Marinha Grande. A rede de transportes deve estar a funcionar até Junho, poucos meses antes das eleições. O número de circuitos ainda não está definido.
O estudo de mobilidade encomendado pela autarquia indica quatro circuitos, mas numa primeira fase apenas dois percursos devem ser postos em prática. No entanto, a câmara ainda pretende corrigir alguns aspectos com a empresa que elaborou estudo.


(surripiado do Jornal de Leiria)

Presentes de Natal II



Ora deixa cá ver o que é que o Pai Natal deixou para o Sr. Director. Não é esta... esta também não... ora cá está. Como o Sr. Director parece que está com dificuldades em comunicar com alguns clientes, com votos de boas festas (e de boas notas) aqui vai novinho em folha um fraque para ajudar nas cobranças difíceis. Pode ser que a lista diminua e sempre ficava com mais espaço para continuar a lista de potenciais candidatos xuxas às próximas autárquicas. É que se continua a lançar nomes a este ritmo, lá para Fevereiro ou Março do ano que vem a lista já é maior que a dos “clientes difíceis de contactar”. Um Natal muito feliz e escusa de agradecer.


quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Presentes de Natal I


O Largo das Calhandreiras começa hoje a sua distribuição de prendas de Natal e nada melhor do que começar pelos que mais admiramos. Para os independentes Pereira e Pereirita, os mais influentes vereadores deste executivo e garantes da estabilidade do mesmo, aqui vão fresquinhas, as teses do XVIII Congresso para que de uma vez por todas estes dois camaradas entrem no espírito do partido. Boas Festas e escusam de agradecer.


(à atenção dos Pereiras - cliquem aqui para levantarem o presente)

.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

COMUNICADO


Como é do conhecimento público o BLC atravessa graves dificuldades financeiras resultantes, sobretudo, da crise financeira internacional e de outras aventuras que não são agora para aqui chamadas e sobre as quais nem tão pouco interessa falar.
Face às dificuldades sentidas e cujas consequências nos impedem por agora, entre outras, de entrar no Casino da Figueira e de ir jantar com o pessoal do jogo da bolha, solicitámos ao Governo uma garantia bancária de 158.245.326 mil milhões de euritos, para salvar a instituição, bem como duzentas garrafas de Moet & Chandon e dezoito leitões para o revelhõn. (Nota: esta tarde o leitão estava a cotar no mercado de Londres acima dos trinta dólares por cabeça!)
Face à recusa do Banco de Portugal em recomendar o nosso pedido e enquanto aguardamos que o governo mude de ideias (o que é o mais natural quando vir a lista de accionista do nosso banco) ou que o sobrinho do Isaltino venha cá passar o Natal e nos traga uma mala de notas que alojámos temporariamente num “hotel” suiço, comunica-se que o BLC poderá ter de encerrar as portas com todas as consequências gravosas daí decorrentes, nomeadamente, as relativas ao financiamento da campanha autárquica do nosso candidato e ao pagamento do salário da senhora da limpeza.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Ração de Combate

Revista de Imprensa

"Câmara atribui subsídio para iluminação de Natal"

A Câmara Municipal da Marinha Grande atribuiu um subsídio no valor de 45 mil euros, à Associação Comercial e Industrial da Marinha Grande (ACIMG), para comparticipação da iluminação e animação de Natal. A deliberação foi tomada por maioria, na reunião do dia 13 de Novembro. À semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, a ACIMG pretende promover a tradicional iluminação de algumas ruas, rotundas e largos das freguesias da Marinha Grande, de Vieira de Leiria e da Moita a partir do presente mês, nomeadamente aquelas onde a predominância do comércio tradicional é mais significativa. Segundo fonte da ACIMG, a iluminação deverá estar totalmente ligada no dia 12 de Dezembro.

O apoio financeiro é de 40 mil euros para comparticipação nas despesas inerentes à realização da Iluminação de Natal 2008 e de cinco mil euros para comparticipação nas despesas inerentes à realização das actividades de animação de Natal.

De acordo com a deliberação camarária, a ACIMG irá ainda promover algumas actividades de animação de Natal, nomeadamente a circulação de uma locomotiva animada pelas ruas da cidade da Marinha Grande, bem como a animação com Pais Natal, distribuição de doces e balões, concurso de montras e realização de sorteios.

O subsídio foi atribuído considerando que as actividades em causa visam dinamizar o comércio tradicional que, há muito, está a viver uma crise económica, procurando motivar a comunidade a fazer as suas compras nos estabelecimentos comerciais do concelho, potenciando o comércio local, cuja actividade é muito importante a nível da economia local, e da qual dependem um elevado número de postos de trabalho.

Por outro lado, a iluminação e a animação de Natal enquadram-se numa estratégia mais alargada com vista à manutenção e desenvolvimento do comércio tradicional e local, indispensável à dinamização económica local.


(surripiado do Tinta Fresca)


terça-feira, 2 de dezembro de 2008

SAUDAÇÃO



Reunidos de emergência aos trinta dias do mês de Novembro de 2008, os moradores do Largo das Calhandreiras decidiram (de braço no ar) por unanimidade e aclamação aprovar a seguinte moção:

O Largo das Calhandreiras saúda o XVIII Congresso e de forma particular o camarada Filipe Andrade, um jovem “intelectual” de apenas 27 anos que tem estagiado com grande sucesso no nosso concelho e que vê recompensado o esforço da sua luta e do seu empenho político ao ser eleito para o comité central. Parabéns camarada!

Convidam-se todos os calhandreiros que não estiveram presentes na reunião secreta em que esta moção foi aprovada, o favor de a subscreverem (com ou sem declaração de voto) na caixinha dos bitaites. A LUTA CONTINUA!

.