.
.

sábado, 2 de maio de 2009

então não é que a porra da balança continua descalibra?!...


Liberdade de manifestação
Quinta, 22 Janeiro 2009
Em declaração política, António Filipe referiu que «o direito de manifestação tem uma protecção constitucional directa que não pode ser limitada por governantes agastados com o protesto popular contra as suas políticas ou por governadores civis que convivem mal com as liberdades democráticas» e anunciou que o PCP «vai requerer a comparência dos governadores civis de Lisboa, Porto e Braga (...) para os questionar sobre as atitudes persecutórias que têm vindo a desenvolver contra o legítimo exercício do direito de manifestação».



Sobre o 1º de Maio, os incidentes registados em Lisboa e as manobras e calúnias do PS O PCP saúda os trabalhadores portugueses e a CGTP-IN pela sua participação e realização do 1º de Maio e, ao mesmo tempo que manifesta a sua discordância e lamenta os incidentes verificados em Lisboa – num acto isolado de alguns manifestantes – não pode deixar de rejeitar as acusações, insultos e calúnias dirigidas pelo PS contra o PCP.

22 comentários:

Anónimo disse...

Olhem só como é possivel, o tão respeitado Anacarbe, ainda não comentou este tema... algo se passa...possivelmente não tem computador em casa!!!

vinagrete disse...

Tenho para mim, e não é de agora, que Carvalho da Silva é uma peça no xadrês do Movimento Sindical, que não encaixa bem na estratégia hegemónica do PCP.
Jé deu vários sinais, como no passado aconteceu com Judas, de que a CGTP deveria mudar de rumo, ainda que esses sinais apareçam perante a opinião pública, muito codificados.
A sua primeira reacção à agressão de que foi vítima Vital Moreira não abona a seu favor, mas acabou por reconhecer, perante o impacto das imagens, que eram devidos pedidos de desculpa e apresentou-os públicamente.
Já o PCP mostrou-se igual a si próprio e a sua postura alinha com a ala mais conservadora que domina a estrutura sindical em que assenta a CGTP.
Ao ver aquelas imagens, vieram-me à memória as manifestações arruaceiras montadas pelo Sindicato Vidreiro à porta da Câmara, sob qualquer pretexto, instigando os trabalhadores à prática de actos de provocação sistemática aos autarcas então eleitos, com caravanas lideradas por carrros do sindicato com megafones através dos quais emitiam palavras de ordem insultuosas, com adjectivos cantados em coro, por algumas dezenas de sindicalistas, mobilizados de todo o Distrito, para aqui tentarem enfraquecer a Câmara PS.
Daqui até às agressões físicas foi um ápice. O carro do Presidente foi assaltado a murro e pontapé. O vice- presidente foi vítima de apedrejamento e só não se verificaram consequência mais graves, porque a polícia interveio de forma eficaz.
É hoje claro que o PCP promove uma política de ataque às instituições democráticas com as quais não se identifica e é inquestionável que por detrás desta política de ódio, se movem os interesses partidários mesquinhos de quem pensa tirar dividendos do quanto pior melhor, não revelando o menor pingo de vergonha em utilizar os dramas dos trabalhadores sem emprego ou com salários em atraso.
Para comprovar o vergonhoso aproveitamento político dos sindicatos pelo PCP, basta perguntar, perante a escalada nunca vista do desemprego, porque é que o Sindicato Vidreiro e Metalúrgico, não veiem para a Praça Stephens exigir à Câmara Comunista que tome medidas.
Bem prega Frei Tomás.

anarcabe disse...

Estou de acordo com Carvalho da Silva, não misturar trabalhadores exaltados, (e com razão) com todo um movimento que é a CGTP.

Os trabalhadores terão toda a razão para ir para a Praça Stephens bem como todas as outra praças do país, exigir a todos os responsáveis que se demitam, mas antes de o fazer que paguem as asneiras que fizeram.

