.
.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Revista de Imprensa


Marinha Grande

Câmara investe mais de 17 milhões de euros
em obras

Em 2011, a autarquia marinhense vai lançar projectos orçados em mais de 17 milhões de euros. Oito milhões irão sair dos cofres do município

A Câmara da Marinha Grande vai investir, em 2011, mais de 17 milhões de euros na execução de vários projectos, suportados na sua maioria por fundos comunitários, cabendo à autarquia disponibilizar oito milhões.
Entre as obras que a edilidade pretende lançar no próximo ano está o complexo de piscinas, a requalificação do Teatro Stephens, da antiga fábrica da resinagem, os centros educativos de a cidade e na Vieira de Leiria, orçadas em milhares de euros, apesar de a situação financeira da autarquia não ser folgada. A dívida global da autarquia ronda os quatro milhões de euros e, segundo Álvaro Pereira, presidente da autarquia, a capacidade de endividamento ronda os oito milhões.
Apesar das fragilidades financeiras, o autarca diz não estar preocupado, fundamentando a sua posição no orçamento de “rigor” e de “verdade” para 2011 e “não empolado” como “ocorreu no passado”.
“Não podemos governar uma casa pobre com vícios ricos, por isso é que queremos fazer uma gestão municipal com responsabilidade aliada ao desenvolvimento do concelho”, referiu, ontem, Álvaro Pereira, na conferência de imprensa, que serviu para os três elementos do executivo camarário, com pelouros, fazerem o balanço do primeiro ano de mandato socialista.
No primeiro ano, Álvaro Pereira referiu que o trabalho desenvolvido consistiu na reorganização interna dos vários serviços, a criação do Gabinete de Apoio ao Munícipe (GAM), a implementação de várias medidas, entre as quais o Sistema de Avaliação de Desempenho dos Trabalhadores (SIADAP), o regulamento de taxas e licenças, ou seja, foi um ano para “arrumar a casa”.
Segundo o autarca, o trabalho a desenvolver no próximo ano será direccionado para o lançamento das obras de maior vulto, aproveitando os fundos comunitários, abrindo um novo ciclo em termos de investimento.
“Havia obras que estavam prontas a ser concursadas, designadamente a variante à cidade, mas, por implicaram um esforço financeiro da autarquia na ordem dos quatro milhões de euros vamos executar outras“, acrescentou o autarca socialista.
Neste pacote de investimentos previstos, o autarca anunciou que quatro empresas - duas nas áreas dos moldes, uma de plástico e outra de madeira -, já mostraram interesse em instalar-se na cidade, após o alargamento da Zona Industrial, um processo que se arrasta de anteriores mandatos.

Relatório preliminar da inspecção na câmara

O presidente da autarquia marinhense revelou estar na posse do relatório preliminar da inspecção feita às contas da autarquia, referentes aos anos de 2008/2009 e adiantou que esse documento traduz uma conclusão “diferente” do “que se fala por aí”, mas os resultados só “serão divulgados” depois de ”termos a versão final do documento”.
Surripiado ao "Diário de Leiria"

28 comentários:

Luís Coelho disse...

Grandes obras são pensadas e executadas em momentos de crise e com grandes dificuldades.
Força e que o resultado final seja tão bom quanto o sonho.

Fê-blue bird disse...

Espero que todos os projectos se concretizem , para bem da comunidade e do país que precisa de exemplos motivadores deste.

beijinhos

Anónimo disse...

Espero atentamente o "tratamento noticioso" que o Jornal da Marinha Grande irá reproduzir acerca desta conferência de imprensa. Critérios são critérios. Viva a liberdade de imprensa. Ainda bem que existem mais jornais regionais, porque se apenas existisse o JMG, certamente a realidade era-nos apresentada sempre com as cores das conveniências de quem o dirige. Amanhã está nas bancas. Comparem com o JL, RL, Diário de Leiria e tirem as vossas conclusões.

flor de jasmim disse...

