.
.

domingo, 13 de junho de 2010

As Vuvuzelas e o Largo das Calhandreiras

Certamente que os usuais visitantes do nosso Largo têm reparado numa proibição que aparece logo que “abrimos” o Largo.
Tratou-se de uma decisão colectiva da comissão de moradores, pois de “cornetas” já estávamos fartos e para prevenir mais cornetadas, proibiu-se o uso daquelas coisas barulhentas aqui no largo. Pronto.

Ainda se fossem uns pífaros ou coisa parecida a gente aguentava, agora aquela coisa com nome esquisito, náh!
Eu sei que este post devia ser escrito pelo relaxaterapeuta, ou por um dos meus outros camaradas da comissão, mas hoje deu-me para isto, ainda me lembrei de ligar a uns dos únicos (que conheço) que é, o Vinagrete, mas ele perdeu a palavra passe e cá estou eu , a ir a coisas a que habitualmente não vou.

É assim ! Quem diria que um simples blogue arrumado aqui no largo Magalhães, conhecido outrora pelo Largo das calhandreiras, teria um tão grande eco por esse mundo fora ao proibir no seu seio o uso daquela coisa esquisita e barulhenta que dá pelo nome de Vuvuzela, hã?
Pois fiquem sabendo que neste momento, as mais altas individualidades mundiais, que fazem parte das mais altas entidades mundiais, ligadas ao acontecimento mais alto e importante a nível mundial, estão a discutir a provável proibição daquela coisa barulhenta. E então a gente tem razão ou não?

Imaginem se não for proibido o uso de tal instrumento barulhento, como é que vai ser quando o nosso Primeiro Ministro for aí a um sítio qualquer e em vez de se ouvirem os já habituais apupos e assobiadelas, se começarem a ouvir umas cornetadas. Como é que a gente sabe se é a favor ou contra? A não ser que mandemos lá o nosso ilustre deputado cá da terra, fazer a contagem. “ Pronto lá vai ele dizer que não o gramo”. ( Mas alguém tem que fazer as contas).

6 comentários:

Fê-blue bird disse...

As vuvuzelas quando bem "aplicadas" até podem ser muito úteis;)
Ao primeiro ministro acho que não lhe faz mossa porque ele já é surdo, quanto aos outros ministros umas "vuvuzeladas" até que não seria má ideia ;-)))
Um abraço

Anónimo disse...

Ah, ah, ah...
Lá vai o nosso deputado amuar de novo...

Anónimo disse...

Não há duvidas o nosso ilustre Deputado da Nação tem uma queda enorme para fazer e contas e habitualmente engana-se,tal como aconteçeu nas eleições em que concorreu à Presidencia da Camara da Marinha e mais recentemente,aquando da Manifestação da CGPT em Lisboa,que pelas suas contas apenas estavam 50 mil manifestantes.
Com este rigor,estamos mesmo a ver qual o produro do seu trabalho no fim deste mandato como Deputado.
Depois pedimos para ele apresentar o resultado das intervenções,dos requerimentos etc.etc.,talvez aí a contagem seja mais uma vez uma admirável surpresa.

Anónimo disse...

À parte a questão dos conhecimentos matemáticos do nosso ilustre deputado Vieirense/ Marinhense ( a ordem é pura e simplesmente arbitrária) creio que há aqui uma questão em que o nosso folha seca, não está a ter em conta . É que segundo as noticias do Sapo Local de hoje, as dezenas de milhares de Vuvuzelas que a Galp se preparava para distribuir,iam ser feitas na Marinha Grande. Não é por nada, mas se forem proíbidas lá se vai mais uma oportunidade de se fazer um bom negócio e como eles rareiam, é pena. Quanto ao barulho irritante, até já estamos habituados, mais cornetada, menos cornetada.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O espectáculo ftebolístico neste Mundial tem sido miserável. Seria a favor das Vuvuzelas se os pusessem a jogar melhor.

Rogério Pereira disse...

Porque é que as vuvuzelas
Nos faz tão tagarelas
(até eu falei nelas)