Não existe razão para se fazer o que se fez a um candidato, no entanto o Dr.Vital, colocou-se a jeito... e apanhou como diz o PS.

Não gostei da cagança com que teve a ousadia e se comparar ao Dr. Soares, comparando o acto, ao da Marinha Grande.

Aos anónimos que prevelecem com vontade me ouvir, não manifesto a minha odiosa vontade, mas antes o meu voto de melhor sanidade.

Uma informação, já assinei a candidatura do Movimento Cívico Independente. É necessário que os homens vão a eleições.

Admirado disse...

Olá... este senhor Anarcabe também assinou pelo MCI!!
Fez muito bem. Pelo menos assim as coisas vão ficando mais claras.
Mas, agora me lembro, não era este senhor (ou será senhora?) que dava a entender que era do (ou era pelo) BE?
Confesso que estou muito confuso.

Acintoso disse...

Os acontecimentos vividos ontem, à volta de Vital Moreira, não espantam nada quem, com o mínimo de atenção, venha acompanhado a evolução da política portuguesa.
Por outro lado, é nestas alturas que se percebe bem a leitura que o PCP e as instituições que lhe estão ligadas (e a CGTP é uma delas) fazem da vida democrática.
Atente-se no comentário, eloquente, que o deputado do PCP Miguel Tiago deixou expresso no twitter a propósito das agressões ao deputado do PS ao Parlamento Europeu: “Vital Moreira é que agride os trabalhadores portugueses há muito tempo!”. !?!?!?!?!?!...
Mais comentários para quê?

A propósito de tudo isto, registo uma palavra de concordância e de apreço para com aquilo que o Vinagrete deixou escrito acima. Nós, na Marinha Grande, conhecemos bem o comportamento desta rapaziada e do que seriam capazes se um dia lhes fosse dada a oportunidade de serem poder!

Curioso disse...

O anarcabe assinou pelo MCI ?

Também era do PSD (o anarcabe)?

Ou o director encartado tem que (mais uma vez) desdizer o que disse (ou escreveu) ?

Anónimo disse...

Pensem, curiosos e admirados, pensem um bocadinho. Se calhar o anarcabe tem razão, interessa-lhe dividir a direita.

Admirado disse...

Será??...

Anónimo disse...

Não tenham dúvidas que o que se pretende e precisamente tirar força à candidadtura de A. Santos.Com este movimento a aparecer,mas estou plenamente convicto que é só fumaça,é só para tirar votos ao candidato independente pelo PSD e assim quem lucra? vai lucrar o PCP e o PS e tudo vai continuar na mesma:- um governo local só para gerir e tudo ficar mais do mesmo...Acordem aplaudam a potencial mudança que se avizinha a Marinha precisa de um Novo Rumo...Lembrem-se que a Marinha não tem um mercado Municipal, um cinema,uma piscina... que vergonha... até Pataias já tem uma piscina...

Anónimo disse...

De x em x anos a malta do PCP faz questão de não deixar o povo portugues esquecer quais os (maus)principios civicos e "democráticos" que os regem e toca lá de espancar um politico da praça..Realmente fatos com gravatas e carros de luxo nunca serviram para disfarçar as origens de ninguem...

zircónio disse...

