.
.

terça-feira, 18 de março de 2008

e agora em versão light (uma coisa menos panfletária)

Aprovada permuta de terreno para expansão da Zona Industrial da Marinha Grande

O Conselho de Ministros aprovou no dia 12 de Março de 2008 a autorização da permuta de uma parcela de terreno do Estado, sita na Mata Nacional do Casal da Lebre, por duas parcelas de terreno do Município da Marinha Grande.

Esta Resolução vem autorizar a permuta de uma parcela com a área de cerca de 54 hectares da Mata Nacional do Casal da Lebre, por duas parcelas propriedade da Câmara Municipal da Marinha Grande, constituídas pelo prédio rústico denominado Pinhal do Concelho/Pinhal do Casal da Boa Esperança, com a área de 534800m2, na freguesia de Coimbrão, concelho de Leiria, e pelo prédio rústico sito no Pinhal da Paliota, freguesia de Vieira de Leiria, concelho da Marinha Grande, com a área de 72 900m2, localizado em área contígua à Mata Nacional do Pedrógão

9 comentários:

Anónimo disse...

Propriedades no Concelho do lado? Desconhecia que a Câmara tinha assim tantos teres e haveres para permutar. Mas se a situação financeira está assim tão má, se calhar está tudo hipotecado, não?
Vá lá, despachem-se, venham de lá esses projectos de investimento que a Marinha precisa de novo impulso

Anónimo disse...

Tinha não, comprou!!

Anónimo disse...

´Comprou, comprou!
Mas foi a outra, a do Órfão e do Constâncio, que tinham uma visão de futuro para esta terra.

Anónimo disse...

Falar na CMMG, mais nada!!
Quero lá saber se foi flano ou sicrano!!
Quanto á visão de futuro???
Deixe que Lhe diga - deviam de ter os vidros bastante sujos - porque se chama a isto visão de futuro - então estamos mal!!

Anónimo disse...

Pois, pois..
Visão de futuro é montar umas barracas na feira dos porcos, espalhar alcatrão ao metro à porta dos clientes, atrasar o despacho dos processos, fazer licenciamentos ilegais à EDP, etc, etc..
Já agora, não é "flano", é FULANO.
Ai, ai, nunca mais aprendem..

Anti patranhas disse...

Olhe lá ó anónimo das 10:02PM, eu que nem só cá de coisas, só quero dizer-lhe que discordo com tudo o que disse neste seu comentário... TUDO!
O senhor ou é cego ou faz os possíveis. Né?!

vinagrete disse...

Esta Câmara e este Presidente sem prazo ( o outro é que foi eleito ), têm aqui uma oportunidade de ouro para nos mostrar se existe alguma consistência nas propostas que chaparam nos papeis da campanha eleitoral.O executivo anterior investiu mais de 600.000,00€ em duas parcelas de pinhal, para permitir a troca de 540.000 m2 de pinhal do Casal da Lebre, para ampliar a Zona Industrial.
Na altura, o grande projecto de ampliação era estruturante e serviria para deslocalizar duas grandes garrafeiras, a Gallo e a B. & A., servidas por cais ferroviário próprio, libertando espaços nobres no centro da cidade.
Todos os intervenientes estavam de acordo. Empresas, Câmara, CP e o Estado.
À velha maneira portuguesa, a incapacidade de decisão dos governos de Guterres, Durão, Santana e durante três anos Sócrates, deixaram arrastar este processo, durante 7 longos anos.
Os grandes desafios a que as empresas estão sugeitas, não se compaginam com este laxismo e incompetência de quem nos tem governado e as empresas tiveram que investir para consolidarem as suas posições no mescado global e perdeu-se a oportunidade de tirar as garrafeiras do Centro. Num horizonte de 20 anos isso já não vai ser possível.
Sendo assim, ficamos à espera que esta Câmara reformule o projecto de ampliação e contacte o Ministério da Economia para que a nossa ZI seja colocada na agenda da promoção do investimento, tentando captar projectos de tecnologia de ponta e de nanotecnologia.
Já se perdeu tempo de mais, é preciso agir, para que a Marinha Grande, que já foi um exemplo de dinamismo industrial em Portugal e no Estrangeiro, reconquiste o prestígio perdido e saia deste processo de degradante decadência em que está a caír.

Anónimo disse...

Ou Anti Patranhas se acha que visão de futuro é deixar construir barracões no meio do pinhal como aconteceu junto do Cemitério de Casal Galego a caminho da Garcia para que o RG ou construir um Mercado no Atrium sem as minimas condições de funcionamento e de segurança?
Quer construir torres nas pontas do Parque da Cerca era visão de futuro?? etc...
Francamente!!
E o burro sou eu!!

Anónimo disse...

Burro é pouco. Acrescento eu "jumento", "asno", quadrúpede, cavalgadura, etc.
E são todos elogios...