.
.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Hoje em DESTAQUE

"Gás da vidreira Canividro, na Marinha Grande, cortado por falta de pagamento"

A empresa vidreira Canividro, da Marinha Grande, deixou de laborar terça-feira depois de ter sido cortado o fornecimento de gás por falta de pagamento, revelou hoje fonte do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV, citada pela Agência Lusa.

Segundo Etelvina Rosa, dirigente do STIV, os trabalhadores foram confrontados terça-feira com o forno desligado pela administração, que justificou esta medida com a falta de pagamento das facturas de gás.

“Estas empresas de cristalaria têm um elevado custo energético” e o “valor tornou-se incomportável relativamente às vendas que têm”, considerou Etelvina Rosa.

“Eles (os administradores) disseram-nos que lhes foi impossível pagar a factura do gás”, pelo que agora é “impossível estar a laborar”.

O ordenado do mês de Março ainda foi pago, mas agora os 82 trabalhadores tencionam pedir a suspensão dos contratos de trabalho para garantir o seu pagamento pelo Fundo de Desemprego até que a situação fique desbloqueada.

A empresa deve apenas os subsídios dos últimos três anos aos operários, tendo pago sempre todos os meses o ordenado, acrescentou Etelvina Rosa.

"A empresa parece ser sólida e os trabalhadores ainda têm esperança que o serviço seja retomado, com esta ou outra administração”, disse a sindicalista.

Fundada em 2002, esta empresa dedica-se à produção de vidro artesanal ou semi-automático para decoração e iluminação.

A Agência Lusa tentou obter um comentário junto da administração da empresa, mas não se encontrava disponível nenhum dos responsáveis.



(surripiado do Região de Leiria)


ÁLBUM DE RECORDAÇÕES
.



(fotos Região de Leiria)


Outros tempos...

4 comentários:

Folha Seca disse...

Comentários para quê?

O exito da redução do defice está á vista...

Wolverine disse...

Recomendo que sigam com muita atenção tudo o que vai acontecer com a Canividro e com a sua direcção de agora em diante... Quem compra, quem vende, para onde transitam os empregados...
Depois tirem as vossas conclusões... Veremos se é mesmo "o êxito da redução do défice"...

Anónimo disse...

Eis os sinais da retoma tão falada pelo Xuxa Socrates!!

Anónimo disse...

Assim se faz a história da Marinha Grande. Assim se faz a história da Industria da Cristalaria da Marinha Grande.

A verdade é só uma, fecham empresas, abrem empresas, e nesses momentos, "chora-se" ou " canta-se" conforme o caso, mas todos sabem que é uma questão de dias! depois tudo passa, tudo esquece!

Mas seria bom, fazer uma PAUSA, e repensar TUDO!

Quantas empresas da Industria da Cristalaria fecharam?

Lembram-se da MPR?
Lembram-se da ROQUIVIDRO?
Lembram-se da STEPHENS?
Lembram-se da J. Ferreira Custodio?
Lembram-se da MORTENSEN?
Lembram-se da IVIMA?
Lembram-se da Dâmaso?

tanto se falou, tanto se escreveu....e disse, mas conclusões? ensinamentos? mudanças?

NADA!

Ou seja, invocam-se razões, imputam-se responsabilidades a terceiros, mas a verdade será dita? será vista! será compreendida? DUVIDO!

podemos fazer mais outra abordagem...............

O que foi feitopelo sector? não deu frutos? As apostas feitas foram erradas? os investiemntos feitos foram para onde? para quê? ( para quem?)
tudo isso se esquece, e naõ se fala do assunto! porque é inconveniente, e pode levantar duvidas que naõ convêm relembrar!

Os andam os "rostos" desses "projectos"? Fuigram porque a fonte secou? e ficarma mais uma vez os industriais, sozinhos? sem rumo? sem estratégia?

Porquena verdade a industria da Cristalaria é fragil, destruturada, descapitalizada e que não vive, mas sobrevive às regras de terceiros!!!

Mas existe também um outro aspectoque tem de ser dito, sem receio e de forma clara....

é o GÁS? o responsavel? só?
e as 35 horas semanais? porque isso ninguem refere! alguma vez se ouviu alguém dizer, que isso acaba em nome das empresas, em nome da manutenção dos postos de trbaalho, em nome da criaçao de riqueza nacional? ( como é o caso da VW na Alemanha).
NUNCA, se viu, ou vê uma atitude dessas, seja dos trabalhadores, seja do próprio sindicato!!!!
Por isso, tudo deve ser chamado à coacção!!!!!

Deixemos as brincadeiras, as palavras trabalhadas, as ideias construidas e baseadas em sonhos, e é tempo de sermos HONESTOS, VERDADEIROS para ser o que se pode salvar.

Com tudo isto, deixo um VOTO de SOLIDARIEDADE para com todos os elemntos da CANIVIDRO, desde os trabalhadores, Administradores e Fornecedores, e so espero que exista uma solução de recuperar a empresa e retomar a sua laboração, mas e esperando que assim seja, que seja de forma responsavel e que seja um empreendimento de TODOS.