A única coisa que retira a força há Campanha de A. Santos, é o novo rumo que o psd local traça todos os anos. A cdu fica a ganhar com quê, por mim ficam ambos empatados em estratégia.
Vamos lá por partes, o tal MCI, comandado pelo candidato do PSD nas últimas eleições autárquicas e ainda vereador na CMMG, foi eleito vereador com pelouros (devido ao tal acordo) e com muitos pelouros, pelouros de mais para a sua pessoa. Pessoa essa que ainda faz parte deste executivo maravilha ( talvez o pior que há memoria). Estando a Marinha mergulhada nesta palhaçada sem fim, basta ver as actas, as ruas esburacadas, passeios destruídos, falta de limpeza, falta de coordenação, falta de planeamento e não menos falta de obras. E se não há piscinas e mercado foi porque os estalinistas* cá do burgo validados pelo grande autarca do psd (*agora arruaceiros legitimados) não aceitaram candidatar os projectos do PS a tal. Que moral assiste a esta CDU, que empurrou o legitimo presidente eleito pelas escadas abaixo, estando o homem ainda sem saber se: caiu do cavalo ou se foi atropelado pelo camião do Lixo. Colocando o seu “fiel” vice presidente a apregoar e pedir uma maioria. Para alguém pensar e dizer que eles podem ficar a ganhar, vai um bocado!
E também que moral ainda assiste a este PSD novo rumo, que nos impingiu o melhor candidato, e o mais capaz de todos, que deu no que deu, e ainda vai dar! Não pedindo as devidas desculpas aos eleitores marinhenses, vieirenses e moitenses.
Vir agora apregoar e oferecer outro, que além do c.saude e dos bvmg, não conhece o resto da marinha grande, e até ao momento não apresentou uma única proposta sobre a marinha, e vamos lá ver ainda, se não se chateia antes de.
A memória é curta! E quanto ao migrante capitão encartado da CDU, não passa de soldado raso, é caso para dizer que quanto pior melhor, cá par mim ainda vão ser os velhos a pô-lo no sitio e indicar-lhe o caminho de regresso, porque dos novos é só linos com maus principios civicos e democraticos.

Wolverine disse...

O tópico que começou com um assunto, rápida e habilmente foi desviado para outra temática pelo amigo Anarcabe e teve seguimento pelos já habituais anónimos. Aqui convém pôr então um ponto final para não desviar atenções.

Falando então do tema principal, na minha opinião, o PCP deveria ter pedido desculpa pelo sucedido. Não lhe ficava nada mal e mostrava um pouco de humildade. Claro que no meio de pessoas ordeiras há sempre uns que não se coíbem de partir para agressão física, mas a organização deveria ter-se demarcado dessa posição. Ao não o fazer, mostra por acções que está de acordo com este tipo de acções, o que não abona a seu favor.

A situação do país não é nada fácil. Desde falências ao aumento de preços dos bens essenciais, tudo é dificuldade para os trabalhadores, mas fazer aproveitamento político destas situações com pessoas cuja situação já é dramática, é descer muito baixo.

Estas pessoas precisam de apoio e que a situação económica melhore! Não precisam que as andem a "espicaçar" com as balelas de sempre que não servem para mais do que tentar levar a uma insurreição contra um estado de direito.

A situação do país tem culpas dentro e fora de Portugal. Cá dentro, a culpa é de todos nós: desde os que fogem a impostos aos que sempre atrasaram as mudanças necessárias para nos tornarmos competitivos. Lá fora, a culpa é de quem não regulou mercados, permitindo que a ganância desestruturasse a economia mundial.

Em suma, ou remamos todos para o mesmo lado ou estamos condenados ao fracasso e a sermos sempre os coitadinhos. Se é isso que querem, então continuem. Se quiserem ficar para a História por bons motivos, esta é a vossa oportunidade.

anarcabe disse...

Camaradas, o anarcabe tem as costas largas e congratula-se por colocar toda a gente a discutir, boa semana e até amanhã.

zircónio disse...

A expulsão pelo Nobel Saramago.


Espero que a estas horas os agressores de Vital Moreira já tenham sido identificados. Quem são eles, afinal? Que foi que os levou a um procedimento em todos os aspectos repulsivo? Que ligações partidárias são as suas? Sem dúvida a resposta mais elucidativa será a que vier a ser dada à última pergunta.


