.
.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Revista de Imprensa (actualizada)

Cumprindo uma promessa eleitoral

"Câmara da Marinha Grande cria duas linhas urbanas de autocarros"


A Câmara Municipal e a TUMG – Transportes Urbanos da Marinha Grande apresentaram, no dia 23 de Junho, as conclusões do Estudo de Mobilidade e Transportes na Cidade da Marinha Grande e as novas linhas urbanas. A entrada em funcionamento de duas das quatro linhas previstas ocorrerá no dia 1 de Julho, sendo as viagens gratuitas nos dois primeiros meses, período durante o qual poderá haver ajuste de itinerário e horários. A Linha Azul funcionará como uma circular urbana que tem início e fim junto da estação dos Correios e a Linha Verde terá início junto ao cemitério em Casal Galego e terminará na Zona Industrial. O serviço das duas linhas TUMG será assegurado pela Rodoviária do Tejo.

Estiveram presentes na cerimónia de apresentação das Linhas TUMG, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal da Marinha Grande, além de Alberto Cascalho, presidente da autarquia marinhense, Artur Pereira, vereador e presidente do conselho de administração da TUMG, João Pereira e Francisco Roldão, membros do conselho de administração da TUMG, representantes da Rodoviária do Tejo, empresa parceira dos TUMG, entre outros.

Estudo de Mobilidade e Transportes na Cidade da Marinha Grande

O Estudo de Mobilidade e Transportes na Cidade da Marinha Grande teve como principais objectivos: estabelecer soluções de transporte sustentadas que viabilizem a adopção de políticas de gestão da mobilidade e melhorias efectivas na qualidade de vida urbana; planear os transportes em função da procura, com base em unidades de produção, locais de trabalho (empresas, entidades) e actividades, bem como incrementar o número de viagens que utilizem modos de transporte sustentáveis, tais como - transportes públicos, andar a pé ou de bicicleta em detrimento das viagens efectuadas em automóvel particular sem penalizar os padrões de mobilidade individual (passageiros e mercadorias), no interior da cidade;

Segundo o estudo, a adopção de soluções de mobilidade urbana, com destaque para o transporte público colectivo urbano e periurbano, mais amigas do ambiente, proporcionando ofertas alternativas de deslocação ao automóvel e que se traduzam numa efectiva transformação de hábitos adquiridos, deverão aumentar a eficácia e eficiência energética e a sustentabilidade ambiental das deslocações, com reflexos positivos ao nível da qualidade de vida das populações.

O estudo apontou para o estabelecimento de circuitos urbanos e periurbanos e de outras soluções complementares de mobilidade, em conexão com os restantes modos presentes / futuros, nomeadamente - carreiras locais e regionais (interurbanas), táxis e parques de estacionamento, que permitirão consolidar uma lógica de mobilidade multimodal com tradução num incremento da qualidade de vida e da redução das deslocações urbanas em automóvel.

Assim, o estudo apresentou três hipóteses de solução: uma com 4 circuitos, o que considerou como “óptimo” para os marinhenses; outra de 3 circuitos e outra de 2, que a autarquia acabou por escolher para iniciar este transportes, sendo o objectivo final a implementação das 4 linhas.

Linhas Urbanas TUMG – “Vai por mim”

As duas linhas TUMG que vão servir os marinhenses terão como slogan “vai por mim”. A Linha Azul funcionará como uma circular urbana que tem início e fim junto da estação dos Correios e a Linha Verde iniciará o seu percurso junto ao cemitério em Casal Galego e terminará na Zona Industrial. As linhas entrarão em funcionamento a 1 de Julho. Os intervalos de espera serão de cerca de 15 minutos. Nos primeiros dois meses, as viagens são gratuitas e funcionarão como experiência, sendo possível a realização de alguns ajustes.

O serviço das duas linhas TUMG será efectuado pela Rodoviária do Tejo, "parceira fundamental no arranque dos transportes”, que ganhou o concurso público efectuado para o efeito. Alberto Cascalho destacou a importância dos transportes públicos para a cidade e valorizou o facto de “estarmos a honrar um compromisso assumido perante os marinhenses”, que “é desejado há longos anos pela população do nosso concelho”, adiantou.

O autarca lembrou as “dificuldades no percurso conturbado por que a empresa passou” até à entrada em funcionamento das linhas TUMG. Segundo Alberto Cascalho, os TUMG podem “reflectir-se de forma muito significativa nas contas dos marinhenses” além da questão social e da preservação do ambiente, pelo que o autarca está convicto da “importância dos transportes urbanos a nível económico, social e ambiental".

Em relação aos dois meses de transportes gratuitos oferecidos pela autarquia, Alberto Cascalho revelou que o objectivo dessa iniciativa passa por “sensibilizar as pessoas a utilizarem os transportes urbanos” e deixarem o carro em casa e “demonstrar a mais-valia que (o transporte público) pode ser para os marinhenses.” O objectivo final é “implementar as quatro linhas e dotar as paragens com condições de comodidade para os utentes", concluiu o presidente da Câmara Municipal.

