.
.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

A brincar com coisas Sérias...

Não sou muito de brincar com coisas sérias. Mas ao ver este cartoon no blogue "A Conspirata" não resisti e surripei-o.

Clique na imagem para melhor visualizar.

6 comentários:

Anónimo disse...

Este cartoon resume uma situação real. Toda a gente( quer dizer)acha que o orçamento deve ser aprovado para evitar aquilo a que chamam uma violenta crise financeira sem ninguem que nos empreste o bago que tanta falta faz.
Mas quanto ao acreditar em Sócrates, nada.
Isto está muito complicado...

Fê-blue bird disse...

Este cartoon é da autoria do "dono" de um blogue que eu sigo com devoção ;-)

http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

Todos muito bem feitos e actuais, vale a pena ir lá ver!

Beijinhos

Apartidário disse...

Não podemos continuar a empurrar o lixo com a barriga como tem sido feito nos ultimos 2 anos.

Temos que ter consciencia de que temos de mudar de vida e adequá-la às possibilidades do país. O problema é que para isso acontecer vamos mexer nas estruturas de apoio dos partidos.

Por exemplo: A TUMG não faz sentido pois esse serviço poderia estar incluido num departamento da CMMG. Para acabar com a TUMG iriamos acabar com emprego de 3 comissários politicos. Agora multipliquem isto por 1500 institutos publicos e centenas de empresas públicas. Possivelmente poupar-se-ia dinheiro.

Outro exemplo: Não tem sentido haver 5 pólos de turismo na nossa região. Para fundir tudo num só teria que haver menos 4 presidentes comissários politicos. Muitos deles até acumulam o vencimento com a reforma.

Outro exemplo: A loja de exportação recentemente criada foi para dar tacho e guarida aos grandes dirigentes empresariais subsidio dependentes.

Muitos destes politicos e comissários politicos que vivem à conto do orçamento do Estado fazem lembrar o filho drogado que exige do pai mesmo quande este já não tem mais dinheiro para dar.
Nem querem saber se o pai tem dificuldades financeiras.

Isto para dizer que o ideal era ter um orçamento com visão de futuro, isto é, não ser só restritivo mas que aponte caminhos. Só o governo o pode fazer e parece que não quer.

Anónimo disse...

Caro Apartidário,
Não sabia que o Vogal do CA da TUMG, Sr. Francisco Roldão era um Comissário Político do PS nem o Engº João Pereira que sobreviveu a 3 executivos multicores, quanto ao outro, parece que é militante do PS e por isso deve ser burro ou simples personagem a abater. Onde estava desde o ano da fundação desta empresa? O que sabe sobre a sua estratégia futura? ... Ou gosta apenas de dizer mal e denegrir os outros simplesmente. Caro apartidário, parece-me bem que de "apartidário" não tem nada. Nem sequer deve saber o vencimento do Comissário do PS Francisco Roldão em 2009 e 2010, nem do Sr. Engº João Pereira em 2009 e 2010 nem do aparactchik Rui Pedrosa entretanto lá metido.

Anónimo disse...

Anónimo2


Caro anónimo!

Com amigos assim quem precisará de inimigos?

Cuidado que tanta ambivalência, baralha os fusiveis...e não diminui o azedume inconsequênte do pseudo-apatidário.

Apartidário disse...

Caro Anónimo da 21:49

O Senhor comentou o detalhe e está visto que pela sua parte devemos continuar a fazer as mesmas asneiras e a não colocar as coisas em causa. Vamos ver quanto nos vai custar os TUMG face aos beneficios.

Sobre a estratégia não sei porque ou não existe ou não é divulgada e isso é uma falta de respeito por nós, os contribuintes.
Custe a quem seja e a quem seja a casa tem de ser arrumada e parece-me que desde o inicio está muito desarrumada (pelo que escreveu, muito mais do que eu pensava).

Já agora. Acha que o país se deve manter tudo como está? Ou será que é daqueles que vive à conta dps nossos impostos?