.
.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

E... foi feita "Justiça"


Se há sectores que formam os alicerces duma sociedade democrática e dum estado de direito, um deles é precisamente a justiça.

Não há democracia nem direitos dos cidadãos se a justiça na verdadeira acepção da palavra, não funcionar na sua plenitude. Entendo por justiça aquilo que começa na prevenção, passa pela investigação e acaba nos tribunais das várias instâncias.

Se há sectores que desde a instauração da Democracia em Portugal com a revolução do 25 de Abril, são alvo de criticas e reparos a justiça é um deles. Sim porque mesmo que decida bem, se decide tarde a palavra “justiça” perde o seu verdadeiro significado. Neste caso não tenho duvidas em afirmar que a lentidão da mesma, envergonha o Portugal Democrático.
Naturalmente que os entendidos na matéria afirmarão mais ou menos isto: “mas o que é que este gajo percebe disto para estar para aqui a mandar papos “ de facto não percebo nada, mesmo nada em matéria processual. Mas há uma coisa que percebo é que a justiça popular (isto em termos de opinião publica) é muito mais rápida do que a de facto.
Quem escreve sobre generalidades aqui ou ali, fá-lo pela influência das coisas do dia a dia., hoje o assunto que mobiliza as nossas atenções é a sentença em primeira instância do julgamento do caso “Casa Pia” e aí está a sentença e que corresponde àquilo que era mais do que esperado. Martelada na mesa e “culpados” excepto um dos réus que ficaram para “a final.”
Tenho desde o principio do processo a ideia de que há acusados inocentes e culpados que nunca foram acusados. Esperemos que um dia se chegue a alguma conclusão. Mas na verdade alguns daqueles que sempre acreditei estarem inocentes já pagaram bem caro por crimes que acredito, nunca terem cometido.

10 comentários:

flor de jasmim disse...

" A boa Justiça " continua a condenar os inocentes e a inocentar os culpados.

Isa GT disse...

E hoje, ainda não se chegou nem a meio, ainda pode passar pelo Tribunal da Relação, Supremo e Constitucional, ora... vamos a ver que Justiça teremos, mas podemos esperar sentados ;)

Bjos

Rogério Pereira disse...

Disse tudo
Lentidão de lesma
Incerteza no juizo
Haverá meior prejuizo?
Contudo, utilizou uma frase escusada: "Estado de Direito", pois não há direito a ter-se este Estado...

(entretanto, mais a sério, a Isa tem razão! Isto vai ter longa continuação...)

folha seca disse...

Meus caros

Como penso ter deixado claro no post é minha convicção de que há culpados e inocentes metidos nos processo. Mas sobretudo há muitos culpados que não foram acusados, refiro-me a abusadores e a quem permitiu esses abusos.
Num País onde se condena alguem "por ter sido provado que num dia indeterminado" nah... não me convence.
Mas a "populaça" já tinha julgado e como o prestigio da "justiça" anda pelas horas da morte, há que atender a "populaça" e largar ao bichos os suspeitos...

Austeriana disse...

Subscrevo.

Flor do liz disse...

Boa tarde,

Só tenho a dizer que todos os agentes da Justiça deveriam de estar envergonhados, com a condução deste processo.

Anónimo disse...

Os processos de intenções, todos eles, são ou deveriam ser uma enorme vergonha. Mas vergonha é uma coisa muito rara nos dias que vão correndo. Vergonha, decência e memória, já agora.

Anónimo disse...

Só não sei porque é que Paulo Pedroso e Ferro Rodrigues entre outros não se sentaram no banco dos réus.
Nessa medida a justiça não foi completa,o que provoca sentimentos de repulsa face aos crimes em presença.Mas alguém de boa fé tem duvidas de que os condenados são de facto culpados e de que sobre eles existem evidentes provas no processo.É mais que evidente,por isso as condenaçoes da Casa Pia foram justas,só pecam por tardias.Mas isso outros cumplices,com responsabilidades politicas e outras deveriam responder,pelo facto de andarem anos a fio a esconderem esses crimes.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 15:24

Parece que este anónimo sabe mais do que parece... será que tambem foi uma das vitimas... desabafe lá... até pode ter matéria para escrever um livro e tornar-se vedeta de televisão.

Anónimo disse...

O anonimo das 15:24 não será certamente vitima deste processo,mais parece um potencial abusador...