A Vital Moreira chamaram-lhe "traidor", e isto, queira-se ou não se queira, é bastante claro para que o tomemos como o cordão umbilical que liga o desprezível episódio do desfile do 1º. de Maio à saída de Vital Moreira do Partido Comunista há vinte anos. Neste momento estamos assistir a algo já conhecido, toda a gente, com a mais clara falta de sinceridade, a pedir desculpa a toda a gente ou a exigir, como vestais ofendidas, que outros se desculpem. De repente, ninguém parece interessado em saber quem foram os agressores, dignos continuadores daqueles célebres caceteiros que exerceram uma importante actividade política pela via da cachaporra em épocas passadas. Não tanto por contrariar, mas por uma questão de higiene mental, gostaria eu de saber que relação orgânica existe (se existe) entre os agressores e o partido de que sou militante há quarenta anos. São militantes também eles? São meros simpatizantes? Se são apenas simpatizantes, o partido nada poderá contra eles, mas, se são militantes, sim, poderá. Por exemplo, expulsá-los. Que diz a esta ideia o secretário-geral? Serão provocadores alheios à política, desesperados por sofrerem esta crise e que pensam que o inimigo é o PS e o candidato independente às eleições europeias?… Não se pode simplificar tanto, nem na rua nem nos gabinetes.

Embora o tenham incluído na lista dos candidatos, o Prémio Nobel de Literatura nunca se encontrará com o seu amigo Vital Moreira no Parlamento Europeu. Dir-se-á que a culpa é sua, pois sempre quis ir em lugar não elegível, mas também se deverá dizer que sobre ele em nenhum momento se exerceu a mínima pressão para que não fosse assim. Nem sequer a Assembleia da República pôde conhecer os meus brilhantes dotes oratórios… Não me queixo, mais tempo tive para os meus livros, mas o que é, é, e alguma explicação terá. Que espero que não seja por me considerarem a mim também traidor, pois embora militante disciplinado, nem sempre estive de acordo com decisões políticas do meu partido. Como, por exemplo, apresentar listas separadas para a Câmara de Lisboa, que, pelos vistos, vamos entregar a Santana Lopes, isso sim, sem que ninguém tenha perdido a virgindade do pacto municipal. Apetece dizer "Deus nos valha", porque nós parecemos incapazes.

ou não!

anarcabe disse...

Segundo vi e ouvi não foi só no 1º de Maio. Parece que ontem choveu vinho branco em cima do "nosso" primeiro e do Vital.

Os banhos de multidão são um beneficio e privilégio do povo, não de quem se utiliza dele.

Malvado disse...

Eu sei que, o que tomo a liberdade de transcrever a seguir, nada tem a ver com o tema da conversa, mas posto que o Zircónio trouxe à baila um magnífico texto de Saramago (afinal ainda há no PCP gente que pense pela sua cabeça!), eu não resisto a trazer um bom naco de prosa do Miguel Esteves Cardoso... Vejam só:

A INSANA ALIANÇA
«É o pesadelo dos liberais. No PÚBLICO de ontem, em grandes letras vermelhas, noticiava-se que os tempos mudaram um bocadinho desde que os padres de Braga tocavam a repique os sinos das igrejas para incitar o povo a ir pegar fogo às sedes do Partido Comunista.
Eis o texto completo: "Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, e o arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, reunidos ontem em Braga, concordam com a necessidade de avançar com medidas de combate aos problemas sociais do país como forma de atacar a crise económica."
Faz sentido. Os papões de criancinhas cada vez concordam mais com os papas. Os bispos estão cada vez mais vermelhos e os vermelhos cada vez mais abispados. A Igreja Católica e o Partido Comunista dão a vez um ao outro, com vénias e fachabores, sempre que há ocasião para cascar no capitalismo ou nos Estados Unidos da América ou na profusão de netografia na Interporn.
Tanto faz ser um comuna ou um bispo. O puritanismo é o mesmo. O desejo de mandar em todos os nós é o mesmo. A convicção de que são melhores do que nós, também. Idem aspas a existência, enrolado num cilindro debaixo do braço, de um plano para nos salvar a todos. Visto do outro lado, o desgraçado do camelo que passa mais facilmente pelo buraco de uma agulha do que um homem rico pelos portões do paraíso já tem uma foice e um martelo pintados na bossa. E os comunistas já passam mais facilmente do que os capitalistas. Considerem-se tramados. »

Miguel Esteves Cardoso
In Público

E que tal, gostaram?

