.
.

sábado, 11 de outubro de 2008

O Sr. Director tem razão, mas...

No editorial do JMG desta semana, o seu ilustre* director, a propósito da novela “Os Três Mercados”, sugere uma tomada de decisão definitiva sob pena deste assunto se eternizar, desviando “as nossas atenções de assuntos verdadeiramente importantes para o futuro do concelho”. Mais sugere o novel* e avisado* director, que a solução passe por um entendimento entre os diversos partidos de forma a que a questão fique de uma vez por todas, resolvida. Não poderíamos estar mais de acordo, o senhor tem toda a razão!!!
Mas (e há sempre um “mas”), senhor director, só há uma coisinha que nos baralha, porque é que o site do JMG mantém desde Fevereiro de 2007 esta sondagem?

“Acha que o Mercado Municipal deve mudar-se para as novas instalações?”


Tem de concordar que, havendo questões bem mais importantes, esta sondagem já não faz muito sentido. Vá lá, desta vez (só desta!) dê-nos razão e mude lá a sondagem. Olhe, pode perguntar por exemplo, o que é que as pessoas acham do nosso candidato.




* temos de ser generosos já que o Sr. Director voltou esta semana, e após largos meses de ausência, a enriquecer as páginas do seu jornal com os contributos do nosso modesto blogue. Bem-haja senhor director.

7 comentários:

Anónimo disse...

Parecem ser evidentes as enormes responsabilidades do anónimo “do texto longo” que teve direito a publicação no JM, na triste evolução (?) da nossa pobre cidade! Porventura terá reparado que os 700 lugares que refere terem sido criados no parque da Cerca estão sempre ocupados pelo pessoal da câmara, mesmo sem mercado, sem cinemas e com o comércio moribundo? Por acaso já passou no parque da móbil nos últimos anos? Já viu o parque cheio e carros parados em 2º fila diariamente mesmo sem mercado no Atrium e sem o previsto centro modal? E a recuperação urbana e ambiental (que não se vê em lado nenhum excepto alguns edifícios públicos paga com dinheiro do orçamento) que fala, provem porventura do também brilhante plano de salvaguarda que de nada serviu? E o falhanço do URBCOM deve-se apenas à simples incapacidade dos comerciantes ou a mentes iluminadas que fazem projectos a quem ninguém adere? E as dezenas de milhares de contos gastos num projecto falhado, por ser economicamente inviável, para o edifício-chave da resinagem? E a análise e posterior aprovação do nado-morto que é o mercado no Atrium e que revela gestão danosa dos dinheiros públicos , por quem foi feita ?
Era bom que certas pessoas com responsabilidades, de vez em quando ligassem ao planeta TERRA e percebessem um pouco melhor a realidade que as rodeia. A história recente do urbanismo na Marinha Grande é uma tragédia, cujos verdadeiros responsáveis ainda estão por identificar.

Anónimo disse...

Ora aqui temos um dos que é responsável pela política dos que arrasaram tudo o que vinha de trás porque não presta, mas que vão ficar na nossa memória pela única obra realizada, em mais de três anos! Erguer um novo e moderno mercado em barracas, no curto período de uma semana é obra de eles se sentem ufanos, mas que os marinhenses vão querer esquecer rápidamente.
Este anónimo, enterrado até ao cruto dos cabelos no pântano que é a actual gestão dos nossos destinos, concluiu que de facto existem 700 lugares de estacionamento, reconhece que se recuperou património público (referia-se certamente ao Museu do Vidro, à Biblioteca, ao Arquivo Municipal, à sala de exposições, ao Auditório do Museu, à Casa do Vidreiro, ao Museu Joaquim Correia, à Casa Mortuária, à ex- esquadra da PSP), mas afinal isso foi feito com dinheiro do Orçamento? (então deveria ser com que dinheiro?) e os estacionamentos já não chegam para os carros dos funcionários da Câmara e das finanças.
Bom. Temos aqui duas pequenas questões:
- O Mercado funciona ao Sàbado, que é dia de descanso dos funcionários, logo, ao sábado, abundam estacionamentos.
- Como deitaram abaixo a mudança para o Átrium prometendo remodelar o Mercado e mantê-lo na Resinagem, pergunta-se onde estão os estacionamentos e os locais para cargas e descargas junto à Resinagem?
Depois afirma que o dinheiro do projecto para a recuperação do Edifício da Resinagem foi mal gasto, porque o projecto não tinha viabilidade. Dizer isto assim, sem mais, denuncia um manipulador de ideias. Ou explicava o custo/benefício de lá instalar a maioria dos serviços da Câmara, que já não cabem nas instalações e estão espalhados por vários locais dispersos, bem como escritórios, notários, conservatórias, bares, restaurantes e duas salas de cinema, conseguindo-se criar um polo de atracção ao centro histórico, ou se cala e reconhece que ele e quem nos governa não tem ideias, nem o rasgo e audácia que são necessários para nos tirar do buraco em que eles nos meteram.
É útil ouvir as populações, andar de colectividade em colectividade, de porta em porta, mas é demagógico o discurso e frustrante a acção.
Tenho pena.

