.
.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

... E CUIDADO COM AS PALMADINHAS NAS COSTAS






66 comentários:

Anónimo disse...

Este filmezinho faz-me lembrar as palmadinhas nas costas que o Cascalho deu ao Barros Duarte.

olhe que não, olhe que não disse...

Se o "rapaz" que dá a palmadinha fosse um pouco mais alto, quase que apostava que se tratava daquele episódio do coiso... do outro... o que foi desterrado... não me lembro do nome...

Cartoonista disse...

Na sequência da anterior a legenda para esta imagem poderia ser:

«Marinhenses respondem ao PCP... 4 anos depois!»



Ps. Mais vale tarde do que nunca.

Pimenta na língua, disse...

Já repararam que oa actores de ambos os episódios têm o mesmo observador de fundo? Premonitório para os candidatos a Xicos Esperto

folha seca disse...

Tenho lido com muita atenção o conjunto de bitaites que se vão publicando aqui no largo(sim porque as férias da comissão de moradores estão para “durar“, não fosse o desgraçado do piquete e nada de novo. Mas enfim eu como já não posso usar o estatuto de “jovem” mas também como ainda não estou tão balhelhas que a memória se fosse embora , leio analiso (mando uma ou outra boca) parece-me que á laia de defesa da sua dama (ou será do cacique) alguns bitateiros de ocasião vão deixando por aqui a ideia que nestes últimos 35 anos a Marinha Grande foi dirigida por incompetentes e gente incapaz de servir os legítimos interesses do colectivo de marinhense por nascimento e adopção.

Não tenho qualquer duvida que nem sempre os eleitos foram os melhores. Não tenho duvidas que em muitos aspectos, muito mais e melhor se podia e devia ter feito. Nem sempre pela qualidade dos eleitos, mas por uma imensidão de circunstancias que seria exaustivo enumerar, mas considerar como uma espécie de “abeclas” o conjunto de excelentes autarcas que estiveram á frente dos destinos da nossa terra nestes últimos 35 anos é uma argumentação para alem de mentirosa, injusta.

Recordo e em muitos casos com grande saudade, autarcas, alguns do tempo em que não tinham qualquer remuneração e usavam nas suas deslocações os seus próprios meios(sim porque o poder local democrático não foi feito a partir dos gabinetes dos Paços do Concelho) que gratuitamente prestaram um serviço inestimável à nossa terra e aos seu habitantes.

Perdoar-me-ão os vivos e os mortos pelas omissões, mas: O Vareda Pedroso, o Dr. vareda. O zé Bizarro , o Barata . O professor Veríssimo o Zé Duarte o Emílio Rato o Manuel dos Santos O Aníbal Curto, O Fernando das electrónicas ,o Zé luís O Armando Constâncio, o Dr. Artur Barros o Artur Cadime. Estes alguns dos nomes que de repente sem qualquer apoio histórico, consciente da injustiça ao lembrar só alguns dos nomes que ao longo dos tais 35 anos fizeram parte do poder local democrático, mas lembrando alguns dos bitateiros (de ocasião) que o poder local democrático tem historia e personagens a que muito devemos e muito do que se fez (reconheço insuficiente) mas apesar das minhas afinidades (temporais) ideológicas incluo aqui personalidade de diferentes quadrantes ideológicos que não são motivo para que não os recorde como obreiros da construção daquilo a que repetidamente chamo poder local democrático.

Este meu escrito tem como razão principal responder (se isso for possível) aqueles que não têm memória e nos seus escritos esquecem que “estamos aqui! Mas para chegarmos aqui, alguém fez o caminho que percorremos e se prometemos sair daqui, dalgum lado, temos que partir”.

Piquete da CMLC disse...

Caro Folha Seca,
conforme foi nosso compromisso, e porque somos gente de palavra, no dia 1 de Setembro daremos início às "emissões regulares" (estamos atarefados a recolher material inflamável para a nova programação).


Cordiais Cumprimentos

Eleições 2009 disse...

NÃO PERCA TEMPO, ENCOMENDE JÁ!

folha seca disse...

Caro piquete de serviço(e atento)as minhas desculpas, mas estava distraído em relação ás datas... mas pronto, mas cuidado material infamávelarmazenado, durante demasiado tempo pode provocar explosões do caraças... vá lá, deitem cá para fora isso...

Apartidário disse...

Caro Folha Seca,

Registo com agrado o seu incentivo a que este largo trate os assuntos de uma forma positiva e que recorde alguns autarcas que de forma mais ou menos intensa deram um contributo importante para o nosso concelho.

Nós vivemos num concelho desenvolvido a nível empresarial em que uma grande maioria das empresas têm vindo a introduzir novos métodos e formas de gestão que lhes permite continuar a existir e a desenvolver-se.

Compare, por exemplo, vidro de embalagem com a cristalaria. A cristalaria que ainda existe, se exceptuarmos a Jasmin, continua com a mesma abordagem do negócio e com as mesmas práticas de negócios e é seguro que se não mudarem continuarão a definhar até morrer por completo.
As empresas de vidro de embalagem, ao longo dos anos, têm alterado permanentemente as suas abordagens ao negócio e melhorado continuamente as suas práticas para servir cada vez melhor os seus clientes. Por isso, são sustentáveis e têm criado muita riqueza para o nosso concelho.

E o que é que fizeram e/ou fazem?
Melhoram sistematicamente os seus processos de gestão, formam os seus trabalhadores, reorganizam as suas estruturas, implementam "ferramentas" para redução de desperdícios, monitorizam a satisfação dos seus clientes, tem sistemas de controlo de gestão, etc.

E porque é que o fizeram?
Porque os seus proprietários tiveram a capacidade de perceber os seus clientes a de formar equipas de gestão de grande competência.

Com estas, temos muitas outras empresas da Marinha Grande em diferentes sectores que são casos exemplares de sustentabilidade (não é aquilo a que muitos chamam sucesso).

Existe um aspecto comum a todas as boas empresas TIVERAM A CAPACIDADE DE MUDAR.

Tudo isto para lhe dizer o seguinte:
A Câmara, em 35 anos não alterou nebhuma das suas práticas de gestão. Pelo contrário, até se distanciou mais dos municipes.
Se fosse uma empresa já estava falida, tal como aconteceu à STEPHENS.
A Câmara é uma grande organização que exige competências mínimas de gestão e não me parece que alguns dos actuais ou candidatos a autarcas as possuam. Por isso, qualquer que seja o candidato a ganhar NADA VAI MUDAR porque não são humildes e não sabem gerir.

Como não sabem mudar a Câmara ficará cada vez mais distante dos cidadãos, isto é, DOS SEUS CLIENTES.

folha seca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Verdade Chateia disse...

Caro Folha Seca,

Não li a noticia mas independentemente das suas razões não consigo acreditar no que acabo de ler.

Por favor veja o que escreveu em
07 Julho, 2009 19:11 no
post de 06 de Julho

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
folha seca disse...

Nem sempre o que fazemos é correcto.

Reconheço que o meu ultimo bitaite continha termos e estava demasiado pessoalizado. Por entender que os ilustres bitateiros que se sentiram ofendidos, tinham razão.

Por isso o apaguei e apresento as minhas desculpas. (entenda-se aos membros do largo e visitantes)

vinagre com açúcar disse...

