.
.

terça-feira, 2 de outubro de 2007

"Habemus Praesidente"

Marinha Grande: Presidente da Câmara renuncia ao mandato, vice ocupa o lugar - PCP
2 de Outubro de 2007, 13:46

Marinha Grande, Leiria, 02 Out (Lusa) - A estrutura concelhia do PCP da Marinha Grande anunciou hoje a renúncia do presidente da Câmara local, João Barros Duarte, ao mandato autárquico, sendo substituído a partir de 03 de Outubro pelo seu vice-presidente, Alberto Cascalho.

Em conferência de imprensa, o dirigente comunista Filipe Andrade apontou a necessidade de renovação e a idade de Barros Duarte (73 anos) como as causas para esta substituição a meio do mandato.

Além disso, existia um "acordo" entre o partido e o autarca - desde as eleições autárquicas - que previam a sua substituição apesar de "não ter sido definida uma data" concreta, explicou o dirigente.

O partido elogiou o trabalho de vários anos de Barros Duarte à frente do município, "dando expressão ao projecto autárquico do PCP", bem como o seu "contributo inestimável para a melhoria das condições de vida dos marinhenses e para o progresso e desenvolvimento da cidade".

Há dois anos, Barros Duarte reconquistou a autarquia para a CDU, depois de três mandatos de gestão maioritária do PS. O autarca comunista obteve uma maioria relativa no executivo, que tem tido o apoio do vereador do PSD, Artur Oliveira, a quem foram atribuídos vários pelouros.

Fazendo uma "avaliação positiva do trabalho desenvolvido pelo conjunto dos eleitos da CDU", a estrutura local do PCP criticou duramente o trabalho feito pelo PS no concelho, contribuindo para vários problemas de gestão financeira do município.

O futuro presidente, Alberto Cascalho, reafirmou a abertura do partido em ceder pelouros aos restantes partidos, após uma "avaliação política" do trabalho realizado nos vários sectores.

Embora assumindo diferenças de estilos pessoais com o ainda presidente, Alberto Cascalho garantiu o seu empenho em cumprir o programa eleitoral da CDU, que prevê projectos a mais do que um mandato.

"O que está em causa é a gestão dos destinos do concelho", até porque o "estado das finanças (do município) é bem mais negro" do que aquilo que os comunistas estavam à espera quando ganharam a autarquia, explicou o até agora vice-presidente.

A Agência Lusa tentou obter um comentário junto de Barros Duarte, mas o autarca não estava contactável.

Para o seu lugar na vereação, irá o ex-dirigente sindical Sérgio Moiteiro, que lidera também a comissão de utentes que defende a manutenção do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) no centro de saúde local.

Confrontado com esta notícia, o vereador socialista João Paulo Pedrosa considerou que se trata de "uma golpada e um logro do PCP, que não respeita a vontade eleitoral e faz uma transição de poder como se fosse uma monarquia".

Num momento em que os eleitos do PSD na Assembleia Municipal retiraram a confiança política ao vereador do mesmo partido e em que o presidente da Câmara renuncia ao cargo, "a única coisa lógica" seria "dar a palavra ao povo através de eleições", defendeu João Paulo Pedrosa.

O dirigente socialista acusou ainda Barros Duarte de não cumprir o que terá prometido aos eleitores na campanha eleitoral: "prometeu sempre manter-se [no cargo] durante todo o mandato".

PJA.

Lusa/Fim

18 comentários:

Filipe Andrade disse...

Esclarecimento:

Nada referi sobre a questão da idade do meu camarada João Barros Duarte.

comunista desiludido disse...

Bem sei que em 2005 o JBD era mais novo, mas mesmo assim...

FLC disse...

