.
.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Excesso... também é pecado

O excesso também é pecado!
Excesso de alcool, de drogas... e até de zelo!
Ora, parece que na nossa edilidade abunda o pecado... por excesso... de zelo!
Reparai. Determina a Lei da Nação que estão impedidas as vistorias camarárias a quaisquer obras particulares (com excepção das que por sua natureza as exigem - restaurantes, bares, supermercados, etc), a não ser quando haja justificação para tal.
Ora... aqui o vosso Cura quis construir uma Vivenda Paroquial neste Largo! O Senhor Arquitecto fez o projecto. O Senhor Engenheiro o Caderno de Encargos. O Projecto foi para a Câmara... 1 ano depois tivemos licença para construção. A obra fez-se. Terminada a obra, foi pedida Licença de habitabilidade... à Câmara competia apenas verificar a conformidade do Processo e emitir a necessária licença. Tudo seria rápido e eu estaria a deleitar-me no meu pequeno chalé, não fosse... na Marinha Grande! Nesta terra o excesso de zelo do Senhor João das Barbas faz com que ele tenha ORDENADO que todas as licenças devem ser antecedidas primeiro de uma vistoria técnica. Ordenou, mas Ordenou contra a Lei da Nação (que se pronuncie quem conhece a questão!). Mas, como nesta Câmara quem mais ordena não é o Povo, mas sim o Fidel Castro marinhoto, vai de obedecer... e por aí andam os Senhores Arquitectos da Câmara a passear pelas ruas do concelho... e deram com o 'gato': a porta da casa-de-banho curial abre para fora (qual porta de emergência, porque nesta vida de Cura há cada urgência!!!), quando devia abrir para dentro... vai daí, o excesso de zelo do Presidente provocou o excesso de zelo da Técnica, e nem com a promessa de um 'santinho' (devia ser ateia!!) a convenci a 'deixar passar'. Entretanto tenho a minha moradia pronta para habitar e tenho de continuar a dormir na sacristia porque a Licença que devia estar pronta em 2 meses, há 2 anos que anda perdida... e vai andar mais dois ao que parece!Como vêm o excesso de zelo não trás nada de bom à vida da Comunidade. Apenas faz encalhar o tráfego normal da coisa... e a mim faz-me mal à espandilose!

Benzósdeus!
Vosso Cura

Aqui fica uma foto da minha humilde Casa Curial e perdoem-me as incorrecções técnicas, mas eu de tijolos e cimento percebo pouco... sou mais dado ás coisas celestes! Mas... creio que perceberam a mensagem.

4 comentários:

pecador disse...

Caro Cura, para uma vivenda paroquial não seria mais apropriado uma pia baptismal a uma piscina?
Quanto ao resto, acenda uma vela à Sra. de Fátima e espere sentado, que gente para complicar é o que há para aí mais. Não vê a Zona Industrial que está à 6 infindáveis anos para ser alargada e nem o simplex do seu Sócras funciona?
Olhe, reze por todos nós que para o próximo mês a Euribor vai aumentar de novo...

Pirolito disse...

Senhor cura, toda a gente percebeu a mensagem. Sobretudo aqueles que sofrem as agruras que os zelosos técnicos do nosso municípios lhes impõem.
Há p'rái cada caso que é de arrepiar cabelo!
Confesso que não sou adepto de rebaldarias mas tão pouco sou fã de burocracias sem nexo nem justificação. E hoje elas acontecem em demasia cá no burgo.

trovisco disse...

Pois sr Cura, se a porta abrisse para onde devia já teria a sua licença, mas que é ridículo, é ridículo e de perder a paciência, por causa de uma ridícula porta de casa de banho. Mas deixe-me dizer-lhe também que por outro lado há por aí muito empreiteiro que peca por muito mais e sabe quem é que paga no fim? Nós, que pagamos duas vezes: a primeira porque compramos imóveis novos com "rabos" escondidos, e a segunda para mandar amputar os ditos.
O que era necessário era bom senso, mas lá que em muitas ocasiões estas vistorias dão frutos, lá isso acredito que sim. Não sabia que isso funcionava assim agora, mas pena tenho de não terem sido implementadas mais cedo. Talvez tivessem dado pelos "rabos" escondidos do prédio onde habito e nos poupassem uns milhares de euros.
Paga o justo pelo pecador, mais uma vez, e como depois basta lá ir ao confessionário que o sr. Cura logo lhes dá a absolvição, não há quem consiga por ordem nisto. A tendência é para pensar: toda a gente faz, que salixe! No fim tumbém serei absolvido por pecar. Não faz sentido ser justo. É mais rentável andar praí a enganar meio mundo.

Cura Araújo disse...

A questão é simples: cumprir a Lei. E a Lei impede que sejam feitas vistorias a não ser nos casos em que a própria Lei a determina como obrigatória... Ora, o nosso Mayor parece ser Legislador por conta própria quando, indo para além da Lei, obriga os serviços camarários a fazerem o que a Lei os proibe de fazer... e... honra seja feita aos funcionários camarários, não podem senão obedecer... porque quem se mete com o Barbas (nem que seja o Camarada do Partido) está tramado!! Que fale quem já apanhou pela medida grossa, dentro e fora da Câmara!!