Inspirado pelo artigo publicado no Jornal da Marinha Grande "A verdade vem sempre ao de cima", quero só tecer dois comentários e contar uma história inventada.
1º Comentário
Esta Câmara que nos desgoverna, tem dito e redito, para justificar a política do "Investimento Zero", que herdou uma Câmara financeiramente mal gerida, endividada e falida e que primeiro, tinham que pôr as contas em ordem.
Ora, soubemos pela pena do candidato a Vice-Presidente, que em 2006, quer os rácios de endividamento, quer de liquidez, quer de eficácia na arrecadação da Receita, colocavam esta Câmara entre as melhores. Sendo assim, se em 2006, escassos meses depois de tomarem posse de uma Câmara "falida", já eram dos melhores, porque é que continuaram a nada fazer em 2007 e 2008?
2º Comentário
Que eu saiba, pelo que li, A.C. não pôs em causa os rácios de gestão financeira da CDU, antes destacou que eles receberam de impostos directos e de transferências do Estado, em dois anos, mais de 5 milhões de euros do que o PS, também em dois anos.
O problema é que, em vez de investirem, gastaram-no em despesa corrente, nomeadamente a pagarem a si próprios em salários e mordomias, 31% mais do que os eleitos do PS.
O candidato, que é bom a ler estatística, poderia explicar isso e já agora, que obras é que foram feitas até Outubro de 2005, que a CDU não faria se fosse poder.
Pela positiva e para confirmar os tais 107% a mais de saneamento, seria fácil elencar os investimentos feitos nessa área, com os respectivos valores.
Caramba, era muito mais fácil publicar a lista dos grandes investimentos feitos, do que andar à procura de Diários da República, Anuários, Estatísticas, etc.
Digam lá porra!
Continua…

vinagre com açúcar disse...

HISTÓRIA SEM MORAL

Era uma vez duas famílias.
Ambas de casais na casa dos quarenta e cinco anos, com dois filhos em idade escolar.
Ambas tinham rendimentos da sua actividade como trabalhadores por conta de outrem.
A família Pedro Santos (PS), com uma sólida posição e credibilidade na comunidade e com crédito bancário, reuniu os seus membros e traçou uma estratégia para os próximos oito anos da sua vida.
A prioridade seria a educação dos filhos, a saúde, a qualidade de vida e garantir o futuro.
A seguir, sabendo o que queria, fez um levantamento dos meios financeiros que seriam necessários.
Concluiu que para a educação dos filhos teria de criar contas de Poupança Educação, colocá-los numa boa escola e proporcionar-lhes, em horário pós-escolar, a aprendizagem de línguas estrangeiras.
Isto custaria um Valor "x"
Em termos de saúde, decidiram subscrever um seguro de saúde, cujo custo seria de um valor "y".
Quanto à qualidade de vida, pensaram em trocar o apartamento por uma casa, com garagem e um pequeno jardim, trocar o velho carro, substituir o frigorífico, comprar um LCD e uma consola de jogos para os filhos.
Para garantir o seu futuro, para além das contribuições para a segurança social, decidiram subscrever PPR´s, dentro dos limites para obterem a máxima bonificação fiscal.
Feitas estas opções, tiveram que fazer contas e começaram pelas despesas correntes, ou seja aquelas que têm a ver com o dia a dia da gestão da casa. Comer, vestir, calçar, luz, água, telefone, etc, etc.
Apuradas as despesas fixas correntes, foram subtraídas aos rendimentos certos e permanentes, apurando-se um saldo, o que numa empresa se chama resultado operacional.
Conhecendo o saldo disponível, a família pediu simulações, para ver qual seria o esforço financeiro que teria que fazer, para garantir já, (que os juros estavam baixos) tudo aquilo que achava que a sua família merecia e concluiu que a taxa de esforço para pagar os empréstimos era perfeitamente suportável pelos seus rendimentos e endividou-se.
A partir dos quarenta e cinco anos passaram a ter carro novo e mais espaçoso, casa com boas condições e equipamentos que lhe proporcionavam boa qualidade de vida, embora devessem ao Banco um valor considerável. O que fizeram, sem pôr em risco o equilíbrio financeiro, foi antecipar a satisfação de necessidades, abandonando a opção de esperar anos, para que as poupanças dessem para fazer aqueles investimentos, que passados aqueles anos, já seriam mais caras.

A família Pedro Cunha Pais (PCP), mais da escola conservadora do Estado Novo, usou a estratégia da poupança, segundo aquela máxima de que quem tem dinheiro não é quem o ganha, mas quem o NÂO GASTA.
Também reuniram a família, cuja origem era da região rural do Baixo Mondego e acharam que temos que viver o dia a dia, trabalhar e poupar para garantir o dia de amanhã.
Viviam em apartamento alugado com dois quartos, sendo que um deles era partilhado pelo filho e pela filha, deslocavam-se em bicicleta, tinham um televisor a cores, já com a imagem distorcida e às riscas e eram extremamente desconfiados dos bancos, preferindo amealhar o dinheiro debaixo do colchão.
Sendo certo que os rendimentos do casal eram semelhantes aos da família Pedro Santos, o que resultava destas duas formas de gestão doméstica, era que esta tinha dinheiro disponível mais do que suficiente para gastar em jantaradas fora de casa e para pagar as suas contas, o que significa uma grande liquidez, bem como tinha um endividamento ZERO, porque não recorria a empréstimos para despesas de investimento.
Reza a história que também esta família era feliz com a forma como escolheu viver, mas quem pagou a factura foram os filhos a quem roubaram qualidade de vida a que tinham acesso e direito e viram o seu futuro comprometido por falta de visão dos pais.

Agora que acabei de escrever, dou comigo a pensar..
Mas porque é que eu escrevi isto?

ai ai disse...

Como ainda fui a tempo de ler o bitaite do folha seca, que o mesmo retirou, quero lembrar aqui um comentario da virgem ofendida.


A Verdade Chateia disse...
De facto com gente a pensar como o "libertador",o "ai ai" e o "só se confirma" não passamos da "cepa torta".

São inconsequente, tendenciosos, mentirosos e fundamentalistas.

São terreno fértil para ajudar a que apareçam os "Hugo Chaves" os "Berlusconis", os "Le Pen" os "Ferreiras Torres", os "Valentins Loureiros" e outros que tais.

Não sejam ridiculos

Pimenta na língua, disse...

Veja-se a relevância da informação na sociedade actual é tal que agora há uma nova divisão do Largo: Os que leram e os que não leram o bitaite do Folha Seca.
Estou no segundo grupo, mas desta vez, a avaliar pelo "rasto", não devo ter perdido nada importante.

A Verdade Chateia disse...

Caro ai ai,

Não fiquei ofendida, mas fiquei surpreendida com aquele texto.
Não me parecia coerente com o tipo de bitaites e com os principios do Folha Seca.

Até admito que tenha razões para sentir o que escreveu e com escreveu porque às vezes "a gente" não aguenta e ....

Ainda não li o artigo do JMG nem sei quem o escreveu.

A atitude do Folha Seca em pedir para retirar o bitaite demonstra uma humildade e um carácter que deve ser devem ser elogiados.

Depois de os reler, continuo a ter dificuldade em perceber a parcialidade de análise por vós demonstrada nos bitaites anteriores àquele que transcreveu. Por isso, escrevi aquele bitaite. Peço desculpa pelo termos menos próprios da conclusão.

Apartidário disse...

Penso que o amigo Vinagrete com acúcar não conhece o primo do Pedro Santos (PS).

Ora eu conto-lhe:
A família do José Sócrates (JS) - primo do Pedro Santos (PS) - leva um estilo de vida aparentemente muito parecido.

Tem uma vivenda cujo exterior tem um jardim muito bem arranjado e todos os anos procede arranjos da fachada por forma a parecer sempre nova. Os móveis são modernos e os electrodomésticos embora dos mais caros e dos maiores são os mais eficientes em termos ambientais.

