.
.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

ASSEMBLEIA EXTRA ORDINÁRIA

ACTA Nº ??

(algures entre a 68 e a 70)

Por volta das 19h43m23s (mais coisa, menos coisa) do décimo oitavo dia do mês de Abril do ano da desgraça de 2009, na cave esquerda do nº 4 do Largo das Calhandreiras, reuniu em assembleia extra ordinária a Comissão de Moradores deste honrado e asseado Largo, para analisar a revisão em baixa anunciada pelo governador do Banco de Portugal e para decidir o futuro.
Após acalorada discussão, a qual envolveu duas alheiras de caça, uma chouriça de sangue e quatro morcelas de arroz, tudo regado com um monocasta (Touriga Nacional), e acamado com pão caseiro da padaria por detrás da cooperativa, ficou o Zézé de lavrar a presente acta na qual se verterá a moção de estratégia que a seguir se transcreve, aprovada por unanimidade, aclamação, lágrimas e champanhe.

Moção de Estratégia


Tendo presente a gravidade da situação económico-financeira que o país atravessa, reflectida de forma particular no dia a dia dos moradores do Largo das Calhandreiras, e tendo em conta que o mesmo Largo vem sendo palco privilegiado para a promoção e despromoção de candidatos à Câmara Municipal, assim como para uma acesa troca de galhardetes entre os respectivos apoiantes, assessores, directores de comunicação e outras figuras de idêntico calibre, decidiu esta comissão de moradores pôr o blogue “Largo das Calhandreiras” à venda, para fins politico-eleitorais, pela simbólica quantia de 5.550€, subordinada às seguintes condições:
- o blogue será vendido a qualquer partido, coligação ou grupo de cidadãos com pretensões de ascender ao poder nas próximas autárquicas, à condição de não ser revendido, cedido, ou emprestado a, seitas religiosas, movimentos independentes de beatas ou grupos de apoiantes da causa monarquica;
- a entidade compradora compromete-se a manter o (bom) nome do blogue e o nível de conteúdos a que a marca “Largo das Calhandreiras” se encontra indissociavelmente ligada;
- as propostas, devidamente identificadas, devem ser enviadas por e.mail para largodascalhandreiras@gmail.com;
- o pagamento será efectuado em dinheiro vivo, contra a entrega dos códigos de acesso, em local, dia e hora a indicar pela comissão de moradores;
- no caso de existirem várias propostas de compra, a venda será efectuada pela oferta mais elevada;
Decidiu ainda a comissão de moradores que deverão ser providenciados anúncios públicos de divulgação da venda do blogue.

Uma vez que o futuro está decido e a merenda já é passado, decidiu a comissão de moradores encerrar a presente reunião e aprovar a acta em minuta (como fazem na câmara).


A Comissão de Moradores

(uma série de rabiscos que nem o
Álvarito da Farmácia conseguia decifrar)

5 comentários:

Anónimo disse...

Ó Anarcabe, aproveita a oportunidade! Faz lá uma vaquinha com a malta do Bloco e compra esta barraca!

anarcabe disse...

Caro anónimo, o que eu gosto assim de anónimos fresquinhos e lavadinhos, jovens como eles gostam que lhes chamem.

Esta barraca, como lhe chama, faz parte de uma coisa que a direita não entende, chama-se democracia.

Já não é fácil ouvir barbaridades, agora de anónimos, é dose...

Daqui até Outubro é que vão ver como a barraca abana...

Anónimo disse...

Este Anarca(be) é do melhor (para rir, claro) .....


Desde quando é que o BE, extrema-esquerda (caviar, é certo), sabe o que é a Democracia ????

Emigre para o Coreia do Norte, lá é que existe Democracia (da sua).

Acintoso disse...

Picardias à parte (ou serão miminhos?), achei imensa graça a esta acta da tal reunião bem merendada e melhor regada!
Os partidos não vão pegar na licitação (são todos tão pelintras que nem para mandar cantar um cego têm cheta, quanto mais para comprara esta 'barraca', como o outro diz...), mas lá vontade não lhes faltaria, já que se poderiam ver livres de um calhandrar que lhes causa o grande incómodo de verem postos a nu os podres de que enfermam e deixariam de ouvir esta maldita 'vox populi' que é chata p'ra chuchu!
Enfim, lá terão de gramar o Largo e os seus incorrigíveis Calhandreiros que, nestes meses mais próximos, não deixarão de por a nu as fraquezas partidárias, fazendo-se eco dos anseios desta terra que está fartinha de ser maltratada.
Que não lhes falte nem a língua nem a inspiração…

anarcabe disse...

Sarava, acintoso.