Por sua vez, Artur Oliveira referiu novamente as “dificuldades de implementação” deste projecto e lembrou que “havia a necessidade de acautelar uma boa gestão do serviço” já que “estamos a lidar com dinheiro dos cidadãos”. Os responsáveis pela TUMG revelaram também que a escolha das duas linhas se relacionou com “a opção pelos eixos principais” para que os cidadãos possam abdicar do seu transporte pessoal e optar pelo TUMG que se quer “cómodo, rápido e eficaz”

O custo total da implementação das duas linhas, por um período de nove meses, é de 320 mil euros, tendo João Pereira referido que a autarquia da Marinha Grande terá um encargo de cerca de 75 mil euros, correspondente aos primeiros nove meses de funcionamento das linhas. Um valor que aumenta, para 125 mil euros, se somarmos uma verba de 50 mil euros, resultante da “oferta” da autarquia aos marinhenses de dois meses de transporte.

O nome atribuído às linhas reporta-se ao facto de, no caso da Linha Verde o itinerário parecer uma linha, que lembra um pinheiro bravo, e de na Linha Azul o traçado ser ondulado, recordando uma onda do mar. A Linha Verde irá ligar Casal Galego (desde o cemitério municipal), Figueiras, Av. José Gregório, Centro Tradicional (Câmara), Correios, Av. da Liberdade, Escola Guilherme Stephens, Escola Calazans Duarte, Estrada da Nazaré, Estrada dos Guilhermes e Zona Industrial.

A Linha Azul percorre a Rua 9 de Abril (próximo do Largo Ilídio de Carvalho), Av. Vitor Galo, cemitério da Marinha Grande, Estrada de São Pedro de Moel, Ordem, Amieirinha, Rotunda do Vidraceiro, Comeira, Pedrulheira, Casal dos Ossos, Escola Guilherme Stephens.

Os locais de paragem dos autocarros estarão assinalados através de placards, com o horário e os percursos. Os responsáveis da TUMG lançaram também uma campanha informativa de divulgação das linhas urbanas TUMG, através da implementação de outdoors em vários pontos da cidade, sendo que estão a preparar folhetos com informação sobre os locais e horários dos transportes, que serão distribuídos via CTT. Mais informações em www.tumg.pt

Preços:
Passe Geral - 15,00
Passe Quinzenal - 7,5
Passe Jovem - 7,5
Passe Sénior - 7,5
Passe Empresa - 10,00
Pré-comprado 10 viagens - 5,00
Bilhete 1 viagem - 0,80
½ Bilhete de 1 viagem - 0,40


(surripiado do Tinta Fresca)


15 comentários:

Anónimo disse...

será que só indicarem o inicio e o fim das carreiras iniciais, será um proúncio de ser como a propria empresa? com um inicio e um fim e sem história?

Será vergonha de saberem que os trajectos não respondem às reais necessidades da cidade e da sua população?

Isto tudo mais parece uma telenovela mexicana, dobrada em brasileiro e passada à tarde.

E os picas? serão automáticos? ou será fonte de emprego para tantos que o perderam? seguramente que a haver empregos serão para pessoas com cartões, filiações ou outras complicações.........

Anónimo mas lixado disse...

E porque foi que hoje de manhã, não houve água na Vieira e nem aviso prévio? Alguém sabe? Não estivesse eu precavido com os habituais garrafões do Luso por causa do tal arsénio e nem os dentes lavava!

Anónimo disse...

Tanque novo, Furo novo, pintura nova! Qual arsénio?

Anónimo menos lixado disse...

Uhau...Tudo novo e sem arsénio?Obrigado.

Acintoso disse...

Eu sei que a TUMG tem metido água por tudo o que é sítio e junta (e a que vai ainda meter, ninguém o sabe), isso todos sabemos. Mas eu gostava que o 'anónimo mas lixado' (vieirense, suponho), nos explica-se o que é que os transportes urbanos têm a ver com a água, tenha a sua falta ocorrido na Vieira ou aqui na Marinha?!
Eu sei que um gajo abrir a torneira e ela só deitar ar (que ainda por cima faz trabalhar o contador!) é mesmo uma chatice das maiores...
Mas agora comparar o c´ com as calças!...

Anónimo disse...

" Cumprindo promessa eleitoral" ? Deve haver algum engano pois os vereadores da CDU e o vereador do MCI aprovaram a extinção da TUMG em reunião de Camara e apenas e só graças aos deputados do PSD da Assembleim municipal é que a TUMG ainda existe hoje..é bom que haja algum rigor e já agora... leiam as actas das reuniões pois elas sempre servem para alguma coisa.

Anónimo conformado disse...