A sua profissão é vendedor de sonhos mas às vezes dá uma perninha a vender computadores. Veste muito bem, anda sempre em carros alto de gama e é sempre o centro de atenções quando está numa roda de amigos.

Os filhos que estão numa escola pública não são incentivados a estudar mas o pai quer que sejam engenheiros a qualquer preço. Já lhes garantiu a eles e aos filhos dos amigos que no secundário não precisam de estudar e que depois no superior também é fácil desde que escolham bem a escola embora, por vezes, tenham que fazer exames ao domingo.
Ele está tão contente que até disse a uns empresários amigos dos amidos dele que, no último ano, os miúdos das escolas dos filhos tiveram grande de sucesso na escola.

Tem algumas sociedades com amigos que foram ex-colegas de trabalho. Como é muito amigo deles até garante que se houver alterações de mercado que reduzam os lucros previstos ele repõe a diferença.

Como fala muitas vezes com primo quer ser sempre melhor que ele e, de facto, tudo o que tem é melhor, embora os rendimentos sejam os mesmos os mesmos. Com a crise as vendas têm baixado e, consequentemente, as comissões recebidas ao fim do mês também (embora receba sempre a 60 dias mesmo que os clientes ainda não tenham pago).

Se já antes gastava quase 3% mais do que ganhava, agora nem sabe bem quanto falta mas o amigo que lhe faz a contabilidade diz-lhe que são pouco mais de 6%. Pouca gente acredita, mas eles batem a pés juntos a dizer que é verdade. Toda a gente estranha porque ele cada vez gasta mais e recebe menos. Ele lá sabe.

A última decisão que queria tomar era comprar um helicóptero. É que para visitar os clientes demora 1 hora e de helicóptero só demora 45 minutos. Muita gente lhe diz que é mais caro do que o carro e ainda ter que pagar ao piloto e o helicóptero. Ele acha que se comprar helicóptero vai dar trabalho a muita gente e ainda por cima todos os vizinhos já têm pelo menos 1. Também sei que os vendedores de helicópteros, alguns amigos dele, não lhe saem da porta e dizem que vão falir se não venderem helicópteros. Só nunca o ouvi dizer onde é que vai buscar o dinheiro para pagar o investimento do helicóptero, os custos de manutenção do dito cujo, o salário do piloto, a manutenção, etc.

Eu podia contar muitas mais histórias do primo do PS. Se pedirem eu conto.

Só mais uma coisa. Tem uma série de prestações da casa atrasadas no banco, paga atrasado à mulher a dias, o mecânico só recebe ao fim de 18 meses, mas ele não se importa porque é um homem de sucesso.

A mulher, que até já tem uma amante, anda desconfiada com tudo isto e, em final de Setembro, quer pô-lo fora de casa. Como ele é muito teimoso e tem um grande paleio anda a tentar convencê-la a não fazer isso. A amante da mulher não é lá muito simpática e como também tem menos paleio ela está com medo de mudar.

Anónimo disse...

Este "APARTIDÁRIO" é tonto, ou quer fazer de nós tontos?
Se não percebeu o que "Vinagre sem açúcar (não vinagrete) disse, há quem tenha geito e faz-lhe um boneco. Talvez assim, mas tenho dúvidas, porque mesmo apartidário escamou-se tanto, que eu duvido que a ervilha que tem na cabeça, em forma de cérebro, aguente tanto esforço.

Pimenta na Língua, disse...

E para mais é apartidário, olha se não fosse!
Ou sou eu que não entendo (e não só só eu)ou o apartidário não se soube explicar, ou temos um caso a pedir internamento.

A Verdade Chateia disse...

Estou farta de ler o bitaite do apartidário e ainda não percebi o que é que os bitaiteiros anteriores não perceberam.

Lá que não gostem, aceito, agora que não percebam ...

Ainda estou para ver se o homem é mesmo apartidário. Vou estar atenta aos seus próximos bitaites.

Isto aqui no largo é muito giro.

-Se discorda do PS é do PC
-Se discorda do PC é do PS
-Se discorda do PC e do PS é do PSD
-etc, etc

Todos têm que ter partido e alguém que pense por eles.
É muito engraçado!

Anónimo disse...

Mal o Anarca vira costas, é nisto que dá: Falta de respeito.
Então e o BE, não entra nessas contas?
E ainda por cima, acha engraçado.

folha seca disse...

Ainda em convalescença pelo ataque de vómitos que me deu ontem à noite(ainda por cima tive que os engolir) não deixei de vir ao largo, apesar de um bocadito envergonhado(mas não como o Anarcabe, que continua a vir mas disfarçado)para saudar os excelentes 2 textos do Vinagre com Açucar(ou será o Vinagrete a fazer experiencias na cozinha?)mas tambem saudar a réplica saudável do Apartidário.

A verdade é que eu até estou de acordo com os dois. Porque de facto é possível separar o trigo do joio e ter opiniões aparentemente politicas sem se estar amarrado a preconceitos partidarios, ou não é verdade que a nossa liberdade nos permite ter uma opinião no que respeita às eleições autarquicas e outra quanto às legislativas? Para defender o trabalho feito nas autaquias por determinada força politica num determinado período, não signifique que se esteja de acordo com o trabalho feito por essa mesma força em termos nacionais.

Quanto ao primeiro texto do Vinagre açucarado, começa de facto a ser duma tristeza confragedora a falta de capacidade de resposta ás questões levantadas na primeira e segunda cartas do A.C, depois do Roque veio a amiga e alguem mais se seguirá, mas de facto só se vão enterrando cada vez mais, porque às questões principais ninguem vai responder, porque 2+2 são 4 e não há argumento que o desminta.

E já agora bom fim de semana que eu cá vou bebendo umas genebras para ver se me passa a má disposição.

Apartidário disse...

Ao "Vinagre com acúcar" e ao "Vinagrete" as minhas desculpas pela troca de nomes. Agradeço ao amigo "Anónimo" a correcção que fez, assim como, a excelente prosa do último parágrafo.

Ao amigos "Anónimo" e "Pimenta na Língua", quero dizer que o primo do Pedro Santos (PS), o José Sócrates (JS), vive em Lisboa e não da Marinha. Mas dão-se muito bem.

Também lhe digo que nem a família do PS tem uma vida assim bem gerida nem a família do PCP é assim tão antiquada. Nem foram assim tão diferentes. Mas é normal nós apreciarmos muito mais os da nossa família.

Também percebi que tanto uma como a outra família não andaram na mesma escola, pois cada um faz as contas à sua maneira.

Mas são famílias um bocado casmurras porque ao fim de 35 anos continuam a gerir e a querer continuar a gerir a casa da mesma maneira e com os mesmos métodos. Não mudaram porque não querem ou, mais grave, NÃO SABEM O QUÊ E COMO MUDAR para se adaptar às novas necessidades da nossa sociedade?

Dou uma ajuda, Comecem por aqui:
-Deixem de entender os munícipes como utentes mas sim como clientes.
-Deixem que sejam os munícipes a pedir desculpa aos autarcas e/ou técnicos de Câmara por incomodar quando pedem uma informação ou uma aprovação a que têm direito, mas tudo façam para responder em tempo útil, para evitar os atrasos ou incumprimentos (como fazem as empresas modernas com os clientes.

Apartidário disse...

Uma correcção

-Não permitam mais que sejam os munícipes a pedir desculpa aos autarcas e/ou técnicos de Câmara por incomodar quando pedem uma informação ou uma aprovação a que têm direito, mas tudo façam para responderem em tempo útil e para acabar com os atrasos ou incumprimentos (como fazem as empresas modernas com os clientes.