Ora aí está uma boa noticia, para bem da nossa cidade, isto já é resultado da poupança do fogo de artifício que não vai haver, concordo, fartos de foguetes atirados ao ar andamos nós, afinal os edificios históricos da nossa cidade bem precisam de serem cuidados, mas como refere aqui este anónimo também eu espero para ler o nosso JMG, sim, porque estas coisas costumam ser mais destacadas nos jornais regionais ou no LC, a não ser quando existem ataques a pessoas que por uma ou outra razão não se gosta aí sim, é hábito sair uma grande reportagem, o povo gosta é de saber da vida alheia então junta-se o útil ao agradável, em tempo de crise é preciso vender jornais.

Anónimo disse...

"UMA ULTIMA PALAVRA PARA A IMPRENSA LOCAL E REGIONAL
UMA PALAVRA DE AGRADECIMENTO PARA OS JORNAIS, RADIOS E JORNALISTAS QUE SE INTERESSAM PELO CONCELHO E PELO SEU DESENVOLVIMENTO.
UMA PALAVRA DE AGRADECIMENTO PARA TODOS OS QUE ACOMPANHAM AS NOSSAS ACÇÕES, AS BOAS E AS MENOS BOAS.
UMA PALAVRA DE AGRADECIMENTO PARA TODA A COMUNICAÇÃO SOCIAL QUE DIVULGA AS NOSSAS INICIATIVAS JUNTO DA POPULAÇÃO, COLABORANDO NA TRANSPARÊNCIA DA GESTÃO MUNICIPAL E PROPORCIONANDO A PROXIMIDADE ENTRE ELEITOS E ELEITORES.
POR ULTIMO, E PARA TODOS AQUELES QUE USAM DE MÁ FÉ NAS RELAÇÕES COM A AUTARQUIA E COM A EQUIPA EXECUTIVA, A PROMESSA DE QUE CONTARÃO COM O NOSSO CUIDADO E PONDERADO SILÊNCIO."
surripiado ao discurso do Presidente da Câmara na Conferência de Imprensa.

Sugestão de leitura:
Ler editorial do JMG sobre este comentário.... Totalmente esclarecedor como sempre.

Isa GT disse...

Francamente fico na dúvida se serão bons investimentos... piscinas? teatro? e que tal produzir, no mínimo, algo que se possa comer ou evitar de importar?

Bjos

Anónimo disse...

Aconselha-se à leitura dos jornais regionais e à leitura do Jornal da Marinha Grande. Será que os jornalistas que escreveram estiveram todos na mesma conferência de imprensa?
Comentários para quê?
O meu desprezo absoluto pelos manipuladores de opinião.
Leitor devidamente identificado tão ao gosto do responsável do .jornal local

Anónimo disse...

De facto o discurso do P. Camara na conferencia de imprensa é uma vergonhosa.
Em tom de ameaça à imprensa,diz claramente que vai usar da discriminação e quem não lhe fizere os jeitos divulgando as falsas promessas de obras e mais obras que nunca mais se virão a concretizar,por falta de visão estratégica e de um rumo para o concelho.
Aqui aplicasse a maxima quem se mete com o PS come...

Anónimo disse...

Mais uma vez, o director do jornal tem razão.

Municipe Atento disse...

Sou assinante do Jornal da Marinha Grande e, francamente é uma vergonha, a forma como o jornal se refere ao executivo camarário, exigindo tudo de um momento para o outro e, como publica qualquer carta ou recado que lhe aparece.

Anónimo disse...

O jornal faz o seu dever de ser imparcial e de não dar cavalaria a quem o quere utilizar para se promover.
Vergonha é quem em outros momentos tudo fez para o pôr ao seu serviço,valendo tudo.A calunia e a baixa politica para servir interesses não se sabe de quem.E esse P.Camara muito deve ao jornal.,porque foi também à sua custa que ganhou as eleições.

Topo gigio disse...

Jornal imparcial!...

Depende do ponto de vista, do meu não vejo onde está essa imparcialidade, vejo sim alguem que tem o poder da informação local,como tal usa-o a seu belo prazer.

Ou será que a campanha para as proximas autarquicas já começou?

Eles estão-se a perfilar.

Municipe Atento disse...

Estão a perfilar-se desde o primeiro dia da tomada de posse deste Executivo, não aguentaram a derrota, a sua raiva veio ao decima, quem assistiu á tomada de posse do Executivo, ficou a saber o que lhe esperava.

Anónimo disse...

Desculpem a minha ignorância, mas ainda não me apercebi de ninguém que se esteja a perfilar a não ser o próprio Álvaro Pereira, que já disse que estava disponível para se recandidatar em 2013.

Anónimo disse...

Há muitos. A começar o Dr. Cascalho, o Engº Logrado, O Dr. Berlusconi, alguém inventado à pressa do PSD que não os do costume e o velho Autocolante ou o seu pagem Chanoca se ainda existirem. O Constâncio e o 'Amar a Marinha' já se zangaram todos uns com os outros.
Quanto à qualidade do JMG e a sua putativa independência, não vale a pena gastar mais tempo. Dentro de um a dois anos está tudo ao contrário em termos de Editoriais. É o costume. E, é por isso que é lamentável. O ppl habitua-se e não faz nada para mudar. É triste, mas a MG só tem aquilo a que o Barros Duarte uma vez chamou em público de 'Pasquim'. Depois foi editada uma gravação de uma reunião privada do PC (feita pelo ilustre Zeca Vicente) e passada ao Tó Zé. E anos mais tarde (2) aparece um artigo do JBD a dizer mal do PC local. Isto tem sido a prática esquizofrénica de um jornal dito independente e sério. Vamos, pois aguardar por mais uma cambalhota radical. Só faltam mais ou menos 2 anos para isso acontecer.

Topo gigio disse...

Ao anónimo das 22:12,precisa de um desenho,ou será que não costuma ler o " pasquim cá do sitio".

Anónimo disse...

Não leio com muita atenção, pois o tempo não mo permite. Mas não me apercebi de ninguém disponível para avançar, apenas do actual presidente, que agora quer continuar até 2021.

municipe Atento disse...

Isto está a aquecer e a ficar interessante, a alguns saltou-lhes a tampa, um homem não é de ferro.
Continuem.

Topo gigio disse...

Ora então cá vai,porque será que o dito "pasquim" tem dois pesos e duas medidas,a uns publica-lhes tudo o que enviam e a outros não, é assim que vai a imparcialidade e a liberdade de expressão.
E já agora se tem lido o editorial do dito já deve ter reparado que o teor do mesmo, tem sido sempre no mesmo sentido denegrir a imagem do actual executivo...

Por aqui me fico

Anónimo disse...

É impressionante que qualquer um faça comentários sobre a parcialidade do JMG, mesmo sem saber nada de critérios editoriais. Um exemplo: já alguém comentou a ausência de qualquer referência aqui neste blog ao escândalo da recente Bienal? Pelo que sei, nunca o JMG negou um direito de resposta. Também fui informado que todas as cartas são publicadas, sejam de comunistas, socialistas, social-democratas, independentes. Isto é que é imparcialidade, meus caros.

municipe Atento disse...

Não temos que saber sobre critérios editoriais, não somos especializados, senão seriamos também directores de jornais contudo, sabemos discernir o que são as tendências de quem escreve e publica.

Anónimo disse...

Pois. Só não foi publicada a carta que o Presidente da Concelhia do PS te enviou. Essa, não foi publicada nem a tua miserável resposta.

Anónimo disse...

O JMG está a ir pelo mesmo caminho que foi trilhado pelo seu anterior director. Uma coisa estranha e ridicula, que deu no que deu. Triste, muito triste cidade e sede de Concelho que se limita a ter só um jornal e de tão mediocre qualidade.

Anónimo disse...

Pode ser que a "coisa estranha e ridícula" desemboque numa lufada de ar fresco na política marinhense, que está tão necessitada de novas ideias. Consta que há um grande partido desta terra que já sondou vários novos protagonistas. Vêm aí grandes surpresas, meus caros!!!

Anónimo disse...

diretor encartado a presidente

Topo gigio disse...

Só mais uma pequena achega, porque será que o srº das contas, detentor de 50 ou 51% do dito "pasquim" e ex deputado municipal pela bancada do PS, quer vender ou já vendeu a sua posição no mesmo.

Anónimo disse...

Sobre o Jornal e o seu director, apenas e só o meu escarro.

Anónimo disse...

Espero que o escarro não seja verde... Que seja azul! Do mal o menos!