.
.

segunda-feira, 30 de abril de 2007

"Também tu, Brutus?"

Abril floriu, a Primavera rompeu o céu cinzento de Inverno, o Equinócio irmanou os dias e as noites, tornou-os iguais, desabrochou o cravo rubro da Liberdade - floriu a esperança, grelou o discurso. O psitacismo deitou grelo, não um grelo úbere, antes uma incontrolável mas previsível verruga arapuca.

Do cimo da varanda dos Paços do Concelho a centúria saudou o povo trabalhador e outros. O Presidente democraticamente eleito, demais autarcas, acólitos, capatázios, emplastros, empresários de espírito de Abril, imbuídos da mais fina e imaculada cultura democrática, impregnados do delicado aroma da liberdade, devolvem à cidade o esplendor das comemorações, a fulgência doutros tempos...
Barba non facit philosophum, é bem certo, mas o povo aguentou a pé-firme, para ouvir o que lhes tinha para dizer o mestre-de-cerimónias. Quando tem tempo o povo sabe esperar.
O exórdio nem correu mal, banal, como habitual, um pouco viscoso mas, fluído. A dinâmica e a capacidade de empolgar não são coisa que se adquira com facilidade, sabe-se, são um dom com que o Criador assinala os predestinados (o que manifestamente não é o caso!).
Bem, mas o pior, pior, estava para vir. A “ocasião faz o ladrão” e o parlador não se fez rogado. Passado o intróito seguiram-se pétalas de neo-sectarismo atípico, desenterrado sempre que convém identificar e afrontar o inimigo para não nos olharem para o umbigo. Clamando contra outros “neo”, os do grande capital (sim, que os do pequeno são uma bênção dos céus!…), o iluminado não resistiu a falar em nome da classe operária, a dar conselhos, a alertar os assalariados desatentos para os perigos dissimulados que apenas a bola de cristal da ortodoxia desvenda ante tempus, na saúde e na doença, no trabalho e no emprego, na educação. Moralista, discorre sobre os pecados da carne, da carne de meninas de alterne, de rameiras que ocuparão sem pudor e sob o olhar complacente dos obcecados pelo défice, as escolas dos meninos. Adulteram-se e aviltam-se os valores morais duma sociedade justa mas dá-se às putas o direito de por uma vez na vida frequentarem um estabelecimento de ensino oficial.
Mas o imaculado estava impenetrável e “avante camarada”, zurziu sem dó nem piedade neste governo de classe (estranho epíteto vindo de quem vem…) que procura na construção dos centros educativos mais umas negociatas para o apetite voraz do grande capital, zurziu sem dó nem piedade nos governos anteriores que também esbulharam o povo (sem que o compadre se apercebesse da alusão a Durão e a Santanão), zurziu sem dó nem piedade nos magnatas da comunicação, da propaganda, da manipulação, Balsemões e Tózés, que o tamanho não conta, o que conta é a intenção. Enfim, e com tanto por onde zurzir…
Foguetes anunciando o fim de festa e já Carla Alexandra, aluna do 11º ano, volta a casa sem saber o que o presidente pensa do futuro, Joaquim Rosa, vidreiro desempregado, sem saber o que se pode fazer para salvar a indústria vidreira, Cármen Sousa, viúva, pensionista, sem saber quando poderá ir de Picassinos ao Centro de Saúde nos transportes públicos, Afonso Prata, artista, sem saber qual é a política cultural para os próximos anos, Claudete Bernardes, comerciante, sem saber qual o futuro do Centro Histórico, Marco Rafael, fresador, sem sabor como a industria de moldes vai ultrapassar a crise, Zélia Aires, universitária, sem saber se um dia poderá voltar à sua terra, Relaxoterapeuta, andarilho, sem saber se vale a pena…

É bem certo, os nossos prosélitos políticos parecem talhados para esbanjar oportunidades, mas o povo não dorme. Quando tem tempo o povo mantém-se vigilante.
E já agora, não me venham com a conversa da “legitimidade democrática”, porque o uso que faço da "pena" tem a mesma natureza, se o presidente debita o que mais lhe aprouver também eu posso discordar do destempero da prosa. Viva Abril! Tenho dito!

17 comentários:

Black Arrow disse...