Anónimo disse...

Atenção que ainda falta a resposta do Alberto Cascalho. Como não está muito habituado a fazer contas demora um pouco mais tempo.
Ainda mais, como possivelmente até nem fez a ascola primária na Marinha deve ter ainda outra maneira deve dar outro resultado.

Anónimo disse...

Dá uma oportunidade a ti mesmo e vem descobrir com ganhar dinheiro extra em www.euro1x2.com. Inscreve-te no fórum em http://euro1x2.com/Forum/index.php?referredby=6

Anónimo disse...

Caro Vinagre com Açucar (a ver se não fica já acido outra vez)


mais uma vez tenhom de o desmentir.

A familia do Pedro Santos não fez bem aquilo que disse .......... não tratou do futuro, não investiu, etc.

Tratou apenas de, à boa maneira dos "novos ricos", mostrar ostentação.

Repare: tinham uma casa relativamente modesta, a precisar de obras e muitas correcções e que medidas tomaram:

pintaram as paredes exteriores da casa (o que se via de fora) e fizeram 2 jardins - enormes. Investiram um valor idêntico às suas disponibilidades de um ano de trabalho na construção de um "barracão" que nunca puderam utilizar porque não cumpria com os requisitos obrigatórios por lei.

E fizeram isto e muito mais com recurso a crédito a muito longo prazo, impossivel de ser pago por eles.

Em suma, deixaram uma mão cheia de nada, a casa em muito pior estado (aliás, graças à sua intervenção, o património imobiliário desvalorizou grandemente - o seu e o dos outros vizinhos/municipes) e muitas dívidas aos filhos para pagarem.

É isto que entende por "tratar do futuro deles" ??


Com pais assim ......

Apartidário disse...

Hum!

Este não é da familia do Pedro Santos (PS), mas até tem alguma razão. Mas os da familia do PCP também têm muitas fragilidades. E os outros (PSD, BE, MCI) também têm as suas razões e as suas fragilidades.

Afinal ninguém é perfeito.

Mas porque raio é que só valorizamos os erros dos outros e as nossas virtudes e desvalorizamos (ou ocultamos) sempre os nossos erros e as virtudes dos outros?

Se calhar temos de MUDAR o paradigma. A não ser que queiramos continuar a defender apenas os interesses pessoais.

Dizem as boas práticas que devemos saber OUVIR para entender que os outros dizem e não entendermos aquilo que pensamos que dizem.

Também só devemos falar do que SABEMOS. E quando não sabemos procuramos saber.

Nas organizações e nas sociedades evoluidas e com visão de futuro é assim que se faz.

Se de facto queremos evoluir esta é uma opção.
Se não mudamos... continuaremos a definhar.

A Verdade Chateia disse...

Já viram que até os burros, quando querem, sabem cooperar para defender interesses comuns.

http://denuncianimal.files.wordpress.com/2008/04/burro21.jpg

Se calhar temos que trabalhar em conjunto para chegar mais longe.

É engraçado, não é?

Vinagrete disse...

Ora bem. Vamos tentar clarificar.
Em primeiro lugar, os nick names com a designação de "vinagre com condimentos" são da autoria do visitante habitual deste espaço de reflexão que muito aprecio, descontando algumas intervenções que se desviam para provocações ou ofensas pessoais, que se identifica como "vinagrete".
Faço questão de retomar a forma metafórica de exemplificar duas formas possíveis de gerir uma Câmara Municipal.
Parece-me pouco sério tentar diminuir o esforço de investimento feito no nosso Concelho, dizendo que só se pintaram as fachadas e se fizeram os jardins para vizinho ver, criando dívidas que não poderiam ser pagas. Só por ignorância ou exarcebado sectarismo político se pode dizer isto.
O endividamento de "Longo Prazo" da Câmara, em Outubro de 2005, era de cerca de 11.000.000,00€, a pagar em 20 anos.
O Orçamento real da Câmara é na ordem dos 36.000.000,00€.
O serviço da dívida, ou seja, a amortização dos empréstimos bancários e os juros, representam cerca de 4,2% das receitas da Câmara. Se pensarmos, retomando o exemplo de uma família ou de uma empresa, em que no caso do orçamento familiar, o pagamento de empréstimos só para pagamento da casa, ultrapassa os 30% dos rendimentos das famílias e que são muito raras as empresas que têm encargos financeiros abaixo dos 6% das vendas e só para pagar os custos de contas caucionadas, empréstimos e livranças, fácil é concluir que dizer que a dívida asfixiava a Câmara é uma refinada e vergonhosa mentira. 4,2% é irrelevante.
Eu estou a citar números reais, que estão publicados nas contas da Autarquia, agora disponíveis no site da cm-mgrande.pt.
Mais do que isso, a verdade é que desde a introdução do Pocal, foi possível apurar contabilisticamente as performances financeiras das Autarquias e no caso da Marinha Grande, todos os anos têm fechado os exercício com resultados operacionais positivos, o que quer dizer que a diferença entre receitas e despesas operacionais, resulta um excedente significativo, que pode ser desviado para investimento ou redução da dívida, o que já não se passa no País que tem déficite crónico. ( Continua)
Vivemos numa terra que amamos, mas que todos reconhecemos ser feia, descaracterizada e urbanisticamente deplorável. Concordo em absoluto, mas só parcialmente se podem culpar os partdos que foram poder. A Marinha não é uma terra feia desde o 25 de Abril. Já o era desde que se desenvolveu desordenadamente à volta de uma fábrica.

Anónimo disse...

Caro Vinagrete,

aceito o repto e vamos falar denúmeros. Aqui não há sectarismos que resistam. No entanto, tem de compreender que lhe devolva essa acusação, pelo simples facto de que, efectivamente, trata-se de alguém que sabe do que está a falar.

Assim sendo, se quer comparar a gestão financeira de uma familia comum com a gestão camarária deveria ter em consideração que essa familia teria de ter 450 filhos que lhe absorvem mais de metade do rendimento mensal e anual em "mesadas" (chamemos-lhe assim). Se essa mesadas entrarem como despesa obrigatória da familia significa, tão só, que a familia Pedro Santos (ou outra qualquer) não tem capacidade de endividamento, pois as obrigações financeiras de uma familia não devem ultrapassar 50% das receitas. Pode até argumentar que é ao contrário, que tudo o que sobra é a capacidade de endividamento mas sabe que não é assim. O problema é que a familia PS endividou-se sem cuidar do futuro e deixou essas dívidas aos filhos.

Anónimo disse...