Caro Sr. Filipe Andrade,
agradecemos o seu esclarecimento o qual pensamos que é bastante importante uma vez que, não tendo o seu partido qualquer historial discriminatório em relação à idade dos seus quadros, estranhámos ser esse o argumento invocado. Parece ficar assim claro de que o que esteve na base da “renúncia” do seu camarada João Barros Duarte, foram questões de fundo em relação à sua (dele, João Barros) conduta enquanto presidente do município e à leitura que o partido fez do seu desempenho. Será assim?

marinhoto disse...

Manifesta-se mais uma vez a desonestidade políca de invocar problemas financeiros herdados, para mascarar a incompetência! Esses senhores, em vez de falarem, apresentem o chamado PRETO-NO-BRANCO, Letra de forma, Números, ou o quizerem chamar-lhe, para nós podermos discutir com HONESTIDADE!

É preciso que os Marinhenses avaliem bem, antes de votarem, a qualidade das pessoas e a idoneidade das organizações, para não voltarem a ser "papados" tão cedo.

avatar disse...

Como já tinha avatado há um ano, Duarte sai em finais de 2007.
A politica… um campo de lama, diz-se coisas e depois se for preciso diz-se que não se diz… Duarte que ficava até ao fim, resistiu ao empurrão de há um ano e agora, cansado vai.
Mas o que me chama a atenção esta noticia é o facto do novo presidente ir fazer uma avaliação do trabalho dos vereadores, provavelmente demite-se pelo trabalho realizado, nomeadamente, nas obras.
Mas era interessante não dar pelouros aos socialistas que perderam uma grande oportunidade de se demitirem como o PPD/PSD propôs ao seu vereador.
Não é motivo para eleições, vota-se em partidos e não em pessoas, embora saibamos que a vitória vermelha se deveu ao cartão vermelho dado ao governo e à pessoa de Duarte.
Uma palavra para o PCP, que fez algo após o encerramento do mercado e todos os erros cometidos, os parabéns ao PPD/PSD já foram dados, o PS fica no silêncio, lá o saberão explicar é que tenho mais coisas para fazer (agora que deixei de fumar) do que pensar porque não houve demissão.
A próxima câmara:
Um presidente que não tem ideias, não tem capacidade de liderança.
Um Vice-presidente que caiu de prancha na câmara
Um 3º vereador, tenho-o como pessoa de trabalho, pode ser mais uma valia.
O vereador exPPD/PSD, que agora está como quer, não tem que responder a ninguém e não tem que ouvir o Duarte.
E 3 socialistas que vão a exame, e muito provavelmente, o Professor Cascalho, feito Marcelo deve-lhes dar nota negativa e não lhes atribui pelouros, era de mestre, nem o Dr. Guerra tinha pensado neste filme.
Por falar em filme, tirem-me deste filme.
Bom avatar.

Curioso disse...

Quantos anos é que ele envelheceu nos últimos dois ???

Nota: se já houver por aqui um "Curioso", avisem. Não quero plagiar ninguém.

vinagrete disse...