Anónimo disse...

O PCP sempre teve as costas largas, mas se querem esclarecimentos consultem o blog canhotices.blogspot.com e depois falem á vontade, há por aí tanto santinho

Acintoso disse...

Eu fui ver o blog canhotices, mas não fiquei esclarecido quanto ao que quer dizer este anónimo.
Será que ele nos quer dizer que o rapaz louro (do PSD, será?), foi o grande instigador dos desacatos?
Não sei. O que sei é que o vídeo da reportagem da RTP ali colocado mostra bem o calibre dos inergúmenos que por lá andavam!
Disso não tenho dúvidas.

da silva disse...

Ó Sr. Acintoso, então o Sr. não viu que o loirinho é do BE? Está na foto e depois aparece no vídeo. Afinal a culpa do Vital ter levado na tarraqueta é do BE! Onde é que anda o AnarcaBe? Hum? Vá lá Sr. Anarca do BE peça lá desculpa pelo sucedido!

anarcabe disse...

Dasse... da silva o sr. loiro, é do BE como os seus camaradas que andaram a regar a planta do sr. vital.

Era o que faltava, agora o BE ser culpado das "asneiras" dos outros.

Para mim como disse ele (vital) colocou-se a jeito e... como o povo anda aborrecido...

Preparem-se porque vão haver muitas mais provocações parecidas e todas à direita do BE, enfim é o que temos.

vinagrete disse...

Agora fiquei desiludido. O, ou "a" Anacarbe, acabou por se pôr ao nivel do que mais ortodoxo existe no PCP.
Assumindo-se neste forum como militante do BE, este (a) bitaiteiro acabou por deixar estalar o verniz, achando que quem assume posições diferentes das do seu partido (BE) ou do PCP e reclama o direito, com coragem, de usar as prerrogativas constitucionais de participar nas comemorações do 1º de Maio, se está a pôr a geito, ou seja, melhor seria que se refugiasse no espaço de debate de qualquer blogue, porque aí não corria o risco de se ver fisicamente agredido por direito de opinião ou de opção política.
O discurso da irreverência e a abordagem de temas fracturantes, têm dado ao Bloco uma expressão eleitoral inesperada. Tiradas como esta, em que se vê um bloquista a barrar o caminho a um democrata, candidato ao Parlamento Europeu e esse bloquista aparece a constituir a mesa de um evento político do seu partido, rápidamente levarão os cidadãos a colocar a fasquia do voto no lugar que estes partidos merecem.

anarcabe disse...

Caro vinagrete, lamento desiludi-lo, mas já por cá ando à tempo suficiente para saber o que é uma provocação. Irão haver mais esteja atento, a partir de agora qualquer ministro ou adjunto vai ser assobiado onde quer que vá, em campanha ou não, não considero tal facto uma falta de democracia, mas sim de cidadania.

A fasquia do Bloco de Esquerda, vai ter o nível e a altura que o povo quiser, não a dimensão que a vontade da direita quer.

Já passados 10 anos diziam que o BLOCO de ESQUERDA, era para durar pouco, não tería expressão... nas eleições seguintes tiveram primeiro 3 depois 8 deputados, neste momento e segundo as previsões subiremos novamente, graças ao esforço e dedicação de todos(as). Em termos autárquicos seremos mais com certeza também.

Se considera isto inesperado?! vai ficar inesperadamente aborrecido com os votos que o seu partido vai ter, garanto-lhe.

Eu assumo-me Bloquista, assim outros assumissem a sua filiação partidária.

Escrevi de mais, desculpem-me, vou parar algum tempo. Vamos estar em campanha até Outubro pelo menos e a coisa cansa.

Não tentem colar-nos ao PCP, embora eu ache que a esquerda se deveria unir realmente, toda a esquerda, todas as pessoas de esquerda, não os neoliberais disfarçados de comunistas.