Continuação..
Portanto, o que uma Câmara ambiciosa deve fazer, se tiver boa capacidade de captar receita e crédito bancário, é tentar dar a volta à situação.
O anónimo das 02H47 de 29 de Agosto, de tão pouco rigoroso, tornou-se ridículo.
Diz ele, para além das pinturas de fachadas (quem a fez no Teatro Stephens foi o vereador do PSD)se construiram jardins "enormes" concluindo eu que esta adjectivação significa que não concorda com aqueles investimentos financiados a 65% pelo Polis. Será a opinião dele.
Também diz que se investiu no Átrium, a que chamou "barracão", as disponibilidades de um ano, parecendo desconhecer que aquele edifício não custou um cêntimo retirado da tesouraria, porque foi permutado pela outra metade do terreno e um espaço para construção na Praia da Vieira.
Continuar a tentar justificar o crime de delapidação do património que foi abandonar e destruir as instalações do novo mercado, para montar "barracas verdadeiras" em Zona Desportiva, procurando passar a ideia de ausência de condições, negociatas, etc, foi chão que deu uvas.
Aquela permuta foi sujeita à aprovação do Tribunal de Contas e foi objecto de investigações da IGAT e nenhum acto ilícito foi apontado.
Depois, porque alguns parecem sofrer de amnésia, vou voltar a recordar o que se fez e para onde foram os 11.000.000,00€ pedidos aos bancos.
SANEAMENTO:
- Cobertura total de redes de saneamento em S. Pedro de Moel.
- Construção da estação elevatória e ETAR de S. Pedro.
- Construção da 2ª. fase da ETAR de Vieira de Leiria, duplicando a capacidade das lagoas de tratamento.
- Construção da ETAR da Escoura
- Construção da rede de saneamento em Garcia, Escoura e Pilado.
- Saneamento de Casal Galego, Picassinos (pendente poente)Rua Pires de Campos na Vieira, talhões,
Casal dos Ossos, etc., etc.
REDE VIÁRIA:
- Estrada Marinha Vieira
- Estrada Atlântica entre Água de Madeiros e a Vieira
- Estrada Picassinos/Albergaria
- Rotunda de Picassinos, alargamento da Ponte de Picassinos e Rua 10 de Junho.
- Passagem desnivelada do Santos Barosa.
- Passagem desnivelada da Amieirinha para acesso à zona industrial com expropriação de terrenos.
- Estrada Garcia/Monte Real.
- Estrada da Pedra e Fonte Santa.
- Rua João Pereira Venâncio, frente à ex-Manuel P. Roldão.
- Rua Arala Pinto com ligação ao Casal dos Ossos. etc. etc.
ABASTECIMENTO DE ÁGUA:
- Depósito elevado e outro apoiado em Picassinos, com furo de capatação.
- Depósito elevado na FAE, Boavista, com furo de captação.
- Furo de captação na Amieirinha, para reforço de abastecimento à Zona Industrial.
- Projectos de execução de uma ETA (estação de tratamento de água) a construir nos Picotes para desferrizar a água e um depósito apoiado nos Picotes. Aguardam à quatro anos para os construirem.
- Projectos de duplicação das adutoras de àgua, para S. Pedro e Marinha. (aguardam que as construam), etc.etc.
CULTURA:
- Aquisição do Património Stephens.
- Construção do Museu do Vidro.
- Construção da Biblioteca Municipal.
- Construção do Arquivo Municipal.
- Construção do Museu Joaquim Correia.
- Construção da Casa Alpendurada.
- Ceconstrução das Galerias na FEIS
DESPORTO:
- Reconstrução do Estádio Municipal
- Cobertura do Estádio
- Pavilhão Desportivo Nery Capucho
- Piscinas de Vieira de Leiria.
- Estádio Tomé Feteira na Vieira
- co-participação no Pavilhão da Pinhal do Rei.
- Campo de Treinos Relvado.
Cont.

vinagrete disse...

EDUCAÇÃO:
- Recuperação de todo o parque escolar e arranjos exteriores.
- Construção e equipamento de ludotecas, fonotecas e videotecas nas escolas.
- Construção de cantinas e fornecimentos de refeições às crianças.
DESENV. ECONÓMICO:
- Construção da Zona Industrial da Vieira
- Pacto Territorial para o emprego.
- Apoio ao Open, ao Crisform e construção do Centro Empresarial
- Construção da FAE e criação de espaços para o desporto no seu interior.
- Participação em Feiras para promover o Concelho, especialmente o Vidro.
Para concluir:
Citei de memória o que me pareceu mais importante e certamente me terei esquecido de muitas outras iniciativas de peso. Isto serve para alguns treinadores de bancada se entreterem a "riscar" o que não deveria ter sido feito, aproveitando para pegar numa máquina de calcular e somar a estas DEZENAS DE MILHÕES" DE INVESTIMENTO, mais os milhões que a Câmara gastou a adquirir ao Estado o terreno da antiga Cerca, o terreno onde está a "Barraca" do mercado, que foi comprado para Zona Desportiva e que pode reverter porque esta Câmara lhe deu uso diferente, o terreno (600.000 metros quadrados) de pinhal para poder ampliar a Zona Industrial, bem como as indmneziações que pagou para demolir e reconstruir casas para alargamento das ruas, em vez de as tornear com alcatrão como era uso.
E agora, mesmo finalmente, o dito "anónimo voltou à carga, juntando agora os custos com pessoal, como argumento limitador da estratégia da Câmara.
A Lei determina limites para o total dos Encargos com Pessoal nas Câmaras.
No caso da Marinha, estamos longe de atingir esses limites e até 2005mesmo com inflações mais elevadas, o crescimento da massa salarial estava controlado, o número total de funcionários vinha a decrescer e o nível de qualificação a aumentar.
Portanto, como bitaita muito mas sabe pouco, vá a cm-mgrande.pt, procure os relatórios de gestão desde 1996 e informe-se.
Homem informado vale por dois.
Quem manda palpites não vale nada.

Apartidário disse...

Ena tanta coisa.

Mas ...

-Eu na minha terra ainda continuo a fazer cóco para a fossa;
-Eu não tenho uma piscina disponivel para poder tratar o meu problema de coluna;
-Eu ainda tenho que andar nas bichas pelas quando vou trabalhar ou vou para a praia, porque não temos nemhuma variante;
-Eu ainda tenho que pedir por favor para me aprovarem as obras da minha casa em 18 meses;
-Eu ainda tenho uma Câmara onde os funcionários mandam mais do que os autarcas;
-Eu ainda tenho que ir às 5 ou 6 da manhâ para saber se posso ter uma consulta médica;
-Etc, etc

-Felizmente trabalho numa empresa organizada, muito exigente, a actuar em mercados internacionais muitos competitivos cuja os administradores e o pessoal não se distraem a discutir a passado.

A análise do passado serve-lhes sobretudo para analisar os erros cometidos por forma a não os repetirem.

DISCUTEM O FUTURO E A ESTRATÉGIA!
Discutem as iniciativas para atingir os objectivos.

Mas na minha terra não vejo politicos locais com vontade de discutir a estratégia para o nosso futuro.
É só tricas!

Um programa eleitoral deve ser claro e conter linhas de orientação, objectivos realistas e as propostas de iniciativas para os atingir.

Não vi nenhum que cumpra estes requisitos.
Por isso continuo apartidário (não sou anti-partidos).

Anónimo disse...

Mas o APARTIDÁRIO já viu algum programa das listas candidatas?

Até agora só ouvi falar de pessoas e de algumas medidas desgarradas.

Fartei-me de procurar na net e não encontrei nenhum programa.

Era bom que as listas candidatas pusessem aqui os links para o pessoal do largo consultar.

Anónimo disse...

Como diz a outra

Era engraçado!

Anónimo disse...

Ao Apartidário
Na verdade eu sou um dos felizardos que já faço cócó para o tubo de saneamento.
Também consigo ir ao Posto Médico e ser atendido, sem ter que ir às seis da manhã, com o inconveniente de não conseguir consulta à primeira tentativa.
Não sei onde mora e onde trabalha, mas duvido que alguma variante se adapte às suas necessidades específicas. O mais correcto seria reivindicar transportes colectivos e deixar o carro em casa.
Eu jamais pediria por favor para me aprovarem um projecto em 18 meses, porque a lei define prazos e porque me recuso a abdicar dos meus direitos de cidadania.
Eu não acredito que hajam funcionários que mandem mais do que os políticos, o que há é políticos frouxos e incompetentes, que se desculpam com os funcionários.
No resto, estou de acordo, mas no essencial, do que retirei da extensa prosa do Vinagrete, nada nos permite concluir que estamos perante tricas partidárias e muito menos que nada se fez desde que existe poder local democrático, onde o PSD só teve força para servir de muleta e coxa.