Caiu o pano desta "opereta trágico-cómica", mas foi um acidente, porque ainda não acabou o primeiro acto.
Era previsivel este desfecho, mas o que se esperava é que a iniciativa partiria de JBD. Após ter conseguido a sua pequena vendeta ao recuperar a Câmara ao PS, era esperado que ele batesse com a porta, coisa a que já nos habituou, capitalizando para si a imagem de homem inflexivel a pressões, que não verga ao aparelho do PC e mantem as suas posições com firmeza.
Ora, o problema é que o homem, em dois anos, não tomou nenhuma posição clara sobre coisa nenhuma e permitiu que outro idoso caquético, de farta cabeleira branca, no topo de uma carcaça laranja, tenha tomado demasiadas posições (todas para destruir)levando-o a reboque, em nome de uma pretensa estabilidade da Câmara.
Prisioneiro desses compromissos, fragilizado pela notória falta de capacidade para dirigir o que quer que seja, porque lhe sobra em senilidade o que lhe falta em bom senso, JBD pôs-se a jeito para o PCP lhe dar o empurrão final e não terá sido esta a primeira vez.
O PCP, seguindo os manuais do Stalinismo, vem para uma conferência de imprensa, dizer que saneou o homem eleito e nomeou outro Presidente não eleito, fazendo-lhe um elogio fúnebre deprimemte, doentio, dogmático, falso, cínico.
Os marinhense que deram a maioria à CDU, vão ter que gramar, por vontade do comité central, um Cascalho que é um homem delicado, educado e culto, mas não tem perfil de liderança, não tem experiência autárquica, não sabe o significado da palavra "gestão", um João Baião que ainda não percebeu como é que ali foi parar e que papel lhe cabe e agora, do banco de suplentes, saltou um Serguei Moiteirovsky, que já não servia para Presidente do Sindicato, mas vai ter que servir para ser vereador no nosso Concelho, prevendo-se que as suas tarefas se limitem a convocar manifestações e acampamentos à porta da "SUA" câmara, em animadas jornadas de luta para manter o SAP aberto 24 horas.
Entretanto, enquanto esta opereta se desenrola, o Concelho vai ficando mais pobre, o comércio vai definhando, as pequenas e médias empresas vão-se arrastando e os sinais de crise instalam-se nos sectores de ponta que eram o orgulho da nossa terra.

Anónimo disse...

crise? terá isso algo a ver com o desemprego a aumentar? como ainda hoje foi noticiado na comunicação social?

Anónimo disse...

"Al�m disso, existia um "acordo" entre o partido e o autarca - desde as elei�es aut�rquicas - que previam a sua substitui�o apesar de "n�o ter sido definida uma data" concreta, explicou o dirigente."
Palavras pra qu� eu n�o votei CDU, quem votou saberia deste acordo?
Ser� a C�mara Municipal da Marinha Grande uma quinta do Partido Comunista?
Marinhenses!...Vieirenses!... Moitenses!...UNI-VOS E CORREI COM ESTA CORJA...
Para bem de todos... de�m a palavra ao POVO...se � que � o POVO QUE MAIS ORDENA...

Anónimo disse...

Não há marinhenses, vieirenses ou moitenses competentes para governar o concelho? È preciso vir um "estrangeiro" radicado no burgo ha pouco mais de 10 anos governar?
Mais outro atestado de menoridade que o PCP passa aos marinhenses, vieirense e moitenses.
Cego não é aquele que não vê...Cego é o que não quer ver...

Anónimo disse...

"O futuro presidente, Alberto Cascalho, reafirmou a abertura do partido em ceder pelouros aos restantes partidos, após uma "avaliação política" do trabalho realizado nos vários sectores."
Mas quem é que este "estrangeiro" se julga que é?
Vai lá mandar para a tua terra e deixa-nos em paz.

Anónimo disse...

Diz o povo na sua mais alta sabedoria..."PELA BOCA MORRE O PEIXE"
Alguém disse que o PS não ganhou as eleições em 2005 porque candidatou a Presidente um Marinhense da Vieira...
Então e agora aceitam um lisboeta, comissário do PCP, Presidente da Câmara sem sequer ter ido a votos?
As voltas que isto dá!!!!

Anónimo disse...

Estou que nem posso...
Este dia está cheio de novidades...
Então não é que a Comissão das Festas de São Pedro reuniu para tomar conhecimento da renuncia da Primeira Dama que tambem caiu com o JBD...
Mas calma...tal como na Cambra... tá tudo resolvido...
Pró lugar vago... já foi nomeada a Excelentissima Consorte do Sôr Artur Autocolante...
Estas decisões têm já a benção do Reverendo Al-Queides que como prevenção já benzeu a bengala da nomeada, não vá ela cair antes das festas de 2008...
Morreu a rainha...Viva a rainha

Wolverine disse...

