.
.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Revista de Imprensa

"Câmara da Marinha Grande avança com Variante Nascente – Norte e Transportes Urbanos"

A análise do estudo de mobilidade e transportes da Marinha Grande e as dificuldades de implementação dos Transportes Urbanos da Marinha Grande (TUMG) , bem como as alterações ao projecto de execução da Variante Nascente – Norte, com início da primeira fase de construção previsto para Abril de 2009, foram os principais temas da reunião de câmara pública do município da Marinha Grande realizada no dia 2 de Outubro.

(…)

O estudo de mobilidade e transportes da Marinha Grande suscitou algumas dúvidas ao executivo, que sugeriu a vinda dos técnicos da TUMG – Transportes Urbanos da Marinha Grande à reunião de câmara para uma apresentação e análise mais alargada do estudo e sua viabilidade.

Alberto Cascalho referiu que é preciso definir a situação e o futuro da TUMG num momento que não poderia ser o “mais oportuno para tomarmos uma decisão” visto que existem vários factores como o excesso de trânsito e a fraca economia das famílias que são razões para ser lançado e para tentar implementar os transportes urbanos da Marinha Grande o mais rápido possível.

O autarca da Marinha Grande considerou também que apesar de a TUMG ter alguns meios, estes não são suficientes para a sua implementação, pelo que será necessário adquirir mais meios. Alberto Cascalho defendeu que é preciso “ter em atenção as questões ambientais que estão cada vez mais presentes e têm de ser levadas em consideração”, pelo que a adquirir viaturas a TUMG terá de adquirir “viaturas amigas do ambiente”.

Artur Oliveira referiu que o estudo aponta para dificuldades financeiras da TUMG que não tem meios para suportar os custos, sendo necessário analisar formas de se superar esta dificuldade, quer através de subsídios ou de aluguer de viaturas. Por sua vez, João Paulo Pedrosa referiu que o estudo deve ser resumido pela TUMG de forma a ser mais perceptível e só depois ser apresentado novamente à autarquia.

Alberto Cascalho referiu ainda que as principais conclusões da reunião são que “devemos avançar o mais rápido possível com o processo” e que se “deve estudar a possibilidade de implementação de dois circuitos”. O executivo decidiu também remeter novamente o estudo para a TUMG para nova apreciação e levantamento de todas as questões prioritárias de modo a ser novamente apresentado na próxima reunião de câmara, se possível.

Relativamente às alterações ao projecto de execução da Variante Nascente – Norte que irá ligar a Embra a Vieira de Leiria, num total de 4,6 Km, e que tem como objectivo reduzir significativamente o tráfego na cidade, o executivo camarário decidiu aprovar por unanimidade as alterações, havendo no entanto por parte de João Paulo Pedrosa algumas dúvidas relativamente aos valores da obra. O executivo camarário é unânime em relação à necessidade de se resolver o problema do trânsito na cidade, principalmente nos meses de verão e considera este como um dos projectos estruturantes mais importantes para o concelho. O início da construção da primeira fase da Variante Nascente – Norte está previsto para Abril de 2009
.

(…)


(surripiado do Tinta Fresca)


Nota da Comissão de Moradores: uma vez mais temos de recorrer a fontes vizinhas, já que a fonte cá da aldeia parece ter secado para aquilo que interessa. Isto são factos.

13 comentários:

Curioso disse...

Só uma perguntita de curioso inveterado: Li, várias vezes, a palavra urgente. Isto é, vamos avançar porque este é um projecto urgente (e isto aplica-se a qualquer dos casos em questão).
Cá vai a pergunta - então só agora é que estão a ver que estes projectos eram (são) necessários?
Quer dizer, andaram três anos a c*g*r e a tossir e agora é que estão a ver o tempo que perderam?
Então governar não é prever?
Ó nossa santa paciência!...

curioso II disse...

E eu que também sou curioso pergunto mais: o que é que mudou nestes três últimos anos para que estes projectos passem de repente a ser urgentes?
Cheira-me a incompetência. Apelo por isso ao insuspeito Eduardo Lino para que volte a escrever as suas crónicas "Incompetência I...II...III...etc" no JMG.

Anónimo disse...

Se o Eduardo Lino não faz agora comentários, não é por subserviência correligionária, mas apenas porque não vê incompetências nesta vereação. Mas mesmo considerando que eles não fazem nada, talvez para não errar, se quisesse abrir um pouco a pestana, mesmo só de um olho, não lhe faltariam aberrações para apontar.
Se calhar foi daqueles a quem o chumbo da cerca corroeu o cérebro.

Irónico disse...

Vá lá não sejam chatos... remedeiam alguma coisa em chamar cego, surdo e sectário ao pobre rapaz? Claro que não, sobretudo porque todos lhe reconhecemos a excelente obra de autarca e gestor da coisa pública!!
Não merece. Não merece...

Anacleto Fontaínhas disse...

Acabo de chegar e vejo que o Largo das Calhandreiras já elegeu o seu candidato.
Se eu pudesse votar na lista que a Comissão de Moradores do Largo, forretamente, quis guardar só para si, eu também tinha votado no Professor Doutor Stephens. Só é pena que ele já tenha partido há muito.
O pobre do senhor se cá voltasse...!!

Anónimo disse...

Amigos,

a "coisa" está a avançar por mérito do PSD (leia-se bancada da Assembleia Municipal)..... percebem ???

Fico à espera do aplauso ...

Curioso disse...

"a 'coisa' está avançar por mérito do PSD"?
Que mérito?
Qual 'coisa'?
A minha curiosidade ficou aguçada e... confundida?

Anónimo disse...

A "coisa" leia-se ..... TUMG

tumg disse...

Deixa-me rir...

Anónimo disse...

Ò Tumg ...... agora ris, mas quando te quiseram extinguir (aprovado em reunião de Câmara) o teu humor devia ser outro.

(escusas de agradecer).

tumg disse...

E quem é que aprovou a extinsão? O PSD pela voz do seu vereador Artur Pereira de Oliveira. Que se saiba ainda é vereador do PSD. Ou já lhe retiraram a confiança política em segredo?

Anónimo disse...

Sempre a mesma cassete, à falta de argumentos ......

por acaso esse senhor nem votou, por é o teu Administrador ....

Como te apelidas de TUMG, não podes ter a desculpa da ignorância, logo ..... só pode se a já habitual má fé cor de rosa .... sempre a tentar inverter a realidade das coisas .....

Anónimo disse...

Será impressão minha ou já paira no ar "alguma dor de cotovelo"?