Anónimo disse...

Sendo o Mercado Municipal a "pedra" mais visivel de uma "calçada" estragada, velha e sem uso, parece-me que se se impõe um Ponto de ordem!

Pegando em todas as palavras, em todas as opiniões, temos, pelo menos, de chagr à conclusão que a nossa cidade é uma cidade "Descomandada", sem objectivos, sem um plano norteador para o seu futuro.
Nada de mais sério e grave pode acontecer que não existir um plano estratégico para o futuro desta Terra.

Em boa verdade, e face ao critico estado de saude da cidade, a vários nivieis, talvez fosse tempo de discutir obras estatégicas, metodologias para os alcançar, entender prioridades, e tudo isso não apenas em nome de uma promoção politicoPartidária, mas que de uma vez por todas responda aos desejos e necessidades da população real, da população que paga impostos, que cria e dá os meios para que se possam efectuar projectos.

Talvez este seja um espaço independente, onde todos se possam pronunciar e deixar ideias, sugestões e daí sairem ideias e directrizes norteadoras e quem souber ler, entender pode aproveitar como sendo a forma de chegar à população.

o tempo do "TIDE", não resolve NADA, apenas alimenta Guerrinhas pessoais, partidárias deixando como sempre a nossa terra LIXADA.

Será que o forum aceita o desafio?
Será que os participantes conseguem ter a devida elevação de contribuirem, isentos de lutas e preferencias partidárias, olhando so para o bem comum?

Aqui estarei para ver.......

Anacrónico disse...

"Dizer isto assim, sem mais, denuncia um manipulador de ideias" - afirma o segundo anónimo (a propósito porque não usam outro modo de identificação?...).
Eu tenho de concordar com este anónimo. Facilmente se identifica que o primeiro destes dois anónimos está ligado aos grandes pensadores (e gestores)que nos dirigem. Infelizmente os marinhenses estão a deparar-se com a crescente tendência destas pessoas para a consecutiva manipulação das ideias e para que dos conceitos e propostas dos outros façam as mais descabeladas distorções e enviesamentos.
Reconhecesse-lhes a grande habilidade para criarem argumentação que os mais incautos poderão ter tendência a aceitar como boa!
Mas basta que lhes façamos uma simples pergunta: Se estão tão certos nas ideias e nos projectos que defendem, então porque razão não apresentam obra? Porque não nos mostram o que fizeram ao fim destes três anos em que ocupam a gestão municipal, além, claro está, de terem destruído os projectos que lhes foram deixados?
Pois que salientem a obra feita e que nos mostrem os planos para arrancarem a Marinha Grande do torpor em que a deixaram cair.

Somos dos que reconhecem que nem tudo foi perfeito ao longo dos exercícios que antecederam este executivo. Houve muitos erros e coisas com as quais não poderemos estar de acordo, mas reconhecemos que as coisas nesta terra iam mexendo e havia planos que, se postos em execução, contribuiriam para que a Marinha Grande prosseguisse o trilho do desenvolvimento.
Infelizmente o que verificamos é um constante e imparável retrocesso, um retrocesso que nos provoca calafrios e deixa que se abata sobre a nossa cidade e o nosso concelho o pesadelo da incerteza quanto ao nosso futuro colectivo.

Anónimo disse...

Caro anónimo 10:14,

tem razão, nem tudo o que vinha de trás não prestava .... mas aproveitava-se muito pouco. Aliás, parece-me que não vale a pena estar sempre a olhar para o passado. No entanto e porque me parece que teve e ainda tem responsabilidades na matéria, fico extremamente preocupado por não reconhecer os erros que cometeu.

Talvez não tenha reparado mas o centro da cidade ESTÁ MORTO ..... e não nos venha dizer que a culpa é deste Executivo. É muito fraco, nada fez (a não ser disparates, como a barracada), mas não é o culpado da crise do comércio tradicional ..... o seu a seu dono.

Acintoso disse...

..."mas não é o culpado da crise do comércio tradicional"..... Pois não. Tem toda a razão. Os culpados do deplorável estado a que chegou o NOSSO comércio tradicional, são vários.
A saber: Os próprios comerciantes; a sua Associação; os responsáveis autárquicos (todos); e, sobretudo nós, os marinhense que preferimos demandar outras paragens sempre que pensamos em fazer as nossas comprinhas, por muito banais que elas sejam!!
Pechas velhas que têm corroído o paupérrimo comércio que por cá existia.
E é pena. Mas contra tais hábitos culturais pouco há a fazer a não ser sofrer-lhe as consequências!

Anónimo disse...

Acho a sugestao do blog fantastica:"o que as pessoas acham do nosso candidato"... mas só uma pergunta a quem me saiba responder. Será que o sr. Dorector não esta a mudar de cor?