.
.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Vacas e Vacões


Há uns anitos o jovem engenheiro Agrónomo Xico Esperto, adiante designado por XE, meteu-se na criação do seu próprio negócio. Entre várias hipóteses estudou e concretizou a construção duma vacaria para a produção de leite. Como lhe foi fácil obter uns dinheiros a fundo perdido, teve um início de actividade bastante facilitado. Como tinha uns bons conhecimentos em certas áreas do poder não lhe foi difícil ir sendo bafejado por tudo o que era subsidio da então CEE.
Para alem de uma unidade extremamente bem equipada e como tal rentável, ainda sobraram uns dinheirinhos aplicados numa vivenda na terra, mas 2 apartamentos no Algarve e Lisboa um automóvel e um jeep topos de gama, mais um iatezito atracado na Marina de Vilamoura e ainda uma avioneta, mais o respectivo aérodromo junto da exploração que ia dando para isto tudo e mais umas pequenas coisitas sem importância e um estilo de vida, “apropriado”.
Quando começou a ser mais difícil manter o fluxo de subsídios, ainda havia o recurso à banca que com o património existente, negociava excelentes spreeds.
O Engenheiro XE, só teve umas pequenas preocupações quando o contabilista lhe chamou a atenção para os resultados de exploração negativos que se estavam a acumular e cuja solução passava por reduzir as despesas pagas pela exploração, mas que a ela não diziam respeito. Claro que um contabilista que se atreve a dizer uma coisa destas é imediatamente, posto na rua. Vem um novo e propõe comprar mais umas vacas e melhorar o equipamento de sucção, para que as vacas produzissem mais leite.
Mas para isso, era necessário ir ao banco negociar empréstimos e leasings. Aí o Engº XE, sentiu que as coisas não estavam famosas, pois os bancos perante os resultados apresentados, começaram a dizer que não. Mas como as dificuldades nunca tinham sido muito grandes, recorreu a uma daquelas empresas financeiras que não põem qualquer dificuldade e apesar de juros altíssimos, o que era preciso era ter dinheiro para o aumentar o nº de vacas e melhorar a sua rentabilidade fazendo-as dar mais leite.

Apesar do aumento do número de Vacas e da sua rentabilidade aumentar graças ao novo equipamento que sugava, mais cada uma delas, as dificuldades aumentavam, até porque subsídios, népia e os credores começaram a apertar e os incumprimentos a aumentar.
O contabilista fez uma proposta: reduzir os gastos drasticamente. Nos automóveis, na avioneta, no iate e alienar alguns destes bens mais o apartamento do Algarve, só assim era possível equilibrar as contas. O Engenheiro XE argumentou que não e que a solução estava em pôr as vacas a dar mais leite, era preciso sugá-las mais ainda, agora reduzir os bens que tanto lhe custaram a obter, isso nunca…

Continua, numa outra altura qualquer, desde que ainda haja vacas… porque vacões...

10 comentários:

Fê-blue bird disse...

Aonde é que eu vi, li e sei de tantos vacões assim.
A mama já está secar, a das vacas claro, porque as dos vacões ainda continuam a dar leite.
Excelente texto. Parabéns!

beijinhos

flor de jasmim disse...

Está espetacular!!! E fez-me lembrar um Sr. que tinha uma cabra a que chamava " mocha "e que tirava dela 5L de leite, a cabra morre, o vizinho enganou o Sr. e vendeu-lhe um macho como sendo fêmea, o Sr. tentava mas não conseguia o leite, apenas fazia o bicho barregar, então o Sr.dizia! Barregues ou não barregues tens que dar tanto como a mocha... assim estamos nós " barregamos " no bom sentido da palavra,claro! Tentam-nos enganar mas damos o leite, pelo menos por enquanto.

Flor do Liz disse...

Boa tarde,
Um excelente texto, é por isso que o País está como está, são os governantes e os espertalhões criadores de vacas, que de vacões nada têm.

Isa GT disse...

E àquele que pagaram para arrancar a vinha e como o terreno era maior do que as vinhas que tinha plantadas recebeu mais do dobro...
7 anos depois... recebeu para plantar as vinhas e, esta, é real e com outros milhentos casos e mais uns tantos a roubar, já sei porque agora cada português deve 18,3 mil euros a bancos estrangeiros ;)

Bjos

Austeriana disse...

Hipótese de ilação: ao contrário do algodão, o XE engana!

Anónimo disse...

Já não há pachorra, apre!

Os portugueses não suportam mais impostos diz, com total despudor, a maltosa da direita, mas suportam, claro está, cortes nas reformas, nas pensões, nos salários, no subsídio de desemprego e nos cuidados de saúde que é, no essencial, o que traduz a diminuição de despesa que preconizam. Pior só mesmo
Rasputine Louçã, aumentar despesa e diminuir receita.

João Paulo Pedrosa

Um post Brilhante sussipiado ao Praça Stephens, curiosamente escrito pelo actual e futuro Presidente da Federação Distrital de Leiria do PS.

Apartidário disse...

Parabéns Folha Seca.

Excelente texto que retrata a actual situação e a forma como aqui chegámos.

Só falta saber o que vai acontecer às vacas.

O pior cego não é o que não vê, é o que não quer ver.

L.O.L. disse...

Excelente texto sem dúvida. Uma crítica muito mordaz aos XE que grassam por aí. Já estou a seguir...e pronto para comentar os próximos posts. :)

folha seca disse...

Meus caros

Se repararem nos ultimos 3 posts que publiquei, iam todos dar ao mesmo. Estava à vista que iriamos receber um brindezito a qualquer momento.
Infelizmente não precisamos de ser adivinhos nem ter qualquer dote especial... faz parte.

Caro apartidário em relação à sua pergunta: As Vacas "barreguem ou não" vão ter que dar mais leite(enquanto podem).
Cumprimentos a todos.

Sopro leve disse...

Desculpem que lhes diga, mas o homem só falhou em uma coisa...
Esqueceu-se de contratar um "bom economista", se assim fosse descobria que o prejuizo resultava dos ordenados que pagava aos trabalhadores;
Diminuia os ordenados, aumentava os objectivos dos trabalhadore, e consequentemente o horário de trabalho... os problemas dele ficariam resolvidos.
Esta falta de visão moderna, é incrivel...