Apartidário disse...

Num dos bitaites de ontem escrevi:

"Dizem as boas práticas que devemos saber OUVIR para entender que os outros dizem e não entendermos aquilo que pensamos que dizem."

Por exemplo, quando o amigo "Anónimo" escreveu
" ...muito menos que nada se fez desde que existe poder local democrático.". Eu não escrevi nem dei a entender em lado nenhum que nada se fez. Vamos ser sérios!

Se são tricas ou não, respeito a sua opinião.
Mas fui ao dicionário rever o significado do termo "trica". Diz o seguinte "... ; intriga;enredo; futilidade;.." e penso que esta troca de galhardetes se encaixa perfeitamente neste termo.

Em relação a todos os nossos autarcas, embora muitas vezes discorde da sua postura e das suas decisões, todos merecem o meu respeito. Foram eleitos democráticamente e a grande maioria são (ou foram) pessoas de bem.

No meu texto pode concluir que o que se fez ou não no passado não acrescenta muito à discussão.
O que me interessa é saber o que falta fazer, quais as prioridades das listas candidatas e qual a visão que têm para a nossa terra.

ai ai disse...

isto agora é mesmo a doer.

Se não me engano há aqui truque!
Então não é que estamos a esquecer a razão porque um conjunto de numeros aqui foram tratados. Não é verdade que tudo começou com a celebre "carta aos Municipes" endereçada pelo actual presidente(em exercicio)e candidadato ao mesmo lugar que continha uma serie de numeros viciados e que foram desmontados por um ex-vereador em 2 cartas publicads na impressa local. Não é verdade que apesar da acessoria tecnico e politica de um especialista em questões financeiras e cuja "competência" ficou posta em causa? Não é verdade que a seguir veio um outro artigo de opinião agora do candidato a vice presidente pela mesma força politica a que já aqui alguem de vómito, mas que tambem não respondeu a nada?

Resumindo não é verdade que a carta do Dr. Cascalho continha um conjunto de mentiras e que depois de controntado por alguem tecnicamente preparado para isso, as desmontar, não se dignou dar a minima resposta? Então se isto não é verdade alguem que me explique como se eu fosse muito burro!

Apartidário disse...

Caro ai ai,

Não tenho nada na manga.

Só acho é que não devemos perder mais tempo com "fait-divers".

Não reparou já que independentemente de que lado está a verdade (se é que está toda de algum lado), não é isso que vai afectar o voto dos militantes de um e outro lado?

E se for perguntar ao eleitor comum, não militante ou simpatizante de qualquer partido, ele vai dizer que isto é coisa de politicos para nos baralharem. É que todas as "cartas" são tão longas, confusas e tendenciosas que ninguém as consegue perceber.

O que me interessa é saber (e não sou só eu), é quais são as prioridades das listas candidatas e qual a visão que têm para a nossa terra.

Qual é o projecto da lista que apoia? Onde é que o posso consultar?

Ou vai votar neles porque são seus amigos? Também é critério.

Anónimo disse...

Caro "Apartidário"

Desconfio que de apartidário não tem nada. Deixe que lhe explique.
Há 4 anos a CDU apresentou-se a eleições com um extenso programa eleitoral. Detalhado, atractivo, pro-activo e inovador, levou os eleitores a dar-lhe a vitória.
Ganhas as eleições, o programa foi mandado às urtigas e a obra realizada tem levado este a Concelho para a cauda do Distrito e por este andar, até Ansião nos vai ultrapassar.
O caro amigo continua a sustentar que isso são tricas e confusões entre partidos e candidamente, espera pelos programas e o que lhe parecer mais apelativo decide o seu voto eo da maioria, mesmo que quem o redija seja o mesmo partido que não cumpriu, e, pior do que isso, minta descaradamente para justificar o seu fraco desempenho.
Bom, para quem acredita que os bébés são trazidos pela cegonha, esta é uma atitude aceitável, mas para quem parece racional, a sua argumentação é de alguém que não quer ler, porque os textos são extensos, mas leu e não quer entender, porque isso não lhe interessa, por razões que só um "Partidário" saberá explicar.
Kafca seria capaz de o entender, eu não.

Apartidário disse...

Não tinha a ideia que o programa que a CDU apresentou nas últimas eleições era assim tão bom.

Ora aí está uma boa oportunidade.
Vamos analisá-lo ponto por ponto e verificar o que foi feito, o que não foi feito, o que foi mal feito, o que gostaríamos que fosse feito, etc.

Talvez fosse um bom artigo para um jornal e um bom post para discutirmos aqui no forum.

É assim que devemos julgar os nossos politicos. A partir dos compromissos que assumiram com os eleitores. Timtim por timtim.

Depois pegamos nas propostas para o próximo mandato do seu partido e dos outros e vamos ver o que os diferencia.

Assim talvez se reduza o risco de passar cheques em branco, seja a quem for.

Durante o mandato vamos verificando se os vencedores cumprem o prometido. Riscamos o que foi feito e deixamos em aberto o que falta fazer.

Como vê é simples.
Talvez a Comissão de Moradores possa dar uma ajuda.

Anónimo disse...

Pode começar por si. Porque quem diz que tudo o que se tem escrito são fait-divers e tricas é o "apartidário. Se não sabe o que é que o partido que tem governado prometeu e não cumpriu, como é que pode pedir que se não fale do passado e reclame só saber o que propõem para o futuro?
Coerência? Bah...

Anónimo disse...

Caro apartidario

Se o seu bitatite das 15:53 pretendia ser uma resposta ao meu. Só me ocorre(servindo-me de uma metafora) responder-lhe: E o burro sou eu?

Então o meu caro considera um "fit-divers" um candidato a presidente no seu primeiro acto de propaganda eleitoral escrever uma carta aos municipes contendo um chorrilho de mentiras que aos serem publicamente desmentidas, não teve uma só palavra a dizer' no meu bitaite acabava tambem com uma metafora "expliquem-me como se eu fosse muito burro" pois o caro apartidario acha que o conjunto de eleitores da CDU continuam a ser uma cambada de burros, pois é isso que me parece ser o que pensa. Para "apartidario" cumpre bemo o seu papel, como a minha prima que casou virgem...

ai ai disse...

O bitaite anterior devia levar este nick..

Anónimo disse...

Ó Apartidário

Tenho acompanhado o seu esforço.

Mas você ainda perde tempo a explicar coisas a essa gente? Não vê que eles nem leram bem os seus bitaites? Disparam logo.

Resolve uma grande coisa continuar a falar das cartas.
Só falta agora uma carta do PSD outra do MCI e outra do BE a contarem a versão à sua maneira e temos o problema resolvido.

Elas não sabem o que querem para a Marinha. Têm é de estar contra alguém.
São todos iguais e não têm vergonha.

Os pinguins ilustram bem como é que se tratam uns aos outros dentro dos partidos. Imagine o que fazem aos que não são.

Não perca tempo mande-os todos dar uma volta.

zé lérias disse...

a "política" é um entretenimento que inventaram para a gente se rir dos outros (e mais tarde de nós próprios)
saúde e coza o forno :)

Calhandreiro em Pulgas disse...

Eu nem aguento coçar-me mais pelas noticias bombasticas que vêem aí, já esgotei o stock de DDT.Acho que nem vou dormir esta noite com a ansiedade... O que valeu foi o vinagre que por aqui se foi derramando...

