.
.

sábado, 27 de outubro de 2007

Povo da Marinha: Uni-vos!


Camaradas,
os gajos que mandam no relógio, seguindo a política do quanto pior melhor, decidiram mudar a hora esta noite.
Prosseguindo uma politica neo-liberal ao serviço do grande capital , os gajos que mandam no relógio desta vez decidiram roubar-nos uma hora, é a política do quanto pior melhor!
É tempo de dizer BASTA! Já vamos com quase dois ano de atraso e ainda nos querem roubar mais uma hora? Quanto pior melhor? Hum? Hã?
Por isso, o FLC apela a todos os marinhenses a não mudarem a hora esta noite e a exigirem de volta os dois anos ROUBADOS!
Unidos Contra a política do quanto pior melhor, vamos vencer os gajos que mandam no relógio!

9 comentários:

Anónimo disse...

ONDE É QUE EU JÁ VI ESTE FILME?
ASAE encerra mercado de Ovar

Pá a culpa é dos gajos do PS que chamaram a ASAE!
Eh pá espera lá mas a cambra de Ovar é do PS...
Não interessa...aconselho a cambra de Ovar a entrar em contacto com a nossa cambra para apreenderem como se resolve este problema em 48horas...

Revolta: Vendedores culpam a câmara
As varinas do mercado exigem uma solução provisória enquanto esperam pelas obras prometidas
A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) fechou ontem o mercado de Ovar “por falta de condições de higiene” na área alimentar, sendo a única excepção, segundo a Inspectora Chefe Graça Gonçalves, os talhos e charcutarias. O encerramento irá manter-se “até que sejam corrigidos os problemas técnicos/funcionais de higiene”, o que segundo José Américo, vereador da Câmara de Ovar, pode demorar entre “seis a nove meses”.


Nesta operação planeada para a área alimentar foram fiscalizadas 45 bancas, com o objectivo de verificar as condições de funcionamento e o estado de salubridade dos alimentos. Além das bancas de peixe, a ASAE deu também ordem de encerramento ao sector de hortifruticultura, com grande expressão neste mercado, conforme sublinhou o vereador.

José Américo afirma que a autarquia irá avançar de imediato com obras de requalificação, no valor de cerca de meio milhão de euros, que necessitam de concurso público e visto do Tribunal de Contas e que, por isso, irão demorar no mínimo seis a nove meses.

Enquanto decorrem as obras de requalificação, também cerca de meia centena de bancas de venda de roupa, ocupadas pela comunidade cigana, ficará sem lugar. São estes vendedores que mais contestam o encerramento prometendo “montar as bancas em frente à Câmara”, caso não lhes seja dada autorização da autarquia para continuar a actividade, da qual subsistem mais de duas centenas de pessoas das comunidades da Marinha e Sargaçal.

Para as bancas do peixe o vereador José Américo está a tentar arranjar uma solução que pode passar pela colocação de módulos provisórios.

Entre as varinas a contestação sobe de tom, enquanto não sabem qual será a solução apontada.

As críticas e protestos dos vendedores são todos dirigidos à câmara: “Na altura de eleições autárquicas vieram ao mercado prometer obras, mas depois nunca mais cá apareceram, até hoje, para ouvirem a ASAE a dizer uma coisa que já há muito se sabia”.

COMERCIANTES TEMEM FUTURO

Com o Natal à porta, a comunidade cigana que se dedica ao comércio de roupas – em grande número no Mercado de Ovar – já começa a deitar contas à vida e teme as consequências económicas desta medida, numa altura em que previsivelmente as vendas começam a aumentar. “A comunidade cigana é sempre apontada pelas coisas erradas, mas quando tentamos ganhar a vida honestamente fazem-nos isto”, afirmou o vendedor Joaquim Soares, que teme que esta medida possa levar a que “alguns ciganos arranjem problemas”. “Se querem que a comunidade cigana ande bem, deixem-nos trabalhar”, concluiu.

Entre o coro de vozes de protesto estão também as produtoras de produtos hortícolas e frutas, que estão preocupadas com o seu futuro, numa altura em que as sementes já foram lançadas à terra. “Já nos tiraram a criação de gado, a ordenha e agora isto. Não sei o que fazer para pôr comida na mesa”, desabafou Maria Isabel, que, tal como as outras vendedoras, quer um local provisório para exercer uma actividade legal e para a qual já pagou todas as taxas e licenciamentos à autarquia de Ovar.
http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=263479&idselect=10&idCanal=10&p=200

Anónimo disse...

Se as Cambras falarem entre si, a nossa sempre pode ajudar a de Ovar, oferecendo o nosso Novo Mercado, que para nós não presta. (dizem Artur & Cª.)
Claro que obriga os feirantes e clientes a deslocarem-se de Ovar até aqui, mas paciência.

Anónimo disse...

São chatos, porque é que não abriram vocês(PS)... o Mercado "Novo"? Será que a espinha ainda está atravessada na garganta?
Dois anos depois e ainda tentam vender a imagem que não agradou à maioria dos Marinhenses ou julgam que ficou algo por dizer (ou fazer)?
Ass.
Gato Fedurolas

Gatinha cheirosa disse...

Ó Gato Fedurolas, então não sabes porque é que o PS não abriu o mercado novo? A sério que não sabes? Bem se não sabes, pergunta lá no PCP se eles sabem quem é que esteve por trás dos vendedores do mercado a incentivá-los a porem a providência cautelar que impediu que o mercado abrisse?
Tenho cá a ideia de que sabias mas que estavas a fazer-te de lucas!

Anónimo disse...

A Gatinha Cheirosa cheira a Rosas ..... mas olhe que as Rosas têm espinhos e as de cá (do nosso Concelho) ....... além de terem muitos espinhos (e por isso fazerem muitos estragos) estão podres. Espero que não se dê muitos com essas Rosas pois teria de mudar de nome rapidamente.

Gatinha cheirosa disse...

Ah!... rosas, ou a sua água! Eu gosto muito de andar assim cheirosinha com água de rosas!
Mas este anónimo que deve ser amigo do peito do Gato Fedurolas, preferiu denegrir as belas rosas a ajudar o Fedurolas a responder à pergunta que esta perfumada gatinha lhe fez!
É pena. Se não gostam de rosas paciência. Há mais quem goste. Deve ser por causa da cor, do perfume e da beleza e estética do seu desenho. Têm espinhos? Pois é, mas sempre trazem vida e alegria ao ambiente.

Anónimo disse...

Não me digas que havia mãozinha do Rei das Fragatas??
Ass.
Gato Fedurolas

Anónimo disse...

Cheirosa Gatinha, eu não denegri as Rosas, caracterizei os "Rosas" do Concelho, o que é diferente. É muita presunção (sua e deles)afirmarem-se como "belas rosas". Aliás, é engraçado que, numa terra com tradições de "Cravos" e de "Rosas", nem uns nem outros conseguem resolver om problema do Mercado. O que faz falta neste Concelho é Vitamina C - é Suminho ...... de Laranja, pois claro.

Termino a dizer-lhe que é, em relação à questão propriamente dita, é simplisticamente redutor achar que o problema do "Mercado" Novo se resume a uma Providência Cautelar. Conte comigo para uma discussão aberta, honesta e, acima de tudo, correcta. Mas ... autismo, não, p.f.

Anónimo disse...

Aqui h� Gato ..... e Censura tamb�m.