Oh Sr. Acintoso, não seja assim. É que eu não posso “postar” coisa nenhuma aqui no Fórum mas apenas comentar. Naquela altura o meu problema era a falta de água, não a rede virtual de transportes urbanos. Daí a “abébia”. Eu também sei, desde pequenino que o cú nada tem a ver com as calças. O meu problema era falta de água para lavar o dito e, sem aviso, em vez de água de malvas, recorri à água do Luso. Fiquei chateado, mas pronto, se calhar a incompetência é minha que devia estar informado.
Pronto, já passou. Então, quanto ao tema, ao fim destes anos todos vamos ter transportes urbanos na Marinha? Muito bem. Não cheira nada a eleições. Eu atento para ver se alcatroavam algum dos buracos que nos têm lixado o carro todo (que é meu, não é da Câmara nem da Empresa) e eles zás! Toma lá transportes públicos. E à borla durante dois meses! (Se começarem em Agosto, é mesmo à conta).
Parabéns marinhenses. Isto é que é bem gerir a coisa pública. Salvam-se os cartazes, que são a coisa mais competente deste mandato aqui na Marinha. Digo eu, que não sou de cá, mas os senhores é que votam.

Acintoso disse...

" 'Cumprindo promessa eleitoral'? Deve haver algum engano pois os vereadores da CDU e o vereador do MCI aprovaram a extinção da TUMG em reunião de Câmara”…

Cuidado, vamos lá por os pontos nos iiis a duas ou três coisas referidas neste comentário do anónimo 6/26/2009 2:34PM.

1 - Vamos atribuir a 'filiação' correcta ao vereador que, conjuntamente com a CDU, fez a vergonhosa maioria que nos governou ao longo destes quatro famigerados anos. Ele era vereador pelo PSD (ponto). Essa coisa do 'MCI' só apareceu agora e só reflecte e reforça o aventureirismo de certas pessoas.
Não queira lá o PSD, mais uma vez, fugir às suas responsabilidades, que as tem e muitas, muitas!

2 – Essa deste executivo vir dizer, com toda a lábia, que, pôr a TUMG a trabalhar é "cumprir uma promessa eleitoral", só demonstra o oportunismo irresponsável que graça por parte de quem tem vindo a 'gerir' o nosso concelho.

Balelas, só balelas que devem ser desmascaradas pelas pessoas responsáveis e intelectualmente honestas, que ainda há na nossa terra.

Anónimo disse...

.......leiam as actas das reuniões pois elas sempre servem para alguma coisa.
E vamos lê-las todas, ou só algumas?

Pois, pois, a ser verdade o que em todas elas está escrito! O que nem sempre é bom!

Depende, no entanto, se.... tiveram suspeitas, e por uma questão de rigor, basta como exemplo as da Ajunta da Marinha Pequena.

Há ganda Tino, és o maior, o maior atrás do 1º!
Não, não é o “nosso socas, le 1ºer ministre! É o 1º mas….o "tal" que nasceu para ser autarca, que agora é todo sorriso para a esquerda e para a direita, o "tal especial one" das serventias e dos parques de estacionamento particulares!

bom conversa da treta é o que é, agora vamos lá ao tópico, então extingue-se a coisa e a tal mega administração contínua em funções?
Não percebi, e penso que muitos marinhenses também não, ou sim !
Pelos ditos, de outras paragens, “isto só dá prejuízo”, “um dia destes tenho que acabar com esta brincadeira “os autocarros andam o dia inteiro de um lado para o outro, só com o motorista”, “o dinheiro dos bilhetes todos não paga o combustível necessário para apenas um autocarro!” há pois é, mas….. isto é noutras paragens,sem gestão e planeamento, cá, na nossa Marinha, vai ser diferente! Foi tudo muito planeado!
Quando os autocarros tiverem milhares de km, e a “coisa” tiver sem conserto, então
extingue-se .
Até lá, paga-se o gasóleo, as revisões, as reparações, os motoristas e a excelente administração da “coisa”.
Vá lá, use e abuse!

Não custa nada!

Acintoso disse...

Meu caro anónimo do 'dito' lavado com água do Luso (isto é que é publicidade!...). Como eu o compreendo!. Também já tem passado disso por cá.
Eu sei que, tal como eu, não pode postar aqui no blogue, mas não resisti à chamada de atenção.
Desabafo aceite e desculpas apresentadas.
Amigos como dantes.
Se é de cá ou não, pouco importa. O que interessa é que está no mesmo barco a aguentar a porrada da 'procela'!...

anónimos? disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
O Contrapostador disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Para ficar completo só falta por a publicidade da CDU nos autocarros da TUMG.Isto é só fogo de vista, se os Cascalhos ganharem a Camara a TUMG encerra logo no mes a seguir com a desculpa de que não é rentável.
Para um bom entendedor ........

Anónimo disse...

a verdade é que a Tumg já a funcionar...e sem muitas palavras.

Anónimo disse...

Só irá funcionar dia 1 de Julho !!!!