Pronto! Estava a brincar, era para chegar aos 50.

XANAX disse...

CALMA!
NÃO HÁ BOMBAS! SÓ SAUDADES...

folha seca disse...

Agora que estamos em vesperas da comissão de moradores voltar ao serviço(descupem mas já são horas e nós estamos cheios de saudades e desesperando pelas novidades bombásticas)parece-me ser de toda a justiça dizer que este excelente blogue tem uma frequencia pouco normal para um blogue "local" mesmo com os dinamizadores de férias, a frequência e o numero de bitaites esteve nos seus melhores tempos. Parece-me que o próprio nivel de discussão subiu a um excelente patamar(salvo uma ou outra má disposição, que acontece aos melhores) diria mesmo que em mais nenhum "sitio" se assistiu a uma discussão que eu considero muito saudável.Aqui foram desmontadas algumas situações que não se fosse o largo, caíriam no esquecimento.

Dirão alguns que foram "tricas e fait-divers" mas se espremermos bem,neste período pré-eleitoral o largo prestou um bom serviço à nossa terra denunciando atravez da discussão diariamente travada os "pequenos deuses caseiros" que sem o merecerem e terem competência, nos querem impôr as suas doutrinas pessoais e colectivas e servirem-se do nosso voto apenas para se manterem, uns e se guindarem outros aos apetecíves lugares que para alem de ordenados e mordomias acima da média ainda garante apetecidas reformas, para o futuro.

Obrigado aos dinamizadores do largo e aos excelentes bitateiros que por aqui têem passado.

Anónimo disse...

Caro Vinagrete,

sei bem do que falo.

Poderia rebater aqui quase ponto a ponto o que disse mas isso tornava-se muito "maçador".

Deixo-lhe, por isso, apenas as seguintes notas:

1ª Dezenas de milhões de Investimento - certo mas ..... Orçamentos de Centenas de MILHÕES - logo, poderia ter sido feito MUITO MAIS. Foram 12 (DOZE) anos, em tempos de "Vacas Gordas".

2ª Investimento não reprodutivo - 2 exemplos de MÁ GESTÃO XUXA:
a) ETAR'S - investiram muito, é certo. Mas mandaram esse investimento para o LIXO quando não souberam negociar com a SIMLIS a nossa adesão. O nosso Concelho era o que mais equipamentos tinhas e contrapartidas ...... = ZERO. Aliás, em relação à SIMLIS só tentararm tirar dividendos Politicos através da vergonhosa actuação do Presidente da Junta de Freguesia da Vieira, que quis intoxicar a opinião pública com mentiras e falsidades.
b) Parque Escolar - queriam e querem fazer rigorosamente o mesmo, por "subserviência" Politica ao Engenheiro do fax. Após os Milhões (palavras suas) investidos, querem mandar tudo às "malvas" e construir grandes Centros Educativos.

É a isto que chama boa gestão ??

Eu cá não confio em quem põe o "seu" interesse Partidário acima dos interesses do Concelho.


E por aqui me fico .....

Anónimo disse...

Já que a comissão não regressa ao trabalho deixo aqui um tema muito interessante para discussão e que tem a vantagem de ser consensual e poder unir os nossos politicos.

«Fizemos 45 minutos diabólicos» - disse Jorge Jesus


Eu que sou do Sporting até estou de acordo.

vinagrete disse...

Caro anónimo
Por aí se fica, mas fica mal.
Quanto diz que podia rebater quase tudo mas era uma "maçada", deixe que lhe diga que, para mim, que estou disponível para fazer uma auto-crítica sempre que me demonstrarem que errei, seria um prazer ler o que tem a dizer.
Depois, é preciso remeter esta polémica, introduzida pela "carta aos munícipes" do actual Presidente da Câmara, para o cerne da questão, que é de saber se o ex-vereador, que cita contas apresentadas pela Câmara e assinadas por Alberto Cascalho, está a faltar à verdade, quando afirma que esta Câmara investiu menos 42% que a anterior e gastou em despesas correntes mais 25% em dois anos e, mais grave, se para pagar aos Órgãos da Autarquia, absorveu em dois anos mais 31% do que os "despesistas" do executivo anterior.
O resto, desde a liquidez, provisões, simlis, endividamente, etc, é foguetório para espantar pardais.
De qualquer forma, como começa o seu bitaite a dizer "sei bem o que falo", permita-me que lhe avive a memória, porque se sabe, já se esqueceu de muita coisa e uma delas é que a Câmara da Marinha aderiu à SIMLIS depois de a Câmara ter aprovado por unanimidade, com os votos do PCP e do PSD e de a Asembleia Municipal ter ratificado esta decisão, também por unanimidade.
Logo, quando pretende remeter o ónus da decisão para o executivo do PS, está a cometer um erro de palmatória, só desculpável por lapsos de memória que acontecem aos melhores.
Como suspeito que sabe muito mesmo, especialmente de temas discutidos na AM, aconselho-o a ler uma declaração do vereador responsável pelo pelouro, em que ficou suficientemente bem explicado que não havia alternativa àquela adesão, mas que mesmo assim, a Marinha só iria aderir de pleno e pagar tarifas de tratamento depois de entrar em funcionamento a ETAR do Coimbrão.
De qualquer forma, eu confesso-lhe que também penso que poderiam ter sido conseguidas melhores contrapartidas, como penso que será um erro permitir que a SIMLIS se funda com as àguas do Mondego, como parece que vai acontecer com a bençao do PCP, porque aí, até o controlo da distribuição de água vamos perder.
Aproveito para lhe pedir que participe mais neste pequeno Forum, porque é sempre bem vindo "quem vier por bem", particularmente se o nível da discordância se mantiver dentro dos normais padrões da boa educação, como foi o seu caso.

ai ai disse...

Isto continua animado!!!

E ainda a "procissão vai no Adro" parece-me que este anonimo "que sabe do que fala" não sabe assim tanto, ou saber, sabe, mas só diz o que lhe convem, até parece irmão gemeo daquele tal especialista, que o Dr. Cascalho engarregou de refutar as afirmações do Ex-vereador e que se espalhou ao comprido(ficou tão envergonhado que provavelmente o vamos ter aqui a replicar sob a capa do anonimato... quanto a mim que "não" tenho nada a ver com a "polémica" até acho saudavel!!!

Quanto à comissão de moradores, suspeito que depois dumas férias tão grandes se calhar "griparam" espero que não, pois fazem muita falta...

GORDO disse...

CARO AI, AI,

COMO EM EQUIPA QUE GANHA NÃO SE MEXE E A COISA AQUI VAI "DE PARADA E RESPOSTA", DEIXE A COMISSÃO DE MORADORES ESTAR SOSSEGADA QUE NÃO FAZEM GRANDE FALTA.. EH... EH... EH...

Anónimo disse...

A comissão de moradores lá vai colocando qualquer coisa. De exceptuarmos o do Sr. António, os sites são uma verdadeira pobreza.

O únicos que parece estar a trabalhar são os "jovenzitos" e o Sr. António. Só não pecebo porque é que não têm ainda o programa. Se calhar andaram entretidos a responder aqui no largo e não tiveram tempo.

Podemos não concordar com eles, mas pela amostra parece que pelos menos têm vontade.

Os outros parece que nem isso.

Como são favas contadas e devem andar a fazer as contas aos investimentos do passado e de como é que vão dividir os pelouros.

Anónimo disse...

Diz a líder do PSD que a política económica do PS está direccionada para “determinados grupos e empresas”.

folha seca disse...