Caríssimos:

Eu, como mero múnicipe, só tenho a dizer que, desde as eleições esta cidade parou no tempo. Lembro-me que, quando ainda era um "putozito", houve carga de porrada pela câmara dentro bem como outras questões aqui pela Marinha. Esta cidade era conhecida por confusões e manifestações, muitas delas manipuladas e orquestradas por um partido que "embebedava" outros que, como eu, ainda só andavam no 7º ou 8º ano ali na Calazans. Na altura, usavam dos ideais maravilhosos de uma doutrina que supostamente seria a mais justa para todos para que os seguíssemos. Hoje, com mais uns anitos e alguma experiência de vida, vejo que nem na altura nem agora põem em prática o que anunciavam: estradas em mau estado, mercado fechado, um Verão que se passou sem animação nesta cidade, umas obras num centro histórico que nunca mais acabavam e a falta de projectos para dinamizar a zona que agora está requalificada...
Não estou pegado a nenhuma cor política e por isso sinto-me livre para falar e pensar. Também me sinto livre para afirmar que a população desta cidade tem a câmara que merece, pois aqui, como no resto do país, vota-se em cores e não em pessoas. Votou-se no JBD assim como se podia ter votado no Macaco Adriano. É isso que me revolta neste país. E depois ainda dizem que os políticos são todos iguais... Não acredito nisso! Acredito que há pessoas capazes mas, como não entram nos quadros dos partidos, nunca terão hipótese de mostrar o que valem. E um povo que não tem coragem, como o nosso, merece estes políticos. Só um desafio: Quando o Benfica ganhou o campeonato, passei pela rotunda do Vidreiro e vi muita gente a comemorar. Será que teriam essas pessoas a coragem de manifestar-se em frente à Câmara, exigindo de novo o seu direito de escolher quem iria guiar a Marinha Grande nos dois anos que restam? Que eu saiba, votou-se numa pessoa para um cargo. Se essa pessoa se demite ou é exonerada, então não deve ser um partido a dizer como será no tempo que resta. Estas são as eleições mais próximas do munícipe. Será que neste partido não têm vergonha na cara? Pensem nisto srs. munícipes e, se tiverem coragem, usem este fórum como catalizador de um protesto a uma só voz. Se o futebol move multidões, mais deveria mover a luta pela melhoria de condições de vida...

Espero não ter maçado demais... Ah! E parabéns ao forum!

Anónimo disse...

está enganado meu caro, não são as pessoas individualmente que concorrem as cargos, são os partidos que candidatam as "listas". trate lá de arranjar outro argumento.. para isto ter interesse.

Anónimo disse...

Lei das Autarquias Locais
Lei n.º 169/99, de 18.09
Artigo 57.º
Composição
1 — É presidente da câmara municipal o primeiro candidato da lista mais votada ou, no caso de vacatura do cargo, o que se lhe seguir na respectiva lista.

Artigo 59.º
Alteração da composição da câmara
1 — No caso de morte, renúncia, suspensão ou perda de mandato de algum membro da câmara municipal em efectividade de funções, é chamado a substituí-lo o cidadão imediatamente a seguir na ordem da respectiva lista

Curioso disse...

Se é em pessoas que se vota, então porque criticam os Partidos ??

E se é em Partidos que se vota, porque é que hão-de haver pessoas que se julgam acima dos Partidos ??

Wolverine disse...

O que quis dizer é que, a menos que as pessoas se filiem num partido, nunca chegam à frente de uma câmara municipal (veja-se o caso da Helena Roseta...). Outro exemplo é o que se vive em Leiria: Seja quem for que apareça, se não for do PSD, não ganha a presidência... Além disso, hoje em dia, os partidos são um bom exemplo dos lobbys que dominam a política e economia do nosso país...

No caso de eu querer candidatar-me a presidente da camara, não teria outra hipótese senão filiar-me nos dois maiores partidos aqui da cidade...Mesmo que não concordasse em nada nas suas ideologias... Se criasse uma lista independente, nunca lá chegaria.