.
.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

O equívoco





"Imobiliária “coloca” Câmara à venda na internet"


“Vende-se imóvel para investimento (loja) com uma área bruta do de 2.106 metros quadrados. O preço de venda está fixado em 950 mil euros (negociáveis). Caso opte pelo arrendamento pagará 5,927 euros mensais”. O texto podia pertencer a um qualquer classificado do REGIÃO DE LEIRIA ou de outro jornal, mas não. Está em várias páginas da internet dedicadas ao sector imobiliário. Nada seria de estranhar se a foto escolhida para ilustrar o anúncio não fosse uma imagem do edifício da Câmara Municipal da Marinha Grande.
“century21.pt”, “loja.com.pt” e o site de imobiliário da Caixa Geral de Depósitos (www.bci.cgd.pt) anunciam, desde a semana passada, a venda dos Paços do Concelho. Os mais alarmistas chegaram a pensar que a autarquia estava a alienar um dos elementos mais preciosos do seu património. Outros, julgavam que se tratava de um equívoco e que o anúncio se referia ao ex/futuro mercado municipal junto ao centro comercial Atrium. Porém, tudo não passou de um grande equívoco.
A imobiliária Century 21 decidiu ilustrar a venda de uma loja situada na Praceta do Vidreiro, com uma imagem “da bela Praça Stephens”, como nos explicou Luís Barbosa, mediador imobiliário com a carteira do imóvel em questão.
Depois de tomar conhecimento do facto insólito, a Câmara enviou um e-mail à empresa Century 21, a solicitar um pedido formal de desculpas pelo que aconteceu e pedindo que fossem tomadas medidas de imediato para que pusesse um ponto final naquela situação.


(Região de Leiria)


Depois de se lerem as notícias publicadas no Jornal de Leiria e no Região de Leiria (ambos de Leiria!), parece que há aqui qualquer coisa que não cola. O equívoco parece sugerir mais algumas perguntas:
- como se explica a coincidência de, em três sites de imobiliárias diferentes, aparecerem as mesmas fotografias?
- é natural um dos mediadores imobiliários dizer que decidiu ilustrar a venda de uma loja situada na Praceta do Vidreiro, com uma imagem “da bela Praça Stephens”? Então e os outros, também decidiram o mesmo por obra e graça do acaso?
- e a câmara ao tomar conhecimento do sucedido enviou um e-mail à empresa Century 21, a solicitar um pedido formal de desculpas pelo que aconteceu e pedindo que fossem tomadas medidas de imediato para que pusesse um ponto final naquela situação? Então mas estas coisas tratam-se por mail? E apenas para uma das imobiliárias?

Duma coisa podem ter a certeza absoluta, é que se alguma imobiliária “pusesse à venda” o Largo das Calhandreiras, mesmo por engano, levava com um par de sapatos pela afronta, e ficava com as orelhas a arder pelo atrevimento!
.

4 comentários:

Anónimo disse...

E eu acrescento: Será que há alguma loja para venda na Praceta do Vidreiro com 2106 m2? Sonho da Moda? Pedroso e Gonçalves? A ex CGD?

Pirolito (muito) preocupado disse...

Há, de facto, equívocos que nos moem a alma!...

Anónimo disse...

não se preocupem !..mesmo que fosse vendido a CMMG leveria 236 anos a aprovar qualquer projecto para aquilo....a não ser que já não fosse do PCP nessa altura, está claro !

Anónimo disse...

Aos mais desatentos. O anúncio pertencia a apenas uma imobiliária, a Century 21. Os outros dois (Bolsa Caixa Imobiliário e Loja.com.pt) são portais de imobiliário que apenas replicaram o anúncio original.