Tal como o anónimo das 18:39, também visitei os blogues/sites das candidaturas locais, subscrevendo o que o caro anónimo disse.

A não ser que haja uma reviravolta, para já impensável, os destinos da nossa autarquia continuarão a ser geridos pela CDU ou PS, tudo indicando que em maioria relativa, põe-se apenas a questão de em quem, se irá apoiar essa maioria relativa e quase de certeza tangencial.

Varias vezes escrevi que nas ultimas eleições o PS perdeu por falta de "comparência" expressão que chegou a ser considerada "insultuosa" pelo então candidato a presidente. Pelo andar da carruagem (ou da pré-campanha)parece-me que este cenário pode voltar a repetir-se(oxalá me engane)pois o exemplo do blogue é sintomático, é evidente que esse é apenas um meio, entre muito outros de fazer campanha. A CDU em cujo blogue se vê, como ultimo post o anuncio de uma sardinhada no principio do mês passado, não precisa de grande campanha dado que tem a autarquia como suporte e utiliza-a sem quaisquer contemplações.

Sou um cidadão independente que quer para a sua terra o melhor. Ser independente não significa que abdique do direito de preferir ver à frente dos destinos da nossa autarquia os melhores autarcas e não sendo possível ver aqueles que eu preferia, tenho o direito de entre aqueles que se apresentam escolher os que mais confiança me oferecem. Reconheço até que no conjunto das candidaturas conheço elementos nas diferentes forças, em quem votaria se a eleição fosse nominal, mas como não é possível terei que escolher votar numa das forças em presença. A não ser que surjam alterações imprevistas já tenho o meu voto definido (refiro-me ás autárquicas) e não é certamente em nenhuma candidatura que tenha nos lugares elegíveis gente que pela sua ineficácia tenha contribuído para o marasmo que a nossa terra se encontra e muito menos que contenha elementos que só lá estão para se servir e não servir os interesses do colectivo Marinhense.

Anónimo disse...

A minha selecção é a seguinte:

Presidente da AM:
Telmo Ferraz

Presidente da Junta da Marinha Grande:
Francisco Carvalho

Presidente da Câmara:
António Santos

Tenho o previlégio de conhecer bem os três.
Tenho a certeza que são pessoas sérias, competentes, cultas, experientes e descomprometidas para poderiam dar excelentes exemplos de "cooperação estratégica".

Além disso, têm a vantagem de não precisarem dos cargos para a sua promoção pessoal.

A Verdade Chateia disse...

Ai este anónimo ...

O que é que você foi dizer.
E não é que estou quase de acordo consigo? Todos eles são muito competentes naquilo que fazem.
Só concordo e aceito a escolha porque os colocou nos órgãos a que se candidatam. Digo mais, qualquer um deles seria uma excelente opção para a presidência da Câmara.

O nosso TELMINHO é um empresário, competente, com experiencia e com um capital de credibilidade que ultrapassa as fronteiras do nosso concelho.

O nosso XIQUINHO conhece a freguesia como ninguém, tem bom senso e está muito desaproveitado a dirigir uma instituição que pode pouco mais do que emitir algumas licenças e limpar valetas. Vale 20% mais do que a CDU.

O TONINHO tem um percurso de vida exemplar feito de esforço e trabalho, reconhecido por todos e que aceitou um desafio que, se o ganhar, lhe retirará qualidade de vida.

E para terminar, o meu preferido para a presidência da Câmara seria o nosso Comendador JORGINHO. Vejam só a sua visão estratégica e sua coragem para implementar projectos e a sua capacidade de liderança.

De facto A Verdade às vezes Chateia e até vai incomodar algumas mentes.

Anónimo disse...

Já se perguntaram, porque é que nenhum deles se candidatou a presidente da câmara? será porque é preciso dar a cara a decisões por vezes incomodas? Será porque são consecutivamente segundas escolhas? ou então falta a coragem necessária para assumir responsabilidades?
Para mim a última escolha é a mais certa.

ai ai disse...

Bem, aceitando a ideia do folha seca sobre a eleição nominal e tendo em conta os nomes anunciados eu votaria para camara nos seguintes elementos:

Presidente: Telmo Ferraz
Vice presidente: Alexandra Dengucho
Antonio Santos
Paulo (da Vieira)
Alvaro Pereira
Xico Mantilha
Fernando Esperança(se prometesse deixar de fumar charuto)

Isto porque o prazo de entrega das candidaturas já terminou.

Vinagrete disse...

Deixem-me voltar ao "Anónimo" de 01-09-09 das 00H55, o que diz que sabe do que fala.
Eu tenho por hábito escrever muito e ler mais ainda.
Como já tinha escrito muito, fui ler as actas da Câmara e da Assembleia Municipal, sobre a adesão à SIMLIS.
ACTA DA CÂMARA Nº. 25, de 15/07/1999.
Assunto: Adesão à SIMLIs
Pág. 13, deliberação 1229 - A CMMG preconiza a adesão à SIMLIS, nas seguintes condições (SIC):
1 - Até à entrada em funcionamento da mega ETAR da Carreira (construida no Coimbrão)e a sua ligação aos dois emissários a construir no Concelho, ÑÃO haverá facturação ao n/ Concelho, que continuará a gerir os seus próprios recursos;
2 - As nossas ETAR´S permanecerão na posse da Câmara e integrarão o sistema em regime de concessão a custo 0,00€, devendo ser-nos entregues no final de 30 anos, nas mesmas condições técnicas e funcionais, excepto a da Garcia e Escoura que são para desactivar;
3 - Os emissários entretanto construidos ficarão da posse da SIMLIS;
4 - Os encargos com o pessoal da Câmar, afecto às ETAR´S, terão que ser absorvidos pela SIMLIS.
DECISÂO:
Analisado o assunto, a Câmara aprovou por UNANIMIDADE!!!
ACTA Nº. 12 DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL
29/06/1999 - Ponto 3;
3 - Adesão à SIMLIS
Entre várias intervenções, o deputado Luis Marque pediu a palavra para dizer o seguinte:
" A adesão a este sistema de tratamento de esgotos é inevitável, mal seria que a Câmara ficasse de fora deste projecto regional e se não conseguíssemos adaptar-nos a ele".
Este ponto da ordem de trabalhos foi APROVADO POR UNANIMIDADE.
Anexo a esta proposta seguiu um memorando redigido pelo vice-presidente A.C., com duas páginas, que explicita todo o processo, desde as exigências iniciais do IPE- Águas de Portugal, até às condições finais, que foram duramente negociadas e são diferenciadas das que foram aceites pelos outros municípios.
Pronto. Já cumpri o meu dever cívico de repor a verdade, na esperança de que quem se reclama bem informado possa vir a reciclar as suas fontes de informação.
Já quanto ao "interesse partidário acima dos interesses do Concelho", como não sei a quem se refere, por aqui me fico.

ai ai disse...

Caro Vinagrete!

Os meus parabens pela capacidade que tem demonstrado em desmontar aqueles que na imprensa local e pelos vistos tambem aqui, querem demonstrar que sabem do que falam, mas cada vez que tocam na tecla, só se enterram cada vez mais.

Vê-se que afinal quem sabe do que fala é o meu caro e ambos sabemos que o faz com o unico objectivo de repor a verdade.

Pena é que grande parte do eleitorado se tenha habituado aos politicos mentirosos e não leia com a devida atenção aquilo que aqui e noutros lados se vai escrevendo, pois se o fizesse os resultados eleitorais seriam diferentes. No que me diz respeito agradeço-lhe o esforço que tem feito pois os seus bitaites que secundarizaram as cartas do ex-vereador foram extremamente esclarecedoras.