Estou sem palavras.
Este texto é de uma finura e de uma qualidade, que não me deixa espaço, sequer, para acrescentar mais um laçarote no ramalhete.Não é preciso.
O mesmo que produziu aquele discurso redondo, vazio ( eu diria até fascista), continua a sua senha perseguidora aos que o submeteram a uma humilhante derrota eleitoral em 2001, que ele nunca perdoará.
Mal formado, mau até à raiz do cabelo, vingativo devido ao código genético, prossegue uma saga de insinuações maldosas, processos de intenção e golpes baixos, contra todos os que não votaram nele e também os "empresários com espírito de Abril".
Estou cansado. Estou irritado, mas tenho esperança que o cabelo do homem, naturalmente branqueie, antes de termos de esperar pelo final do mandato.

Só vim pra contar disse...

Secundo o que Blach Arrow disse: estou sem palavras...
Texto magnífico. Excelente…!
Tenho lido com alguma frequência o que neste espaço se escreve e se comenta, mas não tenho participado. Não é muito coisa do meu feitio.
Mas hoje, perante o que vi e ouvi, não posso deixar de vos vir dizer o que me vai na alma.
O presidente João das barbas presidiu ao jantar festivo de mais um aniversário da SIR 1º de Maio. E ao chegar à sua vez de falar, soltou uma imparável verborreia que deixou todos, até mesmo os mais humildes, de olhos esbugalhados!
Falou incontroladamente como se de um qualquer comissário político se tratasse.
Debitou o que lhe veio à cabeça sobre um hipotético encerramento Centro de Saúde da Marinha e zurziu no governo a torto e a direito como se aquele local e aquela ocasião fossem a hora certa para as suas deambulações politico-partidárias.
Não teve o mínimo respeito intelectual para com as quase trezentas pessoas que o ouviam… muito mais respeitosamente do que merecia.
Numa palavra: estragou a festa.
Diz o Relaxoterapeuta que ‘barba non facit philosophum’. Nem mais meu caro. Nem a barba faz o filósofo nem qualquer primata dá um presidente inteligente!
Tal como o Black Arrow também eu estou irritado e, mais do que isso, estou profundamente indignado.
Este homem elevado à categoria de presidente foi mesmo a coisa que pior poderia ter acontecido à nossa terra.
Pior seria impossível

Anónimo disse...

Relaxoterapeuta a presidente....já

avatar disse...

Excelente avatar,
pena erudita...
Hoje, e mais uma vez, valeu a pena ler o que se avata por aqui...
e agora fiquei preocupado com aCarla Alexandra, Joaquim Rosa, Cármen Sousa, Afonso Prata, Claudete Bernardes, Marco Rafael e a Zélia Aires.
Pode ser que para o ano, o Seu João comece, não, não é a perguntar onde é que há tabaco a preço antigo mas, a pedir desculpa a essa gente toda pelo discurso vazio de ideias, brejneviano...
Esperemos.
Bom avatar, relaxoterapeuta.
Fui... à Barosa.

UmVigilante disse...

Excelente texto, didático até, se o "Bruttus" tivesse apetência para o lêr e se aquela cabecinha que só é preta por fora porque a "Black anelina" lhe vai dando côr. Mas aquela cabecinha é vermestalinista irreversivel por dentro,e como tal, não há anelina na drogaria, que por mais cinzenta seja, dê cor aquela massa, cada vez mais retrocida,cada vez mais perseguidora dos infiéis pecadores que não seguem a sua mórbida ideologia.E assim o concelho se vai finando. Até quando?

Anónimo disse...

Antes de mais uma palavra de apreço aos excelentes textos do Relaxoterapeuta que continuam a acertar no alvo...

Depois uma informação que considero interessante, para que gosta de estar informado como parece ser o caso dos frequentadores deste espaço.

Alguém sabe como os senhores que realizaram o "Relatório e Avaliação" do "Novo Mercado Municipal da Marinha Grande - Cristal Atrium" acharam os valores das obras que era preciso realizar?
Os tais 2.319.212€ que a actual câmara esta a usar como argumento para vender o mercado...
Não?
Eu quando li não queria acreditar, não se trata de um orçamento ou sequer de uma estimativa custos como nos querem fazer acreditar, trata-se sim de fazer de todos nós, que pagamos aquele estudo, (sim foi com o nosso dinheiro dos impostos), de PARVOS.

Vejamos então as continhas:

"4.1.3 Estimativa de Custos de Reengenharia
As obras em causa, correndo ainda os riscos de sucesso comercial e de aceitação urbana, podem assim prever-se:
- Cave: 1735/2 m2 x 75€/m2 = 65.062€
1735/2 m2 x 500€/m2 = 433.750€

- Piso 1: 1619 m2 x 500€/m2 = 809.500€

Piso 2: 1838 m2 x 550€7m2 = 1.010.900€

Valor Total Previsto = 2.319.212€"

Espectacular não é?
Foram estas as contas que custaram 5.000€???
Palavras para que!!!

Anónimo disse...

Então as contas foram assim? Sem mais?
O dinheiro previsto para a cave é para quê?
E o do 1º piso? E do 2º? e da p. que os p.?
Acham que somos todos alienados?
Somos burros ou quê?
Concluo eu, que até sou pouco esperto, que o promotor que construiu aquilo perdeu dinheiro, porque tudo novinho em folha, com escadinhas rolantes, sanitários tipo Louis Vitton, elevadorezinhos para o pagode, banquinhas em aço inox para as peixeiras, foi avaliado, segundo dizem, em 2.000.000,00€.
Afinal onde é que ficamos, ou melhor, onde é que esses senhores se apeiam e vão chatear a tia.

Anónimo disse...

Para o anónimo das 9.42 de 2 de Maio de 2007.
Ó Dr (espero que não tenha andado nas Independentes) João Cruz, não acha melhor continuar a imitar o Balsemão e deixar-se de lérias?

Pirolito disse...

Olha pra este!... Ou muito me engano ou este anónimo está a querer atirar o barro à parede...
Veja lá é se falha o alvo.

Anónimo disse...

Nunca vi tanta gente tao enganada..cuidado com as mulheres k afinal sao homens e com os k fazem contas e só fizeram a 4ª. classe antiga...

Anónimo disse...

A verdade dói...mas não deixa por isso de ser verdade!!!

E para que não restem duvidas aqui vai o link do famoso relatório onde podem confirmar no ponto 4 como foram feitas as contas...

http://rapidshare.com/files/29327462/Relatorio_do_Mercado.pdf.html

Ps. Quanto ao João Cruz formou-se na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Que chatice... dava jeito que tivesse sido numa privada não era??? ;)

Anónimo disse...

http://rapidshare.com/files/29327462/Relatorio_do_Mercado.pdf.html

Pirolito disse...

Eu não digo? O que vai p'rái de fumaça!...
É só fumaça, só fumaça!...

Anónimo disse...

Eu já tentei ir ao tal de "rapidshare" mas não encontro nada. Parece que escafedeu. E eu que gostava tanto de aprender com é que se sacam 5.000,00 € para fazer uma encomenda dos "marretas".
Alguém me ensina a ter acesso a essa notável peça de engenharia e finanças?
Ficarei agradecido.

Anacrónico disse...

Também já tentei ir ao 'rapidshare' mas... sem resultado!
E também gostava de ver, para crer e, quiçá, para aprender.
Um pouco de sapiência não faz mal a ninguém!

Ah! e, já agora muitos parabéns ao Relaxoterapeuta pelo magnífico post.

São Rosas disse...

Meu Caro Relaxoterapeuta,

Tenho lido quase todas as refexões que de uma forma oportuna, inteligente e com muito talento literário aqui tem trazido a este forum.
Sinceramente aplaudo e fico até encantada com a facilidade com que se exprime.
Tiro-lhe o meu chapéu.
Em contrapartida sinto uma certa tristeza ao ler algumas postagens que nada têm a ver com a sua reflexão enveredando por bitaites que tentam ter piada , palpites e opiniões politiqueiras, que em nada se conjugam com os seus belos textos.
Mas enfim é o que há por cá...
Não será que está a "dar bolota a porcos"?
Acreditem que não conheço ninguem que escreve neste forum, embora aprecie quem o faz de forma correcta e com sentido critico positivo.
Não sou homem disfarçado de mulher...mas neste caso esse facto
para mim não tem qualquer relevância...
Apenas gostaria de deixar esta interrogação:
Acaso as mulheres não sabem defender as suas ideias e convicções?
Ou dizem menos disparates?
Ou deviam estar a fazer a sopa?

Estou confusa...
(como dizem os Gatos Fedorentos).

Ai....que vida esta

Vamos ajudar o relaxoterapeuta a editar um livrinho de ficção...talvez fosse mais útil que escrever aqui...fica a sugestão desinteressada.

Anónimo disse...

Face ao interesse demonstrado aqui fica uma cópia a que tive acesso.

http://www.sendspace.com/file/3vqzpn