.
.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Revista de Imprensa

José Sócrates janta com empresários na cidade vidreira O secretário geral do PS e primeiro-ministro José Sócrates vai estar na próxima sexta-feira, na Marinha Grande, para presidir à iniciativa ‘Geração de ideias’, onde são esperadas cerca de 200 pessoas ligadas aos sectores empresarial, desportivo e cultural.A organização do jantar está a cargo do deputado e presidente da Federação Distrital do PS, João Paulo Pedrosa, cujo objectivo é juntar à mesa com o secretário geral empresários e representantes de outros sectores, para abordarem questões de interesse comum, num modelo semelhante ao do ano passado na Quinta do Paúl, Ortigosa, que contou com a presença de algumas centenas de pessoas.Segundo João Paulo Pedrosa, o líder dos socialistas pretende levar a efeito, durante este ano, por vários pontos do País, a iniciativa e escolheu o distrito de Leiria para fazer o primeiro. “Como o ano passado correu muito bem, o secretário geral decidiu que o arranque será em Leiria”, revela João Paulo Pedrosa, admitindo a possibilidade do jantar ser transferido do Hotel Cristal para um espaço maior, se o número de inscrições forem superiores a 200 pessoas, capacidade máxima da sala da unidade hoteleira de S. Pedro de Moel.À semelhança da edição do ano passado, o secretário geral do socialistas deverá vir acompanhado por outros dirigentes nacionais do partido, nomeadamente o ministro da Economia, Vieira da Silva, natural da Marinha Grande, e o secretário de Estado dos Transportes, Paulo Campos. Recorde-se que no ano passado, na Ortigosa, José Sócrates conseguiu reunir algumas centenas de pessoas de várias áreas, onde abordou algumas das estratégias que o Governo pretendia seguir e, por outro lado, ouvir as preocupações dos empresários da região de Leiria.
surripiado ao Jornal de Leiria

10 comentários:

folha seca disse...

Dado que provavelmente, algum dos habituais frequentadores do nosso Largo, vai estar no jantar seria interessante em jeito de "bitaite" que aqui fossem deixadas algumas perguntas a fazer ao nosso Primeiro Ministro.

Caso apareça um numero significativo de perguntas e questões, comprometo-me a compilá-las e publicar um post com o resumo, na manhã de sexta feira.

É só uma ideia...

Anónimo disse...

Nah! Acho que não vale a pena o esforço.
O nosso primeiro nunca acerta com as respostas, ainda se convidasse para acessor o celebre "polvo Paul" ainda vá que não vá.

Fê-blue bird disse...

Uma ocasião a não perder,e façam perguntas pertinentes,mesmo que as respostas sejam as já habituais...mentiras ;-)

Beijinhos e boa semana.

Anónimo disse...

Eu gostaria, que ele respondesse com toda a sinceridade ao seguinte:

1º. Se tem noção de que a maioria dos portugueses, já não conta com ele para tirar Portugal deste marasmo económico.

2º. Até quando ele acha, que Portugal pode viver em Democracia, sendo governado para satisfazer os grandes grupos económicos, em detrimento do seu povo.

Muitas outras perguntas poderiam ser feitas, mas apenas deixo este meu contributo, conforme solicitado pelo Folha Seca.

Anónimo disse...

A minha perfunta é muito simples:

Como é que vamos conseguir convencer os credores aguentar a renovar a nossa divida externa (nem sequer estou a dizer pagar)de cerca de 480 000 milhões de euros, se os crescimentos previsto não excedem em cerca de 2% (para ser optimista)

Anónimo disse...

A minha pergunta é muito simples:

Como é que vamos conseguir convencer os credores aguentar a renovar a nossa divida externa (nem sequer estou a dizer pagar)de cerca de 480 000 milhões de euros, se os crescimentos previsto não excedem em cerca de 2% (para ser optimista)

Anónimo disse...

Perguntem lá ao primeiro se ele já ouviu falar do alargamento da Zona Industrial do Casal da Lebre. Vão ver que vão ter uma surpresa...

Anónimo disse...

Anónimo das 13,20:

Até que em fim uma pergunta com pés e cabeça...

Já agora aí vai uma também:

Para quando uma compensação que se veja, proporcional aos milhões que vão da Mata (3/4 do Conselho) todos os anos?

Anónimo disse...

Mas seráque ainda alguém acredita que vai ser possível colocar questões ao PM?

Quem esteve no Jantar que aconteceu em plena campanha eleitoral, pode verificar que tudo é combinado, programado para que nada de muito complicado seja colocado à discussão!

Faz lembrar a cena do filme "A Canção de Lisboa":

- Vamos embora filha, que isto é tudo uma palhaçada!

folha seca disse...

Bem.

Tinha prometido escrever um post com as perguntas que os nossos calhandreiros aqui fizessem e fazê-las chegar ao nosso Primeiro.

Mas tendo em conta o grande numero de perguntas que no debate ontem no parlamento, creio que o homem não ficou com cabeça para nos próximos dias responder a mais nada.
Pronto, baldo-me e a promessa fica por cumprir. Faz parte dos tempos que correm, promessas há muitas, mas depois?