.
.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Cassete Cascalho I e a sua Corte

Cassete Cascalho I acompanhado de toda a sua Corte (fotografados em plena praça do reino a quando da execução publica do seu antecessor JBD III). Reparai no sorriso de satisfação e alívio do nosso monarca, próprios de quem assiste a um espectáculo de rara beleza e elevado risco.

14 comentários:

Anónimo disse...

Pensamento de AAutocolante:
"... ainda bem que Ele não corta a barba...!!!

vinagrete disse...

Embora parecendo cómico, para mim é quase trágico. Naturalmente não me refiro às pessoas caricaturadas, porque algumas me merecem respeito.
O que é trágico é que esta equipa não tem estrura. É como uma equipa de futebol sem guarda redes, sem médio defensivo, sem ponta de lança e sem capitão. Como é frágil, está tudo à defesa, enfiado na grande área, a tentar não perder por muitos.
Preocupados a "reagir" estes players não param para pensar, não têm táctica e movem-se por impulsos reactivos que os levam a cometer erros de gestão, que começam a roçar o ridículo e a entrar numa zona cinzenta que podemos classificar como gestão danosa.
Hoje foi um dia triste para mim e não foi por a selecção ter jogado mal. No período da manhã desloquei-me ao centro comercial Atrium para ir à livraria comprar um livro. Ao passar em frente do abandonado novo mercado, espreitei pelas portas de vidro sujas de pó e de desmazelo. O que vi deixou-me verde de raiva. Alguém ordenou a destruição dos equipamentos instalados. As bancas de inox, os lavatórios do mesmo material, as pedras mármore e outros equipamentos foram desmontadas, presumindo eu que será para montar na Feira de tendas ilegalmente instalada na Zona Desportiva. Ao que parece, a venda de peixe irá ser autorizada numa tenda, em que o piso é de alcatrão não lavável, mesmo em frente dos vendedores de pão, bolos, queijos e outros produtos de charcutaria.
Para quem usou um relatório com exigências de cais herméticos, ausência de pó, sumidoros eficazes de escorrências, etc. esta decisão dseclassifica-o completamente.
Mas pior, envergonha-me e deveria envergonhar-nos a todos.

Acintosa disse...

Se o que nos diz o Vinagrete for verdade (e eu acredito que seja), isso só vem confirmar o que há já algum tempo me tinha chegado aos ouvidos como sendo um ‘projecto’ que o vereador do pelouro pretendia por em prática.
Vergonha, como diz o Vinagrete? Só vergonha? Não, eu penso que isso é algo mais do que vergonha!
Estou de acordo com o Vinagrete quando afirma que esta equipa (de tão envolvida que está a tentar sair do atoleiro para onde se vêm atirando, continuadamente, de há dois anos a esta parte, digo eu) não tem capacidade para parar e pensar sobre quais os caminhos mais acertados a percorrer!
Além das muitas carências de que dá provas, a falta de capacidade de coordenação e de gestão são as que, mais gritantemente, se vêm patenteando.
Vão ser (mais) dois longos e penosos anos os que vamos ter pela frente, e, durante os quais vamos continuar a assistir, sem pouco podermos fazer, à deterioração da vida social, económica, cultural e urbanística desta nossa pobre Marinha Grande que já tão atrasada está!.

Zé Fé Vieira 1917 disse...

Eu gostei de ouvir o senhor Professor, com o seu ar coloquial e sereno a corrigir o Padre da Vieira em plena MIssa por Alma dos naufragos do Salsinha, quando agradeceu a presença do senhor Vice-Presidente nas Cerimónias religiosas e ele com um afã completamente ridículo em voz alta a dizer:"desculpe, sr. Padre mas eu sou o Presidente, já não sou vice-Presidente"....
Fabuloso!!!!

Pirolito travesso disse...

Não posso acreditar!
O Zé Fé Vieira 1917 só pode estar a parodiar. O homem não desceria tão baixo! Digo eu...

Zé Fé Vieira 1917 disse...

a Capela da praia estava cheia de gente na quinta-feira é só perguntar a quem lá esteve.

Mercador sabio disse...

Sobre o trazer das bancas para a venda do peixe, confirma-se então o que ontem era dito no mercado.
Com este acto resolve-se o problemas dos vendedores do mercado e por outro lado é o funeral do mercado (que nunca foi) do Atrium.

Agora se querem um novo mercado têm de o conceber, mas noutro local.

Anónimo disse...

Morreu o Rei.

Viva o Rei!!!!!

Anónimo disse...

O Zé Fé vieira 1917, fala verdade. Eu estive lá e ouvi.
Mas a minha interpretação ao sucedido não é essa.
O Prof. Cascalho ao dizer que já não era Vice-Presidente mas sim Presidente da Cambra,foi para pedir um Padre Nosso pelo deposto presidente e uma Avé Maria de acção de graças porque a sua traição foi finalmente consumada.
"EU É QUE XOU E PREJIDENTE DA CAMBRA"

Acintoso disse...

Comentário ao bitaite do anónimo 11/18 3:32PM: Triste rei o que assenta o seu reinado em golpes palacianos!

cmjl disse...

Comentarios para quê?
A vergonha continua!!!!!

zeca gallo disse...

Óh rapaziada! Nada de medos. O professor deixou de comer criancinhas ao pequeno almoço, desde a queda do muro.
Vamos lá!
Este blogue até parece um pasquim clandestino do PC nos tempos do Tarrafal (para onde só iam os parvos dos comunas porque os outros cagavam-se todos de medo).
Aqui é tudo anónimo?
Não entrem já na clandestinidade, rapaziada!
Vocês vão ter mais que tempo de fugir para um belo exílio caso eles voltem a ganhar (t'arrenego Satanás!) dentro de dois anos.

Marinhense atento disse...

Se ganharem por mérito, isto é, se nestes dois anos que lhes falta para inverterem a situação actual eles provarem que são realmente capazes, tudo bem.
Mas falta-lhes apresentar projectos reformadores, bem articulados e com uma verdadeira visão de futuro, nos quais os eleitores possam reconhecer virtualidades para arrancar a nossa terra desta dormência em que vive e de a projectar, sem equívocos, nos caminhos do futuro!
Se o conseguirem, pois que ganhem a câmara de novo... assim, até eu poderia votar neles.
Agora se continuarem – o que é o mais provável - a gastar tempo (o deles e o nosso) em nadas que, a nada nem a lado nenhum levam e, ainda por cima, contribuem para delapidar, irracionalmente, o nosso dinheirinho, só os papalvos e os que tem ‘palas nos olhos’ poderão dar-lhes o aval.
A ver vamos, como dizia o meu primo que era cego.

clandestino disse...

E tu Zeca Gallo? Quem és tu?
Este blogue é anónimo e panfletário. É por isso que eu gosto dele e será por isso que incomoda? Diz-me tu Zeca Gallo, que tens tantas certezas quanto à militância comunista dos que íam para o Tarrafal. Olha, o meu avô esteve lá e não era comuna